SRZD



Ednei Mariano

Ednei Mariano

CARNAVAL/SP. Natural de São Paulo, nasceu no bairro de Vila Mariana, Zona Sul. É pesquisador, escritor, dançarino, carnavalesco e professor. Foi o primeiro passista da escola de samba Vai-Vai. Como mestre-sala, defendeu durante 34 anos de carreira os pavilhões da Barroca Zona Sul, Tucuruvi, Vai-Vai (de Honra), Rosas de Ouro e Unidos de São Lucas.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



21/09/2016 13h21

Mesmo sem apoio, o chão tremeu!
Ednei Mariano

Não era uma festa na Câmara Municipal, nem na Assembleia Legislativa, não era uma festa patrocinada. Mas a noite estava cheia de glamour e ornada por muitas estrelas.

Era 17 de setembro de 2016. Presentes os casais de mestre-sala e porta-bandeira e as porta-estandartes, na sua maioria da capital, mas também gente do interior e litoral.

Premiação da Amesbeesp. Foto: Cassia Maggi

Poucos foram os dirigentes das nossas entidades presentes, embora todos tivéssem sido convidados, mas a terra tremeu no solo da Faculdade do Samba Barroca da Zona Sul para receber os cinquenta e seis pavilhões, as estrelas maiores desta festa, e a noite foi de gala.

Ali se reuniram os famosos das nossas pistas com aqueles que estão chegando agora, ídolos e fãs, lado a lado, em uma confraternização que só a nossa dança pode promover. Meus olhos viram a felicidade num espaço de seis horas de ação, e no convívio daqueles que vieram festejar a noite da igualdade.

Meus olhos viram o melhor de cada um em suas vestimentas preparadas com carinho para este momento especial, constataram a alegria ao serem chamados pelo nome e louvados pelo feito: a nota máxima no Carnaval 2016.

Meus olhos viram gente poderosa da nossa dança lá, em prestígio com este momento mágico da nossa arte, sem relação com o valor financeiro do prêmio, uma lembrança de vidro, mas sim, pelo valor moral de estar ali, ao lado de poucos, de um grupo que desfilou e conquistou a perfeição, segundo os jurados.

Deu para sentir a vibração de estarem lado a lado na grande roda que se formou no alto da madrugada. Deu para sentir a alegria do jovem presidente da Barroca, Ewerton Cebolinha, ao receber tantos casais, das diversas regiões na nossa cidade e de outros recantos de sambistas. Emoção com a mais antiga entidade, a Lavapés, traduzida na emoção da presidente Rose.

É para vibrar e se fortalecer neste caminho de entrega. Assim foi a noite de gala, e mais um ano de conquistas para o nosso povo que dança através da Amespbeesp, eles fizeram a festa e, na marcação do surdo forte a bateria da Barroca e sua ala musical, dezenas de casais mostraram seus valor e com orgulho apresentaram em dança magistral a sua arte, num encontro onde todos são iguais. Axé!

Premiação da Amesbeesp. Foto: Cassia Maggi

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?


Comentários
  • Avatar
    23/09/2016 13:24:30Alex Santos RibeiroAnônimo

    Parabéns para todos os envolvidos, realizar uma grandiosa festa praticamente sem apoios é de tirar o chapéu não é fácil, se não fosse vocês nossa arte seria esquecida nesse quesito, fiquei muito feliz pelo troféu pela homenagem justamente por ter sido o meu primeiro ano levando um pavilhão oficial de uma escola de samba. Só tenho agradecer e que Deus abençoe todos os organizadores do evento, em especial ao mestre dos mestres Ednei que dedica seu precioso tempo em nos ensinar a chegar a nota máxima.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.