SRZD


01/02/2016 19h56

Carnaval Japão: bloco garante alegria e samba de qualidade na região de Tokyo
Redação SRZD*

O Bloco Garantido de Tokyo resultou da união de três grupos que se apresentam no Asakusa Samba Carnival, maior desfile de escolas de samba fora do Brasil, que acontece no mês de agosto na capital japonesa, desde 1980. Atualmente formado por ritmistas de várias agremiações carnavalescas, o Bloco divulga o samba-enredo e o samba de raiz pela região da Grande Tokyo, sendo uma das agremiações mais conhecidas na capital.

Foto: Honya

Motivos cinematográficos

Segundo Junichi Ichitani, presidente e diretor de bateria do Garantido, o Bloco foi fundado por sambistas que, além de desfilarem em sua própria escola, também queriam se divertir um pouco no carnaval, longe da responsabilidade de vencer o Asakusa Samba Carnival. Garantido, nesse caso, significa "que virá ou comparecerá, com certeza", sugestão de um sambista japonês que esteve no Brasil e assim foi apelidado por amigos brasileiros.

Com as cores vermelha, preta e branca, o Bloco adotou como símbolo motivos artísticos cinematográficos japoneses, onde se pode ver um desenho estilizado do Monte Fuji, e um rosto formado pela letra "G". A bateria tem oito ritmistas fixos, com caixas, surdo, repique, chocalho, tamborins e cavaco, acompanhados por cerca de 10 passistas. Nos festivais de rua o Bloco Garantido ganha a adesão de ritmistas e passistas de outras escolas chegando a 100 sambistas. Nas apresentações são tocados sambas que vão das décadas de 70 à 90. Junichi, que administra os shows do grupo, define quais sambas serão tocados levando em conta o local, o público e o número de componentes à disposição. A convocação para a participação dos membros nos shows é feita a todos, em data antecipada, com número definido. Quem pode participar vai se inscrevendo. Sendo aprovado, o rtimista comparece de calça branca, com a camisa do bloco. As passistas tem de participar fantasiadas. O trabalho é voluntário. Não há remuneração.

Junichi conta que a maioria dos membros do grupo gosta de sambas antigos. Ele destaca com preferidos os compositores Paulinho da Viola, Beth Carvalho, Marisa Monte e Thereza Cristina. A escola na qual se espelham é a Portela.

Foto: Divulgação

Chuva de confetes

Junichi conra que uma das melhores apresentações do Bloco Garantido aconteceu em setembro de 2015, no Desfile de Samba Kohoku, que ocorre na cidade de Abiko, Estado de Chiba, ao lado de Tokyo. O desfile é organizado pela associação de lojistas locais e tem como objetivo atrair os consumidores. Antes do evento Junichi vistou as lojas da rua comerical da cidade e sentiu que o clima de ansiedade era grande. Duas semanas antes do desfile toda a região comercial já estava enfeitada com motivos carnavalescos e as lojas tocando samba, o que é muito raro no Japão. No dia do evento houve uma chuva de confetes embelezando o visual, outro fato raro para ocorrer numa rua comercial japonesa. É interessante observar que a associação comercial poderia ter organizado um festival de jazz, de rock, de dança japonesa ou até de futebol. Mas o samba acabou sendo o preferido pela população local.

Assim como os outros grupos de samba japoneses, o Garantido também tem dificuldades em reunir todos para os ensaios gerais. "Como somos um bloco, os componentes se dedicam mais às escolas de samba a qual pertencem. Então fica difícil agendarmos um dia de ensaio no qual todos estarão presentes", explica o sambista, que não mede esforços para manter o nível da batucada em dia.

Foto: Honya

*Marcello Sudoh é colaborador do SRZD-Carnaval no Japão

Fotos: Honya.


Veja mais sobre:CarnavalJapão

Comentários
Comentar