SRZD



Francisco Ucha

Francisco Ucha

QUADRINHOS. Jornalista, desenhista, designer gráfico, publicitário e produtor cultural. Trabalhou no "Jornal do Commercio" e "O Globo". Reformulou o projeto gráfico do "Jornal dos Sports", em 1982, e do jornal "Folha Dirigida" e dos produtos de turismo do Grupo Folha Dirigida, em 2006. Trabalhou na Globo Vídeo, onde desenvolveu o "Jornal da Globo Vídeo", publicação mensal que chegou a alcançar 200 mil exemplares. Foi gerente de Comunicação e Marketing da Herbert Richers Video, e gerente de Marketing da Look Filmes. Editou o "Jornal da ABI", publicação oficial da Associação Brasileira de Imprensa, por 10 anos. Foi o curador da Mostra Quadrinhos'51 e do Festival Bruce Lee | 75 Anos. É gerente de Comunicação e Marketing da Sato Company.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



09/03/2016 17h28

Um mordomo pra lá de eficiente
Francisco Ucha

Estreou no Cine Joia (de Copacabana e Jacarepagua) no Rio de Janeiro, e chega nesta semana a Caeté (região metropolitana de Belo Horizonte), o filme Black Butler - O Mordomo de Preto, mais uma produção que adapta um sucesso dos quadrinhos para a tela dos cinemas. Neste caso, o mangá Kuroshitsuji, escrito e ilustrado por Yana Toboso, que foi lançado no Brasil pela Panini com o nome de Black Butler e já está no 21º volume.

O Mordomo de Preto. Foto: Divulgação

Kuroshitsuji foi lançado em 2006 no Japão e logo se tornou um sucesso. O sexto volume alcançou o primeiro lugar na lista de mangás mais vendidos no Japão, com um total de 359 mil cópias comercializadas. Não tardaria para que, em 2008, a versão animada da série chegasse às televisões do Japão, com direção de Shinohara Toshiya e produção da A-1 Pictures.
Para viver Sebastian, o mordomo diabólico - mais humano que os humanos -, foi escalado o ator, escritor e modelo Hiro Mizushima, que ficou famoso ao interpretar Souji Tendou e Souji Kusakabe, na série de televisão Kamen Rider Kabuto. Ele teve que emagrecer cerca de 50 quilos e, com isso, conseguiu dar alma ao personagem misterioso e superpoderoso, protetor da jovem milionária Kiyoharu. A moça teve seus pais assassinados misteriosamente e procura vingança, enquanto cumpre missões perigosas e secretas como "cão de guarda" da Rainha, num mundo do futuro, dividido entre Ocidente e Oriente.

Na história original do mangá, o enredo acontece na Era Vitoriana, Século 19, na Inglaterra. Mas os produtores acharam melhor criar esse mundo fantástico no ano de 2020, já que o filme seria interpretado por atores orientais e realizado no Japão. Porém, uma reclamação de alguns fãs do Mordomo de Preto, é que, no mangá, ele protege um rapaz chamado Ciel Phantomhive, e não a jovem herdeira de um império que tem que se disfarçar de menino. Mas, a verdade é que essa mudança foi muito bem vinda e o resultado final ficou bem atraente. Além disso, os diretores Kentaro Ohtani e Keiichi Sato realizaram um filme muito criativo, com direção de arte e fotografia de encher os olhos e cenas de luta empolgantes e muito bem coreografadas.

Para quem é fã de quadrinhos e, principalmente, para quem curte mangás, Black Butler - O Mordomo de Preto é um entretenimento obrigatório, repleto de reviravoltas e cenas divertidas. E para quem apenas gosta de ir ao cinema para se distrair, o filme é um prato cheio, servido por um mordomo muito eficiente!

O Mordomo de Preto. Fotos: Divulgação


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.