SRZD


20/05/2016 18h03

Jogador do Atlético Nacional diz que vibração foi resposta a insulto racista
Redação SRZD

Polêmica, briga e mais uma acusação de racismo no futebol.

Jogador grita na cara de Sosa. Foto Luis Acosta - AFPAutor do gol que garantiu a classificação do Atlético Nacional diante do Rosário Central da Argentina, em partida realizada na noite de quinta-feira, dia 19, pelas quartas de final da Taça Libertadores da América, na Colômbia, Orlando Berrío declarou que a vibração foi uma resposta a um insulto racista.

Após marcar o terceiro gol da equipe colombiana no minuto final da partida e garantir a classificação para a próxima fase do torneio, Berrío vibrou de forma acentuada diante de Sosa, goleiro do time adversário.

O ato desencadeou uma confusão generalizada envolvendo vários jogadores e ocasionando a paralisação da partida.

Arrependido por ter levado o cartão vermelho, o atacante reconheceu que errou, e afirmou que reagiu a provocações do adversário que envolviam até um possível racismo.

"Comemorei o gol como desabafo por algumas situações que aconteceram antes. Tinha o grito engasgado. Não devia ter feito isso, mas foi a maneira de desabafar. Só me resta levantar a cabeça e reconhecer que me equivoquei. Quando dizem algo de sua cor, a verdade é que ninguém se aguenta", afirmou Berrío, de acordo com o site argentino Infobae.

Sem Berrío ao menos no jogo de ida, o Atlético Nacional enfrenta o São Paulo, único representante brasileiro no torneio. Na outra semifinal, o Boca Juniors irá encarar o vencedor do confronto entre Pumas do México e Independiente del Valle do Equador.

Curta a página do SRZD no Facebook:


Veja mais sobre:Libertadores

Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.