SRZD


09/09/2016 15h56

Final Santa Cruz: 'Dos quatro finalistas, dois se destacaram', conta diretor de harmonia
Rodrigo Trindade

A Acadêmicos de Santa Cruz conhecerá na noite desta sexta-feira (9) o hino que cantará no Carnaval de 2017, apoiada no enredo "Vou levar somente o que couber no bolso e no coração... uma viagem de sabedoria além da imaginação", a ser desenvolvido pela comissão de Carnaval formada por Lane Santana, Munir Nicolau e Wladimir Morellembaumm. Trata-se de uma viagem pela literatura infantil, que promete, segundo carnavalescos, emocionar a Avenida.

Quanto ao samba oficial, quatro parcerias disputarão o título. O SRZD Carnaval conversou com Marquinhos Harmonia, que é responsável pelo quesito na São Clemente e agora, também na Santa Cruz. Ele acredita que a verde e branca levará uma belíssima música para o desfile:

- Parceria de Cláudio Russo e cia

- Parceria de J. Charuto e cia

- Parceria de Rafael Lima e cia

- Parceria de Rodrigo Raposa e cia

Marquinhos. Foto: SRZD-Carlos Eduardo da Costa

"O enredo é bom demais. Tendo um bom enredo, com certeza fica mais fácil para a ala de compositores, onde tem grandes poetas, fazer um samba de qualidade. Os compositores entenderam a sinopse e agora vamos eleger um bom hino para fazer um bom desfile".

Quem vai decidir qual parceria vai ser campeã?

Marquinhos revelou ao SRZD Carnaval que o samba campeão será definido em reunião, pós-apresentações, e reunirá membros da diretoria, tais quais: Moysés Antônio Coutinho Filho (o presidente Zezo); os carnavalescos Lane Santana, Munir Nicolau e Wladimir Morellembaumm; o mestre de bateria Riquinho; o próprio Marquinhos Harmonia; e com a possibilidade de outras pessoas opinarem.

'Dois sambas se destacam'

O diretor de harmonia foi contou que, na sua opinião, das quatro obras finalistas, duas se destacaram: "Não serei mentiroso: em um concurso de samba de enredo, sempre tem um que se destaca. A minha parte, como diretor de harmonia, é avaliar pelo lado da melodia, pois isso dará condições a uma boa evolução para o desfile. O samba para ser campeão tem que contagiar, ter boa letra e melodia agradável. Dois sambas se destacam e têm todas essas qualidades", afirmou ao SRZD Carnaval.

Uma informação à imprensa

Um veículo de transporte estará disponível nesta sexta-feira, na Cidade do Samba, próximo ao barracão da Unidos da Tijuca, para levar jornalistas à cobertura da final de disputa de sambas na Santa Cruz. A previsão de saída do ônibus é 19h30. O evento, na quadra da Santa Cruz, deve começar por volta das 22h. "O que seria de nós sambistas sem a imprensa. Espero todos vocês lá", avisa Marquinhos Harmonia.

Veja a cobertura completa do SRZD na Santa Cruz:

- Final Santa Cruz: 'Não temos enredo infantil! Temos sobre literatura infantil!', explica carnavalesco

- Final Santa Cruz: 'Tivemos disposição, bom intérprete e dinheiro para investir', revela Fernando Lima

- Final Santa Cruz: 'Fizemos pesquisas para desenvolver o samba', revela Cléber do Tamborim

- Final Santa Cruz: 'Queremos trazer nova geração, novas ideias', diz Rodrigo Raposa

- Final Santa Cruz: 'Prezamos o resgate da alma da escola', afirma Gil Lessa

- Final Santa Cruz: 'A escola vive com ajuda de pequenos patrocinadores', revela presidente

- Final Santa Cruz: 'Vamos adaptar bossas da bateria à melodia do samba', diz mestre Riquinho

- Final Santa Cruz: 'Dos quatro finalistas, dois se destacaram', conta diretor de harmonia

- Clique aqui e saiba tudo sobre o Carnaval carioca

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?



Comentários
  • Avatar
    09/09/2016 19:55:29Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Nas enquetes, eu votei no nada-surpreendente belo samba-parceria liderado pelos compositores-bambas Fernando de Lima, Zé Glória, Zé Luiz e Claudio Russo (CR). A despeito de CR ser um antiético granaleiro escravizado pela ambição de ganhar a grana-preta de direitos autorais enquanto compositor empresário ou de escritório, que concorre em diversas agremiações e como agravante participa de parceria na criação de famigerado samba-enredo encomendado. De acordo com declaração dada ao site SRZD-Carnaval pelo diretor de Harmonia da Santa Cruz, Marquinhos Harmonia, que exerce o mesmo cargo na São Clemente, dois dos quatros sambas finalistas da Santa Cruz se destacam. Embora ele não diga quais são, por si só, isto representa o equívoco de realizar uma final com excessivos quatro sambas. O que vem ser o perfil da gestão da diretoria da Santa Cruz, que é acusada de organizar a escola objetivando somente manter-se na 2ª divisão/Série A do Carnaval Carioca. Haja vista, embora igualmente comunitária e tradicional, a agremiação-madrinha da Santa Cruz é a Unidos de Bangu que em 2015 caiu para a 3ª divisão/Série B onde permanece. A despeito de que tanto a madrinha quanto a afilhada teve passagem pela 1ª divisão/Grupo Especial. Ou seja, a última passagem da madrinha ocorreu no longínquo 1963. Já a da afilhada ocorreu em 2003 e a melhor na 2ª divisão/Série A, terceiro lugar, ocorreu em 2007 e 2008. Saudações carnavalescas do portelense, Almir de Macaé.

Comentar