SRZD



Haroldo Monteiro

Haroldo Monteiro

VAREJO. Formado em Administração de Empresas e Engenharia Econômica pela UERJ. Possui vasta experiência no mercado de varejo tendo atuado como executivo em várias empresas deste setor. MBA em Business Administration pela Ohio University, e sócio da Planning & Management, consultoria especializada em gestão e estudos de tendências econômicas para o varejo. É professor convidado do Coppead, onde ministra Administração Financeira de Curto Prazo.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



22/10/2015 10h20

A arte de vender uma franquia através do storytelling
Haroldo Monteiro

Em recente evento na sede da ABF do Rio de Janeiro, pude falar a respeito da Arte de Vender Franquia de Moda através do Storyteeling. A utilização dessa estratégia na venda de franquias de vestuário tem como base o "glamour" que a moda oferece e deve ser aproveitado pelo franqueador.

Além da importância como a atividade comercial, a moda é também um objeto singular no cruzamento da arte e comércio. O poder da moda reside na assinatura dos designers da sua griffe , em sua capacidade de transformar objetos inanimados, matérias-primas como o algodão ou seda, em objetos mágicos que carregam status, distinção de classe, bem como significado, através de uma determinada cor, forma, ou logotipo.

Podemos afirmar que o setor de moda é pródigo em características especiais que levam a um apelo maior no uso do storytelling.

No entanto o storytelling também pode ser considerado como uma ferramenta fantástica para a venda de franquias de uma forma geral, independente do setor a qual a franquia pertence. Essa inclusive é, uma pergunta que muitos fazem: " Podemos utilizar esta técnica em outro tipo de franquia? Será que esta estratégia causaria o mesmo impacto que quando utilizamos no setor de moda?"

Acredito que sim, o storytelling é fundamental quando queremos estabelecer a cultura da marca por meio de histórias. E no mundo do franchising, a importancia de se ter um franqueado enganjado com a cultura de sua marca, alinhado com a estratégia principal da empresa, e que tenha o DNA desta marca dentro do coração é fator essencial do seu sucesso e do franqueador.

Os benefícios e consequencias do uso do storytelling podem ser sentidos tanto pelo lado do franqueado como pelo lado do franqueador:

Pelo lado do candidato a franqueado

Motiva os candidatos a franqueados, cria um envolvimento do franqueado com a marca, gera uma paixão franqueado x marca.

Conseqüências

Aumenta a performance de sua equipe de vendas, melhora a qualidade de atendimento ao consumidor, A performance deste franqueado será das melhores, aumentando o retorno financeiro.

Pelo lado da marca como franqueadora

Aumenta a visibilidade de sua empresa no mercado.

Conseqüências

Aumentam as chances de captação de novos franqueados, melhora a qualidade de candidatos a franqueados, gera uma "onda" de credibilidade de seu negócio que se retroalimenta.

Como utilizar o storytelling - Criando uma história convincente

Foto: Reprodução de InternetContar histórias é um dos elementos mais importantes para a construção da cultura organizacional. O poder comunicativo do storytelling envolve os ouvintes e incentiva alguns deles para repetir o que ouviram de outros, ampliando ainda mais a influência do contador de histórias e do conto.

Mas para montar a sua estratégia o gestor deve levar em conta alguns aspectos importantes sobre os conceitos de storytelling corporativo tais como:

· Não iluda seu público alvo. Muitas vezes as histórias de grandes organizações iludem porque suas histórias são mal concebidas ou mal contadas.
· Dizer que a sua empresa oferece um " excepcional serviço ao cliente" não inspira uma perspectiva, porque seus concorrentes, fazem ou dizem as mesmas coisas que você
· Comece com uma idéia, a mesma idéia que é a base do plano de negócios, ela fundamentará a sua história corporativa.
· Reflita sobre os princípios fundamentais que definem uma empresa e sua personalidade.
· Crie conteúdo que seja relevante para o seu público-alvo. Qual a sua promessa para clientes corporativos ou consumidores?
· Pense que o storytelling no contexto corporativo, é mais específico do que só "contar histórias"
· Conte uma história de forma autêntica e emocional
· Encontre a história certa para contar ou crie uma história, se a certa não existir

Assim é possível agregar valor através de produção de conteúdo publicitário da marca, tornando-a um produto cultural, que passe a essencia e o DNA desta marca. Em uma estratégia de expansão por franquias aonde o franqueado "terceiriza" a administração de sua empresa em várias localidades, e o franqueado é o representante da marca, e também o líder de sua equipe de funcionários, a criação de uma cultura organizacional forte é fundamental para o sucesso desta estratégia. Neste caso vejo o storytelling como uma ferramenta poderosa de gestão, e grande aliada na transmissão da cultura corporativa do franqueador.

Foto: Reprodução de Internet

Curta a página do SRZD no Facebook:


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.