SRZD


18/04/2016 15h26

Ilha: 'O que a Globo tem contra o Carnaval?', questiona Ney Filardi
Redação SRZD

O processo de impedimento do mandato da presidente Dilma, aprovado pela Câmara dos Deputados em Brasília, neste domingo (18), ganhou a atenção dos grandes conglomerados de mídia. Paralelo a isso, no mundo do samba, há quem questione a cobertura de um veículo específico.

- Jornalista Sidney Rezende, sobre o processo de impeachment: 'Espetáculo lamentável'

Ney Filardi, presidente da União da Ilha. Foto: Rodrigo Trindade

Ney Filardi, presidente da União da Ilha do Governador, agremiação que desfila pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, divulgou em uma rede social texto questionando por quais motivos a TV Globo não transmitiria as duas primeiras escolas de domingo e segunda, do Carnaval de 2017. Confira:Imagem: Reprodução de página oficial da União da Ilha em rede social

- Clique aqui e saiba tudo sobre o Carnaval carioca

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?

 



Comentários
  • Avatar
    20/04/2016 16:02:15Caio MaiaMembro SRZD desde 21/09/2009

    Se todos os dirigentes tivessem a coragem do senhor Ney e do Senhor Anísio, nosso espetáculo seria gigante durante todo o ano. Essa emissora conseguiu monopolizar o carnaval, hoje os próprios cariocas só aprendem o samba na semana dos desfiles, quando aprendem, até diminuir o tempo dos desfiles, estão querendo. Lamentável, hoje em dia o mundo gira em torno da globo. Carnaval gera emprego e lucro para o governo, não queremos ser lembrado apenas em fevereiro, queremos divulgação durante todo o ano.

  • Avatar
    19/04/2016 10:21:44Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Me ausentarei p/participar do Congresso Nacional da seção brasileira da Corrente Marxista Internacional (CMI) a Esquerda Marxista (EM) de 21 a 24 de abril, em Barra do Sul (SC). Sobre os desfiles do GE do Carnaval Carioca, é mais que subjetivo, suspeito, a caixa preta LIESA utilizar o quadro de julgadores para avaliar nove quesitos através de notas e respectivas justificativas até a nota 9,9 (não há em relação à nota 10) sem que tais notas e justificativas sejam simultâneas e transparentes. Isso acaba sendo um convite à manipulação de resultados conforme denunciou o diretor da Beija Flor, mestre Laíla. Repito o que sempre propugnei, as escolas de samba urgem passar a adotar as citadas simultaneidade e transparência nas disputas em quadra para escolha do samba-enredo oficial objetivando ter moral para exigirem o mesmo da LIESA. Isto é, na disputa em quadra entre sambas concorrentes, a partir da fase eliminatória mais curta para barateá-la até a final, na hora dos anúncios dos classificados, não-vencedor ou não-vencedores obviamente no caso da finalíssima, incluso do que se sagrar samba-enredo oficial, as justificativas sobre cada samba concorrente eliminado e ou não vencedor tem que ser passada à imprensa presente. Já na hora da leitura das notas na quarta-feira de cinzas, no sambódromo, as justificativas das notas inclusas das notas 10 tem que ser entregues à imprensa. Somente assim serão evitado que agremiações ´conquistem´ títulos através de desfiles militarizados apelidados de técnicos supostamente sem erros, frios, monótonos, sem alegrar, cativar, emocionar o público e ou como a campeã 2016 que apresentou desfile apoteótico, competitivo, emocionante e merecedor de no máximo ser vice. Saudações carnavalescas do portelense, Almir de Macaé.

  • Avatar
    18/04/2016 19:15:26uanderson de aquinoMembro SRZD desde 04/12/2009

    Olha já algum tempo falei bastante sobre isso, no meu blog e ate aqui no SRZD nos comentários, a questão da Globo picotar a transmissão do carnaval carioca. Tudo, ou pelo menos em grande parte vem pela queda em audiência que o carnaval carioca vêm apresentado, principalmente de 2009 para cá, especificamente em São Paulo. Uma das causas dessa queda de interesse do carnaval carioca em SP é o fato em que o paulistano passou a curtir os desfiles das escolas de samba de SP, diferente do que ocorria ate os anos 90. Alem disso a Globo passou a transmitir os desfiles de SP em dois dias assim como ocorre no Rio, com isso a Globo ficou com quatro dias de desfiles de escolas de samba na TV. Ao contrario do carioca que assisti os quatro dias, (inclusive na época que a Globo transmitia o carnaval de SP para o Rio), o paulistano já não curte tanto e muda de canal. E é ai que a coisa passou a incomodar a Globo. Hoje a Globo tem concorrência em TV aberta sobre tudo a Record, coisa que não existia ate os anos 90. A disputa ficou muita acirrada mesmo no carnaval a ponto da Globo perder para a Record durante a exibição do carnaval carioca na grande São Paulo. O Ápice disso foi em 2012 quando a Globo perdeu e feio para a Record que exibia a reprise da minissérie Rei Davi. A partir daquele ano a Globo passou a empurrar o carnaval carioca para mais tarde afim de confrontar menos possível com programas de maior audiência da Record. Na lógica deles, quanto mais próximo da madrugada melhor afim de ter concorrentes mais fracos, a meia noite na Record por exemplo e com o Fala que eu Te escuto que a Globo concorre. Em 2012 pedi informações ao jornalista Jose Armando Vannucci que confirmou minha tese que o carnaval carioca tem baixa em audiência em São Paulo e por conta disso a emissora iria picotar a transmissão. Se quiser assistir o vídeo e so colocar no Google o titulo da matéria que é: Retrospectiva: Materia sobre audiencia do carnaval carioca na tv.

  • Avatar
    18/04/2016 17:24:45Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Ocupando a presidência da União da Ilha desde 2009 e a vice do Conselho Deliberativo da LIESA de 2013 pra cá, Sidney Filardi o Ney ao atacar a Globo exibe uma bravata. Isso, porque tal ataque dá mostra que possa ter por trás um final de mandato na presidência da tricolor insulana onde o diretor de Carnaval da agremiação, Márcio André, já declarou que concorrerá à presidência no próximo pleito, que pode ocorrer ainda neste ano. Ou, no máximo depois do Carnaval 2017. Em outras palavras, agora que a Globo provou o seu nefasto poderio de monopólio privado imperial, isto é, mesmo devendo uma quase bilionária grana preta de impostos ao governo federal, capitaneou a mídia burguesa colocando-se na primeira linha da golpista frente ampla que uniu a direita, a burguesia e os principais políticos corruptos do País no já inicialmente aprovado impeachment da presidenta da República, contra a qual não há prova de crime de responsabilidade. Trata-se de uma vingança de classe contra as origens operárias de um partido de trabalhadores, apesar de tal partido que é o da presidenta vir desde de 2003 governando junto e muito mais com a burguesia e seus partidos que para o povo trabalhador pobre e oprimido. Enfim, tudo leva a crer que seja mesmo uma bravata do presidente da União da Ilha e vice do Conselho Deliberativo da LIESA esse ataque à Globo. Afinal, liderados por um economista egresso do mercado de capitais, o presidente do órgão Jorge Castanheira, os presidentes das agremiações fundadoras e das atuais 12 do Grupo Especial filiadas à LIESA são subservientes à Globo. Saudações carnavalescas do portelense, Almir de Macaé.

  • Avatar
    18/04/2016 17:24:44Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Ocupando a presidência da União da Ilha desde 2009 e a vice do Conselho Deliberativo da LIESA de 2013 pra cá, Sidney Filardi o Ney ao atacar a Globo exibe uma bravata. Isso, porque tal ataque dá mostra que possa ter por trás um final de mandato na presidência da tricolor insulana onde o diretor de Carnaval da agremiação, Márcio André, já declarou que concorrerá à presidência no próximo pleito, que pode ocorrer ainda neste ano. Ou, no máximo depois do Carnaval 2017. Em outras palavras, agora que a Globo provou o seu nefasto poderio de monopólio privado imperial, isto é, mesmo devendo uma quase bilionária grana preta de impostos ao governo federal, capitaneou a mídia burguesa colocando-se na primeira linha da golpista frente ampla que uniu a direita, a burguesia e os principais políticos corruptos do País no já inicialmente aprovado impeachment da presidenta da República, contra a qual não há prova de crime de responsabilidade. Trata-se de uma vingança de classe contra as origens operárias de um partido de trabalhadores, apesar de tal partido que é o da presidenta vir desde de 2003 governando junto e muito mais com a burguesia e seus partidos que para o povo trabalhador pobre e oprimido. Enfim, tudo leva a crer que seja mesmo uma bravata do presidente da União da Ilha e vice do Conselho Deliberativo da LIESA esse ataque à Globo. Afinal, liderados por um economista egresso do mercado de capitais, o presidente do órgão Jorge Castanheira, os presidentes das agremiações fundadoras e das atuais 12 do Grupo Especial filiadas à LIESA são subservientes à Globo. Saudações carnavalescas do portelense, Almir de Macaé.

Comentar