SRZD


12/12/2008 12h11

Pesquisa revela que mais de 45% dos policiais consomem bebidas alcóolicas
Anna Luiza Guimarães

Uma pesquisa feita pelo Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Claves/Fiocruz) entrevistou 1.120 Policiais Militares entre 2005 e 2007 sobre a qualidade de vida, condições de saúde e trabalho dos oficiais. Os resultados revelam a auto-estima abalada da coorporação e a insatisfação de policiais, que sentem-se incapazes (25,8%), consomem bebidas alcóolicas freqüentemente (45,9%) e acumulam outros serviços para melhorar a renda mensal (57,2%).

Os policiais responderam questionários com 107 itens, divididos em quarto blocos: condições sócio-econômicas, qualidade de vida, condições de saúde e de trabalho. Segundo a pesquisadora Patrícia Constantino, uma das coordenadoras da pesquisa, que já está disponível no livro "Missão prevenir e propagar: condições de vida, trabalho e saúde da Polícia Militar do Rio de Janeiro", pela editora FioCruz, os números encontrados são, no mínimo, preocupantes. "O estudo mostrou um nível elevado de sofrimento psíquico desses policiais", revelou a pesquisadora. Segundo a pesquisa, mais de 50% deles dormem mal; 48% sentem-se nervosos, tensos ou agitados; e 35% se queixam de cansaço constante. Cerca de 16% têm tremores nas mãos e 5% admitem: pensam em se matar.

O salário é o maior motivo de insatisfação, o que faz mais de 80% dos policiais buscarem atividades arriscadas, por menos de R$ 1 mil. A maioria deles se emprega na segurança particular, o que, em muitos casos, pode incentivar o envolvimento com milícias.

Cerca de 6% dos entrevistados admitiram fazer uso de drogas como maconha, cocaína e crack e associaram a fuga aos desgastes físicos e emocionais.

Formação insuficiente e tropa acima do peso

A falta de um treinamento adeqüado, uma das maiores reclamações da população em relação à Polícia Militar do Rio, é comprovada pela pesquisa da Claves. A maioria dos policiais avalia como insuficiente a formação que tiveram e mais de 90% disseram nunca terem recebido outro curso desde a entrada na polícia.

Outro dado preocupante é sobre a saúde da coorporação: mais de 60% estão acima do peso. A falta de exercícios físicos, praticados menos de três vezes por mês por metade da tropa e nunca praticado por 25%, aliada à má alimentação, são as causas.

OPINIÉO:

PATRICIA CONSTANTINO, PESQUISADORA DA FIOCRUZ

"O livro publicado com o resultado da pesquisa tem orelha e prefácio escritos por membros da Polícia Militar do Rio. Ou seja, esses resultados foram aprovados por eles, o que só mostra o quanto a pesquisa condiz com a realidade. Agora, é importante usar esses números para que algo seja feito para melhorar essa situação". 


Comentários
  • Avatar
    13/12/2008 05:19:44SdPM81.XXXAnônimo

    Caro Sidney, Finalmente uma instituição séria resolveu traçar o perfil da atividade policial militar no rio de janeiro, a despeito de um trabalho igual anos atrás, feito pela mesma equipe, sobre a polícia civil. Não somos animais raivosos sedentos de sangue. Somos tão vítimas desta guerra insana como o cidadão comum. Morremos às centenas ano após ano! Quando fiz concurso para a polícia estava imbuído do espírito de bem-servir a população do estado do rio, da qual, fardado ou de folga, também faço parte. Após pouco mais de 3 anos na atividade pude ver muita coisa de perto, de dentro. Coisas boas e ruins! De positivo destaco o espírito guerreiro de muitos pais de família que não se rendem à corrupção e labutam em mais de um bico ou muitas vezes em outras atividades ocultando sua nobre profissão. Expôr-se como policial é ser automáticamente discriminado ou relegado a condição de objeto, desumanizado! O lado negativo, obviamente é a corrupção, muitas vezes horizontal mas na maior parte vertical e de cima para baixo. Trabalho não-remunerado e condições precárias e insalubres de trabalho. Espero que este trabalho ajude a desconstruir a imagem de polícia assassina, boçal e despreparada e mostre a polícia como ela é: composta por profissionais desasistidos pelo estado e pelos próprios cidadão que protegem.

  • Avatar
    12/12/2008 16:37:41AdmilsonMembro SRZD desde 07/04/2009

    Culpa disso é o governo, todos sabem mas ninguem faz nada. Esqueceram o consumo de drogas, muitos são viciados...todos sabem e fecham os olhos, até chegar o ponto de não se entender a razão da exiostencia da policia. Eles fazem o que bem querem e não ha punisão...faz um trabalho aqui, outro ali e pronto, voltam a atacar. Não sei quem é pior: Policiais, Bandidos, governo!!!

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.