SRZD


04/04/2016 10h12

Estácio de Sá se rende a Gonzaguinha
Angélica Zago*

Estácio de Sá se despediu do enredo do Santo Guerreiro. A escola escolheu a sua tradicional feijoada para o anúncio do tema do próximo Carnaval. Sob fortes aplausos e comparecimento do grande público, o carnavalesco Chico Spinosa usou a letra do próprio compositor para o anúncio: "Dina, o  menino desceu o São Carlos, pegou um sonho e saiu pelo Estácio." A vida e as obras do compositor e cantor Luiz Gonzaga do Nascimento Filho, o Gonzaguinha, será contada pela comunidade da primeira escola de samba do Brasil. Enredo ainda sem título definido, na próxima semana o público votará nas redes sociais no nome da sua preferência.

Estácio de Sá se rende a Gonzaguinha. Foto: SRZD - Angélica Zago

Em conversa com o SRZD-Carnaval, o presidente Eleziário Nascimento explicou a vantagem em se fazer um enredo autoral: "A nossa comunidade está mordida com o último resultado. Temos que aproveitar essa oportunidade e trabalhar com a emoção. É um enredo do nosso morro, assim como também poderíamos falar de Luís Melodia, que estaríamos muito bem representados", ressalta o presidente. 

Um enredo que já flertava com a escola

Comenta-se nos bastidores da agremiação que essa possibilidade de enredo já era cogitada pela diretoria há algum tempo. Em conversa com o vice-presidente, Nelson Souza nos confidenciou que "a comunidade precisa desse carinho, principalmente neste momento. Apesar do excelente trabalho realizado em 2016, o resultado não foi o que esperávamos, mas Carnaval é assim mesmo, vamos em frente. Queremos voltar ao especial, e a escola acha que esse é o enredo apropriado para esse momento".  

Para os carnavalescos Chico Spinosa e Tarcísio Zanon, o tema não poderia ser mais apropriado e desejado pela escola, porque Gonzaguinha é um grande personagem. "Eu já fiz o enredo de Ismael Silva, já pedi a bênção a São Jorge, nada como homenagear um morador do Morro de São Carlos", afirma Spinosa.

Perguntado como o enredo será desenvolvido, Zanon explica: "Estamos estudando porque no grupo de acesso temos um espaço pequeno para desenvolvimento, mas a figura emblemática, a crítica social dele estará presente. Gonzaguinha é uma figura múltipla", ressalta o carnavalesco. 

Márcio Moura, coreógrafo da comissão de frente que se mantém para mais um Carnaval na escola, fala sobre o enredo: "É o momento da Estácio olhar para o 'umbigo dela', falar da sua comunidade, da história, tendo Gonzaguinha como fio condutor. Quando a escola olha com bom olhar para a sua comunidade, ela tem um retorno positivo de um bom samba, de um bom desfile e isso não quer dizer resultado. A Estácio fez um ótimo desfile, com aclamação popular e não se manteve no grupo, mas o trabalho foi executado com excelência", ressalta o coreógrafo.  

O novo integrante da Estácio, o intérprete Thiago Brito, que foi apresentado à sua nova comunidade recentemente, contou ao SRZD sobre a expectativa em cantar o samba sobre Gonzaguinha. "O tema é sensacional. Sou fã do Gonzaguinha e cantar um samba homenageando-o vai ser uma emoção à flor da pele. Estou extremamente feliz com a casa nova, fui acolhido com muito carinho e vou fazer tudo em prol da Estácio", conta Thiago, que já fez a sua primeira aparição cantando o dono da festa, Gonzaguinha. 

Familiares de Gonzaguinha declaram o seu amor

Louise Martins. Foto: Reprodução/FacebookRecém-chegado à Estácio de Sá, pelo segundo ano consecutivo, Daniel Gonzaga, filho de Gonzaguinha, integra a ala de compositores da Estácio de Sá. Vivendo um momento de encantamento, em conversa com o SRZD-Carnaval, ele fala de participar da disputa tendo o pai como enredo. "Todos que já ganharam um samba, sabem o quanto é eletrizante e no ano passado eu nem cheguei a vencer. Ganhar na Estácio, que é a primeira escola do Brasil e tendo o Gonzaguinha como tema, seria maravilhoso, a tríplice coroa. Independente de quem quer que ganhe, estarei lá", ressalta Daniel. 

Outra pessoa que recebeu a notícia com muita alegria e satisfação foi a viúva do homenageado, Louise Martins, que falou ao SRZD com exclusividade. "Adorei a ideia da  homenagem, na escola do coração dele. O Gonzaguinha é uma pessoa inesquecível. O seu trabalho ficou para todos como uma lição de vida. É super atual, retrata o dia a dia e por isso a permanência nos corações das pessoas há várias décadas".

Louise, que desde o primeiro contato se mostrou muito participativa e extremamente feliz com essa homenagem mesmo décadas depois do falecimento do marido, questionada se vai querer desfilar, foi enfática. "Vai ser uma honra. Mariana, todos os filhos e eu estamos super orgulhosos do pai e marido maravilhoso que só nos dá felicidade.' 

A festa

O evento, que terminou só depois das 20 horas, contou com grupos de pagode para animar o público, e show completo com a apresentação de todos os segmentos da escola. Um dos pontos altos da apresentação foi quando o intérprete cantou Gonzaguinha, e a apresentação dos passistas, comandada pelo diretor Giliard Pinheiro, indo para o seu segundo Carnaval na agremiação. 

Estácio de Sá se rende a Gonzaguinha. Fotos: SRZD - Angélica Zago

Estácio de Sá se rende a Gonzaguinha. Foto: SRZD - Angélica Zago

*colaboração ao SRZD

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?

 



Comentários
  • Avatar
    05/04/2016 17:39:18Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    É acertadíssima enquanto tema de enredo carnavalesco autoral & biográfico, a escolha da direção da escola de samba Estácio de Sá para o Carnaval Carioca 2017 grupo de acesso/Série A de homenagear o saudosíssimo compositor e cantor da Música Popular Brasileira (MPB), Luiz Gonzaga Junior o Gonzaguinha (22/09/1945 a 29/04/1991). A definição do título da homenagem que ocorrerá através de enquetes nas páginas das redes sociais pertencentes à primeira escola de samba do Brasil também foi corretíssima, pois, envolverá a comunidade adepta da MPB, do mundo do samba especialmente da agremiação. Não é modismo pelo fato da campeã 2016, que conquistou o título apesar de ter apresentado desfile para no máximo se sagrar vice, ser useira e vezeira em ser campeã através de enredos desse tipo. Até porque a atual campeã em 1994 foi muito zoada por ter ficado na 11ª colocação, quando apresentou de criação e desenvolvimento do bom carnavalesco Ilvamar Magalhães o enredo ´Atrás da verde-rosa só não vai quem já morreu´ que homenageou os doces bárbaros da MPB os baianos Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Maria Bethânia. Já pesquisa que terá como colaborador um dos quatros filhos de Gonzaguinha, Daniel Gonzaga, mais redação da sinopse, criação e desenvolvimento do enredo 2017 da Estácio estará a cargo dos carnavalescos Chico Spinoza e Tarcísio Zanon. De acordo com o regulamento para desfiles carnavalescos, sendo um dos nove quesitos a ser avaliados pelo quadro de julgadores, enredo é o desenvolvimento artístico-cultural de tema, conceito e ou ideia na qual é obrigatório existir equilíbrio desde a concepção até a realização que é a apresentação do desfile oficial em si. Saudações carnavalescas do portelense, Almir de Macaé.

Comentar