SRZD



Mestre Odilon

Mestre Odilon

CARNAVAL. Conceituado mestre de bateria do Carnaval carioca. Já passou por escolas como União da Ilha, Salgueiro, Beija-Flor, Grande Rio e Mocidade. Considerado um dos maiores da função, já conquistou diversos prêmios e serve de inspiração para antigos e novos mestres de bateria.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



16/04/2015 13h00

Videoblog: Mestre Odilon fala sobre falhas de som na Sapucaí e impactos na harmonia
Redação SRZD

Em vídeo gravado ao SRZD-Carnaval, Mestre Odilon criticou as falhas de som nos desfiles de 2015, falou dos impactos na harmonia e defendeu que todas as escolas têm direito a ensaiar com o som oficial durante a temporada de treinos na Sapucaí. Confira tudo que o blogueiro falou: 

Veja mais:

- Videoblog: Mestre Odilon pede aos jurados mais sensibilidade ao julgar escolas que desfilam com chuva

- Videoblog: Mestre Odilon analisa desempenho das baterias em 2015

- Clique aqui e saiba tudo sobre o Carnaval 2016 

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?



Comentários
  • Avatar
    19/04/2015 20:10:44uanderson de aquinoMembro SRZD desde 04/12/2009

    Bom assistindo desfiles antigos da para perceber que o som da bateria era mais vibrante, hoje esta abafado, não sei se é da transmissão da Globo ou se é o som mesmo da Sapucaí que agora esta diferente, se mudou, mudou para pior, pois o samba esta sem gingado, pode ser devido a mudança na arquitetura do sambódromo, podem ser...

  • Avatar
    17/04/2015 12:41:41Leonardo BessaMembro SRZD desde 15/04/2009

    O som é hoje o grande calcanhar de Aquiles da Sapucaí. Ã? quase unânime entre os integrantes das escolas e publico em geral , que algo precisa ser feito para melhoria do espetáculo nesse sentido. Concordo com o Mestre que o som já deveria estar à serviço do espetáculo ao menos nos ensaios técnicos das escolas na Sapucaí . Isso só engrandeceria e iria diminuir a possibilidade de problemas no dia oficial. Em São Paulo já funciona assim há algum tempo e esse ano pude ver de perto e me causou ótima impressão do que vi e ouvi.

Comentar