SRZD


21/04/2016 16h55

Prefeitura do Rio classifica como 'imperdoável' desabamento de ciclovia na Zona Sul
Redação SRZD

A Prefeitura do Rio disse que o desabamento de parte da ciclovia da Av. Niemeyer, que deixou dois mortos nesta quinta-feira, é "imperdoável".

Eduardo Paes, que viajou para a Grécia para acompanhar o acendimento da tocha olímpica, disse, em nota, que determinou a apuração imediata dos fatos e vai acompanhar os desdobramentos de perto.

O secretário municipal de coordenação do Governo do Rio, Pedro Paulo, disse que ainda é muito cedo para fazer qualquer tipo de acusação, e ressaltou que engenheiros da Geo-Rio, da Secretaria Municipal e da Concremat, empresa responsável pela construção, foram convocados para avaliações e explicações.

"A prefeitura não terá limites para que nós cheguemos aos responsáveis", declarou o secretário, que também destacou que, a princípio, não há mais risco de desabamentos.

- Desabamento de parte de ciclovia deixa mortos na Zona Sul do Rio

Foto: Reprodução de TV

Leia a nota da Prefeitura na íntegra:

"O prefeito Eduardo Paes lamenta profundamente o acidente na Ciclovia da Niemeyer e se solidariza com as famílias das vítimas e com todos os cariocas neste momento. O prefeito estava em deslocamento para a Grécia - onde participaria, em Atenas, da cerimônia de passagem da tocha olímpica - e já está voltando para o Brasil. Paes atenderá a imprensa amanhã, assim que chegar ao Brasil, o que não tem horário previsto.

- É imperdoável o que aconteceu, já determinei a apuração imediata dos fatos e estou voltando para o Brasil para acompanhar de perto - disse o prefeito, que saiu ontem à noite do Rio.

A Prefeitura do Rio esclarece que a prioridade neste momento é garantir a segurança da população e o atendimento às vítimas e aos seus familiares. Técnicos do município estão desde cedo no local, trabalhando com coordenação da Secretaria Municipal de Obras. O resultado da vistoria realizada pela Fundação Geo-Rio para apurar as causas do acidente será divulgado assim que concluído. Os reparos serão executados pela empresa responsável pela construção, sem ônus adicionais ao município, já que a ciclovia ainda está na garantia de obra. A Avenida Niemeyer permanece interditada ao tráfego e o Corpo de Bombeiros continua as buscas no local."

Curta a página do SRZD no Facebook:


Veja mais sobre:AcidenteRio de Janeiro

Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.