SRZD



Celso Sabadin

Celso Sabadin

CINEMA. Jornalista, crítico de cinema, professor, escritor, curador e cineasta. É autor dos livros "Vocês Ainda Não Ouviram Nada - A Barulhenta História do Cinema Mudo", "Éramos Apenas Paulistas", biografia do cineasta Francisco Ramalho Jr., e "O Cinema como Ofício", biografia do cineasta Jeremias Moreira. Roteirizou e dirigiu o longa metragem "Mazzaropi", lançado em 2013, e o curta "Nem Isso", a partir da obra de Luís Fernando Veríssimo, lançado em 2015. Corroteirizou e codirigiu a série de TV "Mazzaropi, Uma Série de Causos", exibida no Canal Brasil. É editor do site "Planeta Tela", especializado em Cinema, e sócio-fundador da Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



06/09/2016 10h12

Mel Gibson ataca de old max em 'Herança de Sangue'
Celso Sabadin

Relegado a segundo plano pela indústria hollywoodiana após algumas escolhas duvidosas, e principalmente por ter se indisposto contra a comunidade judaica no filme "A Paixão de Cristo", Mel Gibson consegue agora na França uma nova oportunidade de protagonismo. Desde "Plano de Fuga", há quatro anos, Gibson não vivia um personagem principal. Na produção francesa (falada em inglês e pensada para exportação) "Herança de Sangue", ele interpreta Link, um ex-presidiário em liberdade condicional disposto a viver a vida longe de confusões. Até o dia em que sua filha Lydia (Erin Moriarty) lhe procura, encrencada até o pescoço com a criminalidade. O paizão vai ter de voltar à ativa.

Herança de Sangue. Foto: Divulgação

Baseado no livro do norte-americano Peter Craig (um dos roteiristas de "Jogos Vorazes"), e dirigido pelo parisiense Jean-Françoise Richet (o mesmo da refilmagem de "13ª Delegacia"), "Herança de Sangue" situa-se no confortável e seguro patamar do "mais do mesmo", cumprindo apenas sua função de mero entretenimento comercial para um dia de chuva. Destaque apenas para uma cena de perseguição na estrada onde o diretor homenageia o antigo "Mad Max" (também estrelado por Gibson) e pela habilidade do roteiro em conseguir encaixar alguns momentos de bom humor dentro de uma temática tão violenta. Mero passatempo.

O filme estreia nesta quinta-feira (8).


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.