SRZD


05/06/2015 21h52

Exclusivo: 'Encontrei na Mangueira terreno fértil para homenagear a Bethânia', diz carnavalesco
Rodrigo Trindade

A Mangueira cantará Maria Bethânia em 2016! A notícia, divulgada em uma emissora de televisão na noite desta sexta-feira (5), animou a torcida da verde e rosa. A homenagem, apoiada no enredo "Maria Bethânia - a Menina dos Olhos de Oyá", será desenvolvida pelo carnavalesco Leandro Vieira, que estreia na escola com todo gás e quer, quem sabe, dar à Estação Primeira mais um título para a história da agremiação.

- Já viu como ficou a logomarca do enredo da Mangueira? Clique e confira

Leandro Vieira com a cantora Maria Bethânia. Foto: Arquivo Pessoal

Em conversa exclusiva com o SRZD-Carnaval, o artista revelou como pretende contar a vida e a obra da cantora, que comemora 50 anos de carreira. Ele também revelou que a sinopse será entregue nesta segunda-feira (8), a partir das 19h, na quadra da Mangueira. Confira a entrevista:

SRZD-Carnaval: Anteriormente, você havia dito que tinha sugerido um grande tema à escola e que todos haviam gostado. Era essa a surpresa? Como você amadureceu essa ideia com a Mangueira?

Leandro: O enredo sobre a Bethânia é uma ideia guardada na gaveta faz tempo. Na Mangueira, especificamente, me senti confortável para levar o projeto adiante já que aqui ele encontra "terreno fértil" para atingir a plenitude de seu desenvolvimento. Aos meus olhos, a ideia revela potencial para levar a escola ao resgate de seu período áureo. Na verdade, o enredo junta vocações tradicionalmente bem-sucedidas na Mangueira: homenagem, aspectos nordestinos, cultura afro e universo musical. Acredito que esses ingredientes serão os temperos da nossa volta por cima!

SRZD-Carnaval: É uma justa homenagem. Como você avalia a escolha do tema sugerido por você?

Leandro: Então, a escolha reforça uma dessas vocações mangueirenses: homenagear uma grande personalidade do cenário cultural brasileiro. Sendo assim, a cantora baiana entra para uma criteriosa galeria onde figuram sambas antológicos e desfiles memoráveis em homenagem a nomes como Carlos Drummond de Andrade, Chiquinha Gonzaga, Braguinha, Caymmi, Nelson Cavaquinho e Chico Buarque de Hollanda.

SRZD-Carnaval: Como você pretende abordar a homenageada em 2016?

Leandro: Quero fazer um desfile baseado na vida e na obra da cantora que há 50 anos marca o cenário da música brasileira. Quero deixar bem claro que o enredo de 2016 em nada se aproxima do enredo de 1994. Não tem tropicália, e não tem quatro baianos como ideia central. Essa história de homenagem à Tropicália, Caetano, Gil e Gal, divulgada por alguns veículos de imprensa, aqueles que só publicam especulação, é uma mentira. Primeiramente porque a Bethânia não pode ser rotulada como tropicalista, e, a possível presença de Gil, Caetano e Gal no desfile, só estará justificada através do envolvimento musical ou familiar com a homenageada, e não por uma nova homenagem aos quatro. O enredo que a Mangueira propõe para 2016 é uma homenagem a Maria Bethânia e ponto final. Bethânia não precisa de outras histórias para se sustentar enquanto tema. Sua vida e obra são o bastante para qualificarem o enredo. Não há o que esconder, ou motivo para mascarar-se com histórias paralelas, "pano de fundo" ou "fio condutor".

SRZD-Carnaval: Haverá algum tipo de patrocínio ou apoio financeiro? Como você pretende viabilizar isso?

Leandro: Estamos há meses em negociações paralelas e em frentes diversas de captação buscando viabilizar comercialmente a ideia do enredo que agora é oficial. Aos poucos a Mangueira recupera sua carteira de apoiadores graças ao processo de transparência e prestação de contas que o presidente Chiquinho tem como prioridade. Algumas portas comercialmente vantajosas para a Mangueira voltam a estar abertas graças ao prestígio e à credibilidade da atual gestão. Isso aumenta a possibilidade de captação, parcerias, e o consequente sucesso do projeto de Carnaval de 2016.

SRZD-Carnaval: A homenagem à cantora tem uma pitada de mitologia. O que representa Oyá para Maria Bethânia?

Leandro: Oyá é uma das mais respeitadas divindades da mitologia Iorubá. No Brasil é mais conhecida como Iansã, orixá celebrado pela cantora, e, uma das mais populares deusas da cultura afro-baiana. Vamos explicar todos os detalhes na entrega da sinopse.

SRZD-Carnaval: Já há data para a entrega da sinopse? Ela está pronta?

Leandro: A sinopse já está pronta e nesta segunda-feira (8) já entregarei aos compositores.

SRZD-Carnaval: O que você espera do desfile da Mangueira com uma homenagem desse porte?

Leandro: Embora estivesse trabalhando em outras possibilidades para não haver atraso de cronograma, estou feliz com a escolha do enredo autoral proposto de forma despretensiosa logo no início de minha contratação. O conselho de Carnaval da Mangueira, ao optar pelo enredo sobre a Bethânia e não por outro, sente-se encorajado com as possibilidades de acerto porque acredita que ele abre possibilidades para a construção de um Carnaval que pode entrar na briga com certa vantagem. Isso, certamente, é o que a Mangueira e o mangueirense esperam!

- Clique e leia a sinopse do enredo de 2016 da Mangueira

- Clique e leia as últimas notícias sobre o Carnaval 2016

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?

 



Comentários
  • Avatar
    07/06/2015 20:24:51RogérioMembro SRZD desde 26/05/2009

    Ã? Claudia logo se ve que vc não sabe nada de Beija-flor mesmo, primeiro que respondi ao João que falou de Laíla e foi essa a minha resposta Laíla que em 2003 estava e está até hoje a frente da comissão de carnaval e tudo que se desenha se cria passa por ele primeiro, segundo zona de conforto pra vc porque fazer uma africa linda e colorida como essa da Beija-flor não é qualquer um que faça sem ter que pegar um segundo fio condutor, uso como exemplo a imperatriz esse ano que teve que enfiar Mandela pra falar de africa e não me venha falar que com dinheiro é mais fácil porque não é bem assim, tem que saber usar os materiais tem que saber por as cores tem que saber dar volume e dimensão pra tudo e não é pra qualquer um, Até Max quando perdeu seu pupilo ficou meio perdido e isso vem acontecendo com PB também o próprio Cahê também depois de perder o Leandro, Claudia muita burrice sua achar que fazer carnaval é coisa de uma pessoa só Renato Lage trabalha com a Márcia e uma equipe enorme dentro do barracão que não são ferreiros e pintores etc, são pessoas que estão com papel e lápis na mão que desenham e renato assina Baby, Roberto Carlos foi enredo patrocinado que não chegou a verba até hoje, Claudia sabe qual é o seu mal é que vc precisa por defeito na Beija-flor pra sua escola brilhar e viva mais um enredo autoral e sem patrocínio da Beija-flor o Marques de Sapucaí que está chegando amanhã fresquinho, fresquinho! E vamos de BI.

  • Avatar
    07/06/2015 18:46:06Tedy Beija-Flor - A marca do Carnaval, é ela!Membro SRZD desde 12/04/2012

    Almir, fui no Bingo quando legalizado, e me diverti muuuuito, fui com meu dinheiro, agora duvido tu falar da maracutaia da Mega Sena, ou porque tu acha que o Bingo e bicheiros são proibidos???? Tu acha que a Caixa Econômica que é do governo de um dos países mais corruptos do mundo iria permitir concorrência para o golpe chamado Mega Sena?!

  • Avatar
    07/06/2015 18:45:39Tedy Beija-Flor - A marca do Carnaval, é ela!Membro SRZD desde 12/04/2012

    Joãosinho, se tu gostou do Cervantes, vai gostar do Marquês, independente de quem o faça, eu falei de ENREDO, e não de quem fez ou vai fazer o enredo. E posso dizer o enredo do Marquês é muito bom, agora se a Comissão de carnaval fizer bonito como em 2011, ou feio como em 2014, aí é outros 500, mas que o Marquês é um bom enredo isso , beeeem melhor que uma ditadura na África, o Marquês é muito melhor sem comparação.

  • Avatar
    07/06/2015 15:05:25Cláudia BauerMembro SRZD desde 19/01/2013

    Rogério, qual foi o ano de Ratos e Urubus? Qual foi o ano do saco vazio? O primeiro enredo foi em 1989 e o segundo em 2003. O último ano que tua escola fez autoral foi em 2007. Aliás, das épocas de comissão (de 98 pra cá) foram apenas DUAS VEZES de enredo autoral: 2003 e 2007, ambas com carnavalescos mesmo. Limitados, mas são carnavalescos. O do Roberto Carlos não se considera autoral porque teve patrocínio da Nestlé. Entendeu agora? Já faz NOVE ANOS sem enredo autoral, e quando foi autoral foi um enredo afro, que é zona de conforto. Tua escola está tão acomodada no patrocínio que 2015 pra fazer um enredo afro teve que recorrer ao ditador. Isso porque não tem carnavalesco na comissão. Veja a diferença da Mangueira: mesmo com tantas dívidas aposta num enredo autoral. E sabe por que? Porque tem um carnavalesco que tem futuro, e não uma comissão SEBRAE que precisa do papai pra se garantir nas campeãs. Agora eu sou diferente do João, eu nem vou ver a sinopse da tua escola porque a gente já sabe o que vai acontecer. Aliás, pobre Mangueira, cairá no domingo para levar um balde de água fria. Ã? por isso que o especial está perdendo a graça.

  • Avatar
    07/06/2015 13:58:20RogérioMembro SRZD desde 26/05/2009

    Sim Laíla fez e faz carnaval com pouca grana se a Beija-flor vem luxuosa todo ano isso é uma exigência de seus patronos, agora o cristo mendigo que o diga baby ou vc acha que tudo lá era mão de J30, faz-me rir,Tinha muito de Laíla e por isso que o mestre hoje briga pra não ter mais uma unica assinatura em seus carnavais, mudando agora de desfile, que luxo vc viu no enredo saco vazio não para em pé, a escola veio bem vestida, mas nada fora do comum e as esculturas das alegorias eram revestido em algodãozinho pintado, técnica bem barata, suas alegorias eram revestidas de CDs, copinho de plastico, caixa de ovo etc, a comissão "SEBRAE" como vc gosta de dizer sabe fazer carnaval com pouco, porque se vc não sabe esse enredo era autoral porem sem patrocínio, e foi um sucesso que se tornou Campeão.

  • Avatar
    07/06/2015 13:09:46João SilvaMembro SRZD desde 18/08/2010

    Seu Macaô, me responda uma coisa: Falcon é sambista?

  • Avatar
    07/06/2015 13:02:49Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Dentre os acovardados leitores da facção fanática pentecostal pela Beija Flor há alguns que fazem questão de mostrar serem pretensos â??intimidadoresâ? através de levianas e veladas â??ameaçasâ? de supostos processos criminais e ou de me â??intrigarâ? em nosso mundo samba em função das democráticas e explícitas críticas que faço. Tudo porque tais leitores não têm moral para fazer tais críticas à filosofia política administrativas dos dirigentes e carnavalescos notadamente dos patronos não-sambistas das agremiações pelas quais são fanáticos pentecostais e idólatras. Alguns desses leitores até já confessaram aqui ser inveterados consumistas e frequentadores dos ambientes clandestinos e de contravenção penal dos salões de jogos de bingo. Por isto tais leitores deixam de usar este democrático espaço de comentários e debates de ideias, para exibirem as torpezas e baixarias costumeiras fora do assunto da notícia. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    07/06/2015 11:37:05Tedy Beija-Flor - A marca do Carnaval, é ela!Membro SRZD desde 12/04/2012

    Pois é Rogério, esse "cidadão" de Macaé antes falava só dos patronos com ligação com o Jogo do Bicho, agora já esta falando calúnias dos presidentes das escolas sem envolvimento nenhum com o Jogo do Bicho. No comentário anterior ele esta falando que os carnavalescos são culpados pois segundo ele "são coniventes com com a corrupção", só quero ver de quais carnavalescos que esse cidadão vai falar, eu só estou observando para ver.

  • Avatar
    07/06/2015 11:28:40RogérioMembro SRZD desde 26/05/2009

    Tedy ouvi dizer que tem um pessoal que está arquivando todo tipo de comentário que esse cidadão está fazendo, só não sei qual a intenção.

  • Avatar
    07/06/2015 11:27:36Tedy Beija-Flor - A marca do Carnaval, é ela!Membro SRZD desde 12/04/2012

    Joãosinho, que legal você dizer que achou o bom o Miguel de Cervantes e Dom Quixote já que tu gosta de personagens de livros de História, assim tu também terá que gostar do Marquês de Sapucaí, kkkk. Agora misturar Fernando Pinto com Cervantes, tu viajou na maionese legal, rsrs. sobre o desfile da diva Rosa Magalhães na Beija-Flor foi o enredo "Grande Decênio", que cantava assim o samba: "Lembrando Pis e Pasep, E também o FunRural, Que ampara o homem do campo, Com segurança total". A Dona Rosa Magalhães concedeu uma boa entrevista ao Jornalista Sidney Resende no programa Estúdio I da Globo News pouco antes do Carnaval desse ano , falando da carreira, e falou que no tempo que trabalhou na Beija-Flor a quadra era muito pequena do tamanho de um pequeno estúdio de tv, ou de uma sala pequena.

  • Avatar
    07/06/2015 11:16:55RogérioMembro SRZD desde 26/05/2009

    Esse leandro veio pra somar pro nosso carnaval, que ele tem talento é certo, só vamos aguardar pra ver o que vai acontecer na Mangueira, espero que venha uma escola respeitável em qualidade plastica, Bethânia merece, a qualidade do trabalho dele na Caprichosos esse ano provou que uma escola não precisa de show de pirotecnia pra ser grande,eu por isso e bato pamas para o Laíla a Rosa o Renato Lage, que ainda sabem fazer escola de samba, Assim espero bater palmas para o Leandro Vieira.

  • Avatar
    07/06/2015 11:05:44Tedy Beija-Flor - A marca do Carnaval, é ela!Membro SRZD desde 12/04/2012

    Olha Almir, o que o medo de um processo não te faz, né?... Você disse sim lá no site Carnavalesco que "a Dona Regina estaria entrando no jogo de cartas marcadas da Liesa", isso porque Dona Regina é amiga do Seu Aniz Abrãao David. Tu falava bem da Dona Regina apenas antes da eleição da Liesa, depois que ela recusou ser candidata (um direito que ela tem) você passou a dizer que ela teria "entrado no esquema de corrupção da liesa". Almir, eu não sou a única pessoa que lê os comentários, se Dona Regina, ou Seu Anizio, ou pessoas ligadas à eles lerem seus comentários, e se eles quiserem, te colocam um processo por calúnia e difamação.

  • Avatar
    07/06/2015 10:06:09Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Não é â??surpresaâ? alguma que seja em um site, com todo respeito, cujo diretor-proprietário e â??responsávelâ? postou texto exaltando a figura e o continuísmo do presidente da LIESA, que uma reacionária facção de direita entre seus leitores esteja pretendendo a volta da nefasta CENSURA. Tudo isso porque essa minoritária facção de direita caracteristicamente envergonha os demais leitores inclusos os das comunidades das agremiações pelas quais são fanáticos pentecostais, idólatras de patronos não sambistas isto é contraventores penais do jogo de bicho e de outras criminalidades, de carnavalescos mesmo daqueles que tendo notórios talentos ainda sejam promissores. A ponto de um dos â??comparsasâ? dessa facção de leitores exibir seu mau-caratismo pretendendo me intrigar com a comunidade e a presidenta praticamente nota 10 da Academia do Samba, assim como também o é a atual diretoria da Majestade do Samba. Para tanto basta ler meus fundamentados comentários também aqui postados e, não apenas no site â??Carnavalescoâ?. Todo esse antidemocrático reacionarismo de direita se deve ao fato público e notório de que tal minoritária facção de leitores só sabe mesmo â??comentarâ? fazendo aquilo ao qual já me referi, que é exibir fanatismo pentecostal pelas agremiações pelas quais são adeptos e idolatrar os mencionados patronos não-sambistas e carnavalescos. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    07/06/2015 09:22:44Cláudia BauerMembro SRZD desde 19/01/2013

    João, é exatamente essa informação que eu tenho do enredo. O meu medo é que o Louzada pegue as mesmas coisas de sempre: escravidão, ditadura e adjacências. Se for isso eu não assisto mesmo. Agora falando no Leandro, eu estava vendo o blog dele e vi que a Rosa foi professora dele, sabia? Ele se formou na mesma escola que ela e ele se inspirou nela nesse mundo do carnaval. Realmente ele gosta de uma pegada histórica nos enredos, mas tudo com um toque de ousadia.

  • Avatar
    07/06/2015 09:05:28João SilvaMembro SRZD desde 18/08/2010

    Meu querido Fafá da BF, eu desconheço esse enredo sobre Pis Pasep, muito menso que foi Rosa quem fez. Mas se aconteceu e foi ela, tava no início da carreira e com toda certeza foi algo imposto pela presidência, como sempre acontece na sua escola, não tem novidade nisso. Quanto ao D. Quixote, dizem que pode ser pela comemoração dos 400 anos de Miguel de Cervantes. E que o tal enredo não vai ser sobre a biografia dele, pega o louco personagem para abordar as manchas aqui no Brasil. Dizem que algo assim. Seria uma Mocidade irreverente a lá Fernando Pinto? No aguardo.

Comentar