SRZD


20/06/2016 18h50

Leia a sinopse do enredo 2017 da Portela Zona Sul
Redação SP

No Carnaval de 2017, quando disputa o Grupo 4 da União das Escolas de Samba Paulistanas, a Uesp, a Portela Zona Sul apresenta o enredo "De carona nas asas da Portela Zona Sul". Leia a sinopse completa do tema escrita por Douglas Amorim:

"Deus manda o mar se encher de criaturas vivas e pássaros voarem pelos céus, o sexto comando".

"Produzam as águas, enxames de seres viventes, e voem as aves acima da terra no firmamento do céu"...Deus cria pássaros e criaturas e os manda seres frutíferos e se multiplicarem, e o sétimo comando se fez...

"Frutificai, multiplicai-vos e enchei as águas nos mares, e multipliquem as aves sobre a terra..."

Para o homem o simples fato de poder ser livre, ele sonha voar, alcançar aonde o infinito é o seu limite. Quem me dera um dia ter asas e poder voar.

Todos os sonhos fizeram o homem buscar métodos, tecnologias, trajes, assim como na mitologia e lendas dos nossos heróis, provaram que era possível o sonho, permitindo nos dias de hoje o homem chegar além da Lua.

A natureza plena voa, os primitivos observavam criaturas aladas pelos ares, pensando por que não tinham sido abençoados com asas para poder voar.

As figuras mitológicas possuíam poderes fantásticos inclusive o de transportar os homens, voar livre como os pássaros, era o sonho. Conta a mitologia que Belerofonte depois que domou Pégaso, em seguida tentou usá-lo para chegar ao Olimpo. Mas Zeus fez ele derrubar Belerofonte com uma picada de vespa, que morreria na queda, assim Pégaso seria recompensado e foi transformado em constelação, que leva o seu nome, onde deveria dali em diante ficar à serviço dos deuses.

O mito de Dédalo e Ícaro é apenas uma expressão do sonho de ter asas e fazer uma viagem ao paraíso, para se libertar do cárcere, mas Ícaro deslumbrado com voo, esqueceu da recomendação do pai e voava cada vez mais próximo do Sol, assim, suas asas feitas de penas e coladas com cera de abelha derreteram e Ícaro cai no mar Egeu, morrendo afogado.

Se o homem não as possui, por que não construí-las?

Imaginando, desenhando, projetando suas máquinas voadoras e suas asas artificiais, o homem continua firme em seus sonhos. Assim usando a literatura, textos de ficção cientifica e transportando a imaginação em naves espaciais.

Sonhadores como os brasileiros Bartolomeu Lourenço de Gusmão e Santos Dumont: Bartolomeu tentou com que a coroa portuguesa financiasse seu projeto de voar, mais conhecido como Passarola. Mais um modelo de balão que vai aos ares, e esse invento não rende méritos para Bartolomeu e sim aos irmãos franceses Montgolfier, que em 1783, fizeram subir um balão de ar quente diante dos olhos maravilhados de Luís XVI e Maria Antonieta.

Mas os balões satisfaziam em parte o sonho de voar por não ter controle total do vento, foi quando o homem, mais uma vez insatisfeito, deseja um meio de voar com controle de direção, pois o vento nem sempre sopra a favor.

Santos Dumont, construiu e voou em outubro de 1901 em balões dirigíveis com motor a gasolina.

Ganhando o Prêmio Deutsch no mesmo ano, tornando-se assim internacionalmente famoso, contornando a Torre Eiffel com seu dirigível número 6, ovaciona delirantemente pela multidão como herói, ele também, anos mais tarde, foi o primeiro a decolar a bordo de um avião batizado de o 14 bis e, agora sim, o homem voava.

Surgem outros inventos: os dirigíveis, os paraquedas, as asas deltas e os projetos de avião. Assim as pesquisas continuam levando o homem a voar cada vez mais alto, chegando em uma nave espacial, e um cosmonauta gira em torno da Terra, se deslumbra com a imensidão do azul celestial, chegando a Lua passeando entre as estrelas.

Com isso, o homem moderno, tem a visão da conquista espacial, unindo a ciência e a arte. O espírito de aventura dos pioneiros da aviação, mantem-se firme e forte, e o céu é o limite. Movido pela aventura e coragem, sobrevoando os céus como pássaros livres de asa delta, feito nossa Águia, nosso símbolo maior. E com isso vamos aterrissar nessa Avenida para Carnaval 2017, para nossa alegria mostrar que o sonho do homem em voar é sim possível".

Portela Zona Sul. Foto: Reprodução

A Portela Zona Sul ficou com a sétima colocação na disputa do Grupo 4 da Uesp quando levou para a Avenida o enredo "Sonho, fantasia ou realidade? Afinal, nem tudo o que parece é verdade".

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?


Veja mais sobre:UESP

Comentários
  • Avatar
    30/06/2016 23:00:54edimar assisAnônimo

    COMO FAÇO PRA ENTREGAR UM SAMBA NESSA ESCOA E COMO SERA A DISPUTA PASSEM CONTATO POR FAVOR GRATO [email protected]

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.