SRZD


24/05/2016 15h35

Renato Lage, do Salgueiro: 'Ou o dinheiro ou o prestígio da escola', critica
Rodrigo Trindade

Durante coletiva de imprensa na quadra do Salgueiro, na noite de segunda-feira (23), ocasião em que a escola reuniu sambistas para explicar seu enredo de 2017, "A Divina Comédia do Carnaval", Renato Lage, um dos carnavalescos da vermelha e branca, falou sobre questões que envolvem enredos patrocinados e fez uma revelação:

- Videorreportagem do SRZD: entenda o enredo de 2017 do Salgueiro

Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

"Nunca pegamos enredo patrocinado puramente por dinheiro. A direção da escola sempre teve consciência do que daria para fazer ou não. Eu sou testemunha disso. Teve uma época aí desse famoso iogurte que pintou na área, que era um papo de uma grana preta. A gente colocou na mesa e teve que escolher: ou o dinheiro ou o prestígio da escola. Era muito dinheiro", comentou.

Pelas palavras, dá para concluir que Lage se referiu ao enredo de 2012 da Unidos do Porto da Pedra, "Da Seiva Materna ao Equilíbrio da Vida": por trás da ideia, havia uma grande empresa de laticínios que teria dado ou pelo menos prometido uma boa verba à agremiação para desenvolver aquele desfile. Mas no fim, a Porto da Pedra não teve êxito: foi rebaixada para a Série A.

Ainda em discurso, Renato Lage opinou que dá, sim, para fazer enredos patrocinados, desde que seja algo que "dê samba". O SRZD esteve lá e gravou o depoimento. Confira:

Veja mais sobre Salgueiro:

- Videorreportagem do SRZD: entenda o enredo de 2017 do Salgueiro

- Clique e conheça a logomarca do enredo de 2017 do Salgueiro

- Clique aqui e saiba tudo sobre o Carnaval carioca

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?



Comentários
  • Avatar
    24/05/2016 17:06:59Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Acertou a direção do Salgueiro esclarecendo o tema do seu enredo 2017 que foi criado pelo departamento cultural e pelo casal de carnavalescos, Renato Lage e Márcia Lávia Lage, os quais desenvolverão a carnavalização da épica e teológica obra do século XIV ´A Divina Comédia´ do poeta italiano Dante Alighieri. Nesse caso, o viés artístico-cultural e o fio condutor homenagearão três saudosos baluartes salgueirenses: O pai de todos, o carnavalesco dos carnavalescos, o revolucionário isto é o marxista-leninista Fernando Pamplona (1926 a 2013) tetracampeão pelo Salgueiro em 1960/5/9 e 1971. Já o vitoriosíssimo Arlindo Rodrigues (1931 a 1987) foi penta campeão pelo Salgueiro em 1960/3/5/9 e 1971, bi campeão pela Imperatriz em 1980/1 e campeão pela Mocidade Independente em 1979. Por sua vez, o genial Joãosinho Trinta (1933 a 2011) foi bicampeão pelo Salgueiro em 1974/5, pentacampeão pela Beija Flor em 1976/7/8, 1980/3, campeão pela Viradouro em 1997 e tricampeão em grupos de acesso pela Rocinha em 1989/90/1. Aguardemos a sinopse, a safra de sambas concorrentes consequentemente o próprio samba-enredo oficial 2017 que será escolhido na apelidada copa do samba do Salgueiro. No vice em 2014 enredo ´Gaia, a vida em nossas mãos´ as notas obtidas foram quatro unânimes 10 (enredo), a descartada 9,7 mais 9,9 e dois 9,8 (samba-enredo). Já no vice em 2015 enredo ´Do fundo quintal, saberes e sabores na Sapucaí´ as notas foram 10, mais três 9,9 sendo uma descartada (enredo) e três 10 válidas e a descartada 9,9 (samba-enredo). Por sua vez, na 4ª colocação em 2016 com o enredo ´A ópera dos malandros´ o Salgueiro obteve quatro unânimes notas 10 tanto em enredo quanto em samba-enredo. Saudações carnavalescas do portelense, Almir de Macaé.

Comentar