SRZD



Paulo Estrella

Paulo Estrella

CONCURSO PÚBLICO. Desde 2008, diretor-pedagógico da Academia do Concurso, empresa do grupo Estácio, professor de curso preparatório desde 2003 e coordenador de cursos de pós-graduação da Academia do Concurso. Trabalha em cursos de performance, com provas realizadas por terceiros, desde 1994, tendo passado por várias redes de ensino como MV1, Bahiense e GPI, além de cursos pré-militares. É consultor de preparação, especialista em concursos, blogueiro do caderno Boa Chance do O Globo e responsável pela criação e entrega dos cursos da Academia do Concurso na sede e em todas as unidades.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



23/09/2016 09h38

Grandes salários - Grande esforço
Paulo Estrella

Para a maioria dos mortais, as grandes conquistas são resultado de grande esforço. Não podia ser diferente na empregabilidade pública, quanto maior a remuneração de um cargo, maior precisa ser o esforço de preparação e mais tempo é gasto para obter o conhecimento necessário para a aprovação. Essa é a regra básica desse mercado. Os  grandes salários são acompanhados de longos conteúdos programáticos e atraem uma concorrência melhor preparada.

Para essas oportunidades, de nada adianta 3, 4 ou 5 meses de estudo, estamos falando de concursos com mais de 20 disciplinas com conteúdos extensos. São os concursos da Carreira Fiscal, entre eles temos: o auditor fiscal de Receita Federal; o analista de Receita Federal; o fiscal de posturas dos grandes municípios;  os auditores fiscais dos estados e o auditor fiscal do trabalho do MTE.

Além desses, temos alguns cargos de gestão espalhados pela administração pública, o analista do Banco Central (Bacen), os analistas da SUSEP e do  CVM que mesmo não fazendo parte da carreira fiscal oferecem remunerações de mesma monta. Esses concursos exigem um tempo de preparação de aproximadamente um ano e meio a 2 anos, que pode ficar ainda maior se o interessado não conseguir se manter focado nos estudos dentro desse prazo.

Mas não é para desanimar, esses são concursos definitivos já que não encontrará salários maiores na administração pública a não ser alguns cargos jurídicos. Estamos falando de salários iniciais que variam entre R$ 13.000,00 a R$ 18.000,00, que no fim da carreira podem chegar a pouco mais que o dobro. Como eu havia dito, são concursos definitivos, se estuda até passar, mas depois da conquista, são raros os candidatos que continuam brigando por outras oportunidades.  

Estudar para um concurso desse nível exige, além do esforço, grande dedicação e foco do candidato. Para dar certo, é muito importante que desde os primeiros dias, o interessado monte um planejamento de estudo com metas e faça todo o esforço para cumpri-las. Todos falam de muitas horas de estudo por dia, mas essa capacidade de estudar por muitas horas, de forma eficiente  e manter o foco é conquistada dia a dia.

Por isso o candidato deve iniciar garantindo poucas horas diárias de estudo e conforme o tempo passa, esse tempo de estudo deve ser aumentado. Dentro de um planejamento de estudo, um aumento lento e gradual do tempo é a única maneira de garantir um estudo longo e produtivo. No início da preparação,  esse é o maior desafio do candidato. Sugiro garantir a qualidade e o aproveitamento e aos poucos avançar no tempo de estudo.

Também não adianta iniciar o estudo de muitas disciplinas ao mesmo tempo, pois o tempo destinado a cada uma pode ficar muito curto e levar muito tempo para o candidato perceber a evolução do conhecimento. Essa demora causa um profundo impacto na auto estima e no animo do candidato, podendo leva-lo a desistir do processo. Iniciar com 5 ou 6 disciplinas mantendo um ciclo semanal de estudos e aumentando a carga diária de estudo sempre que for possível é o caminho para um bom desempenho inicial sem correr grande risco do desânimo tira-lo da competição.

Inicia-se o estudo com a teoria, mas o candidato não pode esperar ter um conhecimento profundo da teoria para iniciar a resolução das questões de provas anteriores. O conceito é estudar a teoria para sair da ignorância na disciplina e passar logo para a resolução de questões, são as questões que irão apontar o que e em que profundidade o candidato deve estudar cada um dos assuntos contidos nas disciplinas.

Não tem problema errar as questões, pois depois de identificar os erros o candidato deve voltar a teoria e aumentar a profundidade do conhecimento daquele assunto até o ponto de reconhecer o motivo do erro cometido.Dessa forma o candidato só estuda o que cai,  na profundidade que cai, completamente ajustado às características da banca e na medida da capacidade de cobrança da banca em provas anteriores.

Quanto aos concursos desses cargos, muitos já possuem pedido de abertura de concurso, mas para o seu bem, torça para que demorem e você tenha tempo de avançar na preparação de forma estar pronto no dia da prova. A Receita Federal já vem sinalizando a necessidade, da mesma forma que o Banco Central e a CVM.

Esses concursos sairão em breve, entenda em breve como fim de 2017 ou 2018, tempo exato para você garantir uma boa preparação e iniciar 2019 com o emprego dos sonhos e um salário mais que digno. Ou você começa agora e conquista a sua vaga na próxima seleção ou espera as notícias e somente estará pronto para o seguinte.


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.