SRZD


26/09/2016 16h13

Olhos podem indicar presença de riscos para a saúde cardiovascular
Redação SRZD

De acordo com a sabedoria popular, os olhos são as janelas para a alma. No entanto, o que muitos ainda não sabem é que eles também podem revelar muito sobre o nosso corpo físico, indicando a presença de diversas doenças sistêmicas que afetam todo o organismo.

Foto: Reprodução de internet

No próximo dia 29, quando é celebrado o Dia Mundial do Coração, é importante destacar, por exemplo, que vários problemas que oferecem riscos para a saúde cardiovascular, como hipertensão, diabetes e colesterol alto, podem ser detectados de forma precoce em um exame ocular.

A oftalmologista Kátia Mello, diretora do Centro da Saúde Ocular Kátia Mello, em Duque de Caxias-RJ, explica que muitos sintomas, que às vezes passam despercebidos, como visão embaçada, dores de cabeça e olhos vermelhos, podem sinalizar diferentes tipos de doenças.

"O exame de fundo de olho (fundoscopia ou oftalmoscopia), uma avaliação simples e de rotina, pode detectar problemas no organismo mesmo antes do surgimento de sintomas mais conhecidos da doença", explica a médica.

"O fundo do olho é o único local do organismo em que se pode ter visão direta das artérias e vasos, de forma não invasiva, o que possibilita o diagnóstico precoce de diversas doenças", completa Kátia Mello.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são as principais causas mundiais de morte. No Brasil, 300 mil pessoas morrem anualmente, o que significa uma morte a cada dois minutos causada por essas enfermidades. As que mais levam ao óbito são: infarto agudo do miocárdio; doença vascular periférica; e acidente vascular cerebral. A obesidade, sedentarismo, tabagismo, hipertensão, diabetes e colesterol elevado estão entre os principais fatores de riscos para as doenças cardiovasculares.

Ao perceber qualquer alteração na visão ou desconforto ocular, a pessoa deve procurar o oftalmologista. Caso identifique doenças sistêmicas, o médico encaminhará o paciente para o profissional adequado ao caso.

Consultas periódicas ao oftalmologista, no entanto, devem fazer parte da rotina de todos, mesmo que não apresentem nenhuma manifestação ocular, já que muitas doenças, inclusive relacionadas diretamente aos olhos, como o glaucoma, podem ser silenciosas.

Curta a página do SRZD no Facebook:


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.