SRZD



Hélio Ricardo Rainho/Carnaval

Hélio Ricardo Rainho/Carnaval

CARNAVAL. Profissional de Comunicação e Marketing, Hélio Rainho veio do teatro, sendo ator e diretor profissional. Autor da biografia do jogador Mauro Galvão e de várias peças teatrais. Nascido na Praça XI, chegou à Portela como jovem compositor nos anos 80 e passou a pesquisar escolas de samba e Carnaval. Idealizador do projeto "Quem És Tu, Passista?", um manifesto pela preservação do segmento, é padrinho dos passistas do Império Serrano e comentarista dos desfiles na Sapucaí. Twitter/Instagram: @hrainho.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



09/06/2016 02h41

Uma Águia, um Falcão e dois Paulos
Hélio Ricardo Rainho

Marcos Falcon - Foto: Divulgação Portela

A magia da Portela está no ar! O portelense de verdade - fiel, intenso, apaixonado! - está feliz com a confirmação da gestão "Portela Verdade", que elegeu, agora como presidente, Marcos Falcon para mais um mandato conduzindo a escola com transparência, ousadia e integração de seus segmentos. E está feliz, também, com o anúncio de seu enredo "Foi um rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar", cuja sinopse será anunciada mais adiante.

A eleicão de Marcos Falcon como presidente da Portela nos parece corroborar a força e a pujança que a escola recuperou desde 2013, quando Sergio Procópio (presidente), o proprio Falcon (vice-presidente) e Monarco (presidente de honra) foram empossados e deram origem a uma guinada radical no panorama em que a maior campeã dos carnavais se encontrava. Aos olhos de cada portelense, é um aceno de que a rua Clara Nunes continua um recanto de guerreiros em azul e branco. Muitas coisas foram feitas. Mas pode-se citar, de forma até amiúde, um punhado de coisas que solidificaram e reergueram a escola, inclusive na amortização de dívidas estratosféricas de gestões passadas.

Em 2013, o projeto político "Portela Verdade" ganhou vulto, assumiu a escola com apoio de todos os segmentos, enxergou a Portela com grandeza, deu à quadra os tons azuis exigidos pela saudosa Tia Dodô, outorgou a presidência de honra ao Mestre Monarco, encampou uma gestão moderna que fortaleceu seus departamentos cultural e social para que a Majestade do Samba remodelasse sua quadra, promovesse eventos festivos vultosos, transformasse sua sede num lugar de arrecadação, não de prejuízo. A Portela ganhou mídia e visibilidade. A Velha Guarda triunfal assumiu e espalhou seu legado. Ações comunitárias como o "Portela dá Trabalho" inseriram a escola num contexto de inclusão social, e seu inovador plano de sócios-torcedores "Águia no Coração" revolucionou o conceito de admiradores colaborativos em escolas de samba. A Portela nunca mais saiu do desfile das campeãs e foi considerada favorita ao título em todos os seus desfiles. Fez carnavais vultosos, com barracão profissionalizado e salários pagos em dia.

Mas foi na virada de página do carnaval 2015 para 2016 que Marcos Falcon emplacou sua marca, expressa no lema "Quem Ousa, Vence!". Num espocar de luzes do troca-troca carnavalesco, criou polêmica ao trazer para Oswaldo Cruz a genialidade do campeoníssimo Paulo Barros. Para muitos, uma aposta inusitada que não combinaria com a estética e o legado tradicional da escola. Saía o clássico e também campeoníssimo Alexandre Louzada, portelense nato e identificado com a escola, para a vinda de um carnavalesco de muita ousadia e arrojamento em suas propostas de carnaval. Como dizia um samba portelense, "a lenda deu lugar para a certeza": o carnaval de 2016 teve uma Portela arrebatadora e os gritos de "é campeã" mais retumbantes da avenida! Paulo Barros e a Portela casaram de forma magistral.

Para 2017, novas águas vão rolar! E virão dos rios - os rios da humanidade, os rios das civilizações, os rios que revolvem a períodos e fatos históricos...e desaguam entre Oswaldo Cruz e Madureira, onde reside essa grande paixão a que tantos corações se deixaram levar desde 1923!

Paulo Barros e Paulo Menezes - Foto: Arquivo SRZD

Em 2016, os figurinos exuberantes de João Vitor Araújo abrilhantaram o desfile proposto por Paulo Barros. Para 2017, o figurinista será ninguém menos que Paulo Menezes, que também teve passagens pela Portela em 2012 e 2103 e goza de imenso prestígio junto aos portelenses. Paulo Menezes é requintado, minimalista, perfeccionista. Vai juntar seu estilo barroco e rococó às engenhosas dinâmicas performáticas dos carros e seus componentes de Barros. E a comissão de frente, que há alguns anos vinha sendo questionada, será assinada por um dos mais inventivos e consagrados coreógrafos do país: Renato Vieira. Um time de craques! Só carta forte do baralho!

Com um enredo que, ainda sem revelar sua sinopse, parece favorecer as alquimias criativas dos dois Paulos e com uma gestão séria e madura (que ganha, ainda, Luís Carlos Magalhães como vice-presidente, um braço cultural fortíssimo), a Portela parece mesmo fortalecida para 2017.

Uma Águia, um Falcão e dois Paulos.

Chão de escola nunca faltou à Portela. O que lhe faltava até então, agora sobeja: a força e o talento para que, do chão, voe aos mais altos céus do estrelato!

Facebook: Hélio Ricardo Rainho

Twitter/Instagram: @hrainho


Comentários
  • Avatar
    13/06/2016 11:22:54AntonioMembro SRZD desde 28/06/2011

    Portela vem muitíssimo bem.... Oxalá o Império Serrano também... Ai é só comemorar...Madureira em festa !!!!

Comentar