SRZD



José Armando Vannucci

José Armando Vannucci

Jornalista multiplataforma com atuação no rádio, televisão, internet e veículos impressos. Especialista em TV brasileira e com acesso a todas as emissoras do país, em seu trabalho une informação de bastidores com a crítica imparcial sobre o que é exibido pelas TVs abertas e fechadas.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



27/09/2016 15h06

'Nada Será Como Antes' é ficção para a Globo não falar das concorrentes

Quando a Globo planejou suas comemorações pelos 50 anos de atividades, um dos projetos era uma minissérie sobre a história da televisão, algo extremamente importante para resgatar as origens do maior veículo de comunicação do Brasil.

A ousadia teve dificuldades para sair do papel, principalmente porque, ao recorrer a fatos verídicos, os autores seriam obrigados a citar várias emissoras pioneiras, muitas que já encerraram suas atividades, mas uma delas é concorrente até hoje. Falar da "Record" não é recomendado numa era de competição extremamente acirrada.

A solução encontrada foi partir para a ficção com muita inspiração em personagens reais. Surgiu a minissérie "Nada Será Como Antes", com Débora Falabella e Murilo Benício nos papeis principais.

Foto: Reprodução de internet

A história da televisão servirá apenas de fundo para uma trama que mistura poder, intrigas, paixões e desilusões durante o período em que o rádio perdia seu prestígio e a TV começava a caminhar.

Saulo é um jovem empreendedor e visionário, que troca o departamento comercial de uma emissora de rádio para se aventurar na televisão. No meio disso, se apaixona perdidamente pela voz de Veronica, uma locutora do interior. O envolvimento pela voz era algo muito comum naquela época e, segundo os pioneiros reais da TV, muitos casamentos e namoros começaram a partir do som. Outros casais serão formados e Bruna Marquezine promete causar com sua personagem capaz de provocar homens e mulheres.

A equipe de produção fez uma excelente reconstituição de época e conseguiu, inclusive, recuperar e colocar em operação uma câmera utilizada pela TV Tupi em seus primeiros anos de atividades.

É claro que as empresas de Assis Chateaubriand não aparecerão no ar, mas a personalidade do empresário serviu de inspiração para a construção do protagonista. Não espere dados históricos ou uma espécie de documentação com imagens. Partir para a ficção talvez tenha sido o melhor caminho para não ter que exibir meias verdades.

A televisão brasileira começou muito tempo antes da Globo surgir e, infelizmente, desde que se consolidou como líder no setor, a emissora fala do maior veículo de comunicação como se não existissem outros canais. Em seus discursos, artistas como Tony Ramos, Lima Duarte e Laura Cardoso não iniciaram suas carreiras na TV Tupi. Ou apresentadores como Luciano Huck, Xuxa, Faustão, Serginho Groisman e Ana Maria Braga jamais pisaram em outras empresas.

Quando a minissérie "Maísa' foi para o ar, simplesmente ignoraram que a cantora teve seus momentos mais importantes durante os musicais da "Record". Essa parte de sua história simplesmente desapareceu, como se fosse fácil arrancar uma página de uma biografia.

"Nada Será Como Antes" estreia nesta terça, dia 27, com 12 episódios, sempre exibidos às terças-feiras. Vale ser assistida pela boa direção de José Luiz Villamarim e o elenco reunido, desde que você saiba que tudo aquilo é uma ficção com pequenas pinceladas da história da televisão, principalmente dos casos comuns narrados há anos pelos pioneiros.

Leia também:

- 'Supermax' é esperança e dúvida com sua mistura de realidade e ficção

- Por que 'Justiça' faz tanto sucesso?

- Programa da Eliana voltará a ser gravado

- Talk-show sobreviverá na TV?

- Tudo pode ser debatido. Vamos começar?

- José Armando Vannucci no SRZD

- Blog do Vannucci


Veja mais sobre:Televisão

Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.