SRZD


08/03/2016 13h05

Vila Isabel: Luciano Ferreira renuncia; Levi Júnior assume comando da escola
Redação SRZD

Luciano Ferreira entregou sua carta de renúncia à presidência da Vila Isabel na noite desta segunda-feira, durante prestação de contas.

A gestão de Luciano teve as contas aprovadas, e, a partir de agora, ele vai se dedicar a projetos pessoais.

Foto: Eduardo Hollanda

No dia 14 de março, o vice-presidente, Levi Júnior, vai assumir o comando da azul e branca oficialmente. Dentro de seis meses, o novo presidente terá que convocar eleições para escolher o vice-presidente, segundo o regimento do estatuto da instituição.

O evento na quadra da Vila Isabel contou com membros dos conselhos Deliberativo e Fiscal e integrantes da agremiação.

Fotos: Eduardo Hollanda

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?

 



Comentários
  • Avatar
    08/03/2016 15:38:23Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Embora o site não informe nesta notícia, o presidente da Vila Isabel, Luciano Ferreira (LF) renunciou ao cargo declarando: `Provei que um homossexual pode liderar escola de samba´. Assim, a condição ou orientação sexual deve ser combatida permanentemente, conforme toda e qualquer forma de opressão, quando manifestada/praticada enquanto crime (homofobia). Ocorre, sendo estruturada na mais perversa das opressões que é a divisão em classes sociais, a sociedade capitalista é hipócrita. LF ascendeu enquanto vice à presidência e agora renuncia ao cargo revelando-se vítima de outras duas opressões, é pobre e miscigenado negro/preto/afrodescendente. Bastaria dizer que ele é afrodescendente, porque diferentemente dos Estados Unidos, África do Sul, Nigéria & outros, não há burguesia negra no Brasil. Aqui a burguesia é inteiramente branca/euro descendente mesmo que miscigenada enquanto tal e é opressiva, racista e fingida. Daí a declaração de LF. Cuja causa está no fato do mundo do samba não ser apartado da sociedade e dela reproduzir mazelas. Tal renúncia é a segunda na atual gestão, é um problema filosófico, estrutural e vem de longe. Vem da incompreensão de que não dá mais para escola de samba ser comandada ou sofrer dominação de não-sambistas verdadeiros os contraventores penais do jogo do bicho & outras criminalidades como integrar máfias conforme são as do bingo e das máquinas caça-níqueis. Foi o que se deu na eleição da Unidos de Vila Isabel em 2014 quando todos seus segmentos foram passivos aceitando o nefasto apoio de um ex-presidente & atual ´benemérito´ da agremiação. O qual está por trás das citadas renúncias, pois, sendo o nefasto cappo não-sambista verdadeiro que é, não merece ter o nome citado. Saudações carnavalescas do portelense, Almir de Macaé.

Comentar