SRZD


13/03/2016 11h35

Pelo fim da corrupção: manifestantes ocupam Esplanada dos Ministérios e Praia de Copacabana
Redação SRZD*

Mais de 50 mil pessoas se concentram por toda a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para uma manifestação em apoio ao combate à corrupção e a favor o impeachment da presidente Dilma Rousseff. De acordo com Breno Saradelo, coordenador regional do Movimento Brasil Livre, a manifestação é um apelo "contra a corrupção institucionalizada, independentemente do governo e do partido".

- Copacabana: famosos se misturam à multidão para prostestar contra a corrupção

Para o servidor público da Justiça Federal, Fábio Freitas, de 51 anos, a corrupção começou no país em 1500, desde o descobrimento do Brasil. "Sou um dos milhares de brasileiros indignados com a corrupção", disse. Ele, entretanto, afirmou que a corrupção não é privilégio de apenas um partido. "O Brasil precisa se reinventar. O que se está pedindo não é solução. O necessário seria convocar uma nova Constituinte".

As pessoas começaram a se concentrar perto do Museu da República ainda às 9h. Entre o público, há várias famílias. A maioria das pessoas se veste de camiseta verde e amarela. Um boneco vestido de presidiário, chamado pelo movimento de Pixuleco, está amarrado no chão. Alguns manifestantes estão se alinhando, em frente ao Congresso Nacional, como em uma moldura para escrever a frase "Fora, Dilma". Em vários momentos, os manifestantes faziam uma ola em defesa da "limpeza", que defende a saída de políticos corruptos. Nominalmente, eles citam o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e de Dilma.

- Veja fotos das manifestações deste domingo

Segundo o capitão da PM, Michelo Bueno, a expectativa é que 110 mil pessoas participem do evento. 

Foto: Reprodução de Internet

Em nota, o presidente do PT no Distrito Federal, Roberto Policarpo, informou que decidiu cancelar o ato que realizaria neste domingo (13) na Torre de TV, local próximo ao movimento contrário. "O ato estava mantido até o início da noite de ontem [sexta, dia 11], quando eu e o deputado Chico Vigilante estivemos reunidos com o comandante da Polícia Militar, que nos informou da decisão do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, de determinar à polícia que impedisse o acesso dos manifestantes mobilizados pelo PT até a Torre de TV", disse.

Segundo o governo do Distrito Federal (GDF), o PT entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública no último dia 8 para comunicar que faria uma manifestação em frente à Torre de TV, neste domingo, a partir das 8h.

Pelo fato de parte do horário dos dois movimentos ser coincidente e também porque havia a Rodoviária do Plano Piloto, na área central da cidade, como ponto de acesso comum, a secretaria avisou o partido que a manifestação seria ilegal e sugeriu que fosse marcado outro local para a manifestação pró-Dilma.

A justificativa apresentada pelo GDF foi o Artigo 5º, inciso XVI, que determina que "todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente". A manifestação contra a corrupção e a favor do impeachment estava marcada desde o ano passado.

Pelo país

Em todo o país, estão programadas manifestações a favor do impeachment da presidente Dilma em 415 cidades, segundo o movimento Vem pra Rua. Em algumas cidades, a Central Única dos Trabalhadores e movimentos mantiveram a realização de manifestações pró-governo e pró-Lula, tais como Fortaleza, Rio de Janeiro e Porto Alegre. A CUT convocou suas seccionais para uma manifestação a favor da democracia para a próxima sexta-feira, dia 18. No DF, o PT convocou nova manifestação para o dia 31 de março.

Em Belém, centenas de pessoas pró-impeachment estão em passeata pelo Bairro Umarizal. Em Maceió, na Praia da Jatiúca, há um trio elétrico e as pessoas começam a se concentrar na orla, que está interditada. No Rio de Janeiro, desde as 9h, começou a concentração da manifestação de apoio à Operação Lava-Jato, à Polícia Federal e ao juiz Sérgio Moro. Os manifestantes estão na Orla de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro.

Marca registrada do movimento Vem Pra Rua, as camisas verdes e amarelas são maioria na altura do posto 5 da Avenida Atlântica. Três carros de som estão no local. Um deles traz uma faixa com a frase "Fora Comunismo". O porta-voz do movimento diz, pelo microfone, para "as famílias de bem, de direita, contra o PT" participarem do ato.

O movimento organiza passeatas em outras cidades do estado, como Angra dos Reis, Búzios e Cabo Frio, na região dos Lagos, Niterói, na região Metropolitana, Nova Friburgo e Petrópolis, na região Serrana.

Foto: Reprodução de Internet

*Fonte: Agência Brasil

Curta a página do SRZD no Facebook:



Comentários
  • Avatar
    13/03/2016 19:55:23ALEFAnônimo

    ESPERO QUE HOJE SEJA O COMEÇO DO FIM DE MADAME DENTUÇA E DE SUA CORJA IMUNDA QUE TOMOU CONTA DO PAÍS. PARABÉNS AO POVO E AGORA PRECISAMOS PRESSIONAR OS CONGRESSISTAS QUE VOTEM EM PESO NO IMPEACHMENT.

  • Avatar
    13/03/2016 19:26:37Missão cumpridaAnônimo

    Joaquim Barbosa ? [email protected] Povo na rua! Esta é a única saída para o impasse em que os nossos dirigentes políticos nos colocou. Só daí poderá vir alguma solução. 3:35 PM ? 13 Mar 2016 - 1,839 Retweets -2,472 likes

  • Avatar
    13/03/2016 19:17:36Missão cumpridaAnônimo

    Agora é com os políticos. Tirem Dilma do Palácio do Planalto ou tiramos vocês do Congresso!

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.