SRZD


27/09/2016 08h15

Portelenses prometem título de Carnaval na despedida de Falcon
Sabrina Pirrho e Rodrigo Trindade

O corpo do presidente da Portela, Marcos Falcon, foi velado na quadra da escola, em Madureira, desde as 8h até as 15h desta terça-feira (27). A todo momento, o local recebeu coroas de flores de escolas de samba, instituições públicas e associações. Os pavilhões das agremiações que chegavam eram colocados no palco da quadra, que ficou lotada.

Muitos portelenses prometeram se empenhar para dedicar o título de campeão do Carnaval 2017 a Marcos Falcon. O intérprete Gilsinho disse: "Vamos fazer de tudo para realizar o maior sonho de Falcon, ser o campeão do Carnaval". A primeira porta-bandeira da escola, Daniele Nascimento, disse que Falcon lembrava muito o seu avô Natal, ex-presidente da agremiação, e que "chegou a hora do portelense dar o máximo para valer a confiança que Falcon sempre teve".

Entre as personalidades do Carnaval que compareceram ao velório estão Simone Drumond, da Imperatriz; Wilson Alves, diretor de Carnaval da União da Ilha; Ney Filardi, presidente da União da Ilha; Regina Celi, presidente do Salgueiro; vários compositores de escolas de samba e que concorrem também na Portela; Wilson, da Corte do Carnaval; Chico Spinosa, carnavalesco da Estácio de Sá. 

Velório de Marcos Falcon. Foto: SRZD - Rodrigo Trindade

A mulher de Falcon, a porta-bandeira Selminha Sorriso, chegou à quadra cedo. Em certo momento, ela saiu do local sem ser vista e ficou andando pelas ruas da proximidade. Ela foi encontrada por policiais militares e levada de volta. Ela está em estado de choque e ficou pouco tempo no velório. Os amigos disseram que ela voltou para sua casa onde passou o dia. Selminha e Falcon eram casados há dez anos. Ele deixa sete filhos de relacionamento anteriores.

Selminha e Falcon | Falcon e Tia Surica. Fotos: Reprodução | SRZD

Tia Surica, uma das personalidades mais queridas da Portela, passou a noite em claro. Às 8h40, ela chegou ao velório na quadra da escola, onde foi consolada por portelenses.

Serginho Procópio em velório de Falcon. Foto: SRZD - Rodrigo TrindadeEm entrevista ao SRZD, o ex-presidente da Portela Serginho Procópio falou da importância de Falcon e da lembrança que terá dele: "Uma perda irreparável pelo profissional que era trabalhando, aguerrido, muitas vezes até rude, mas tudo em prol de um bem comum. Queria ver o bem da Portela, queria ver a vitória da Portela. Trabalhamos juntos durante três anos. Ele como vice-presidente. Muitas vezes até mais presidente do que eu. Mais atuante. É uma perda que a gente não tem o que falar. A Portela tem que se reerguer mais uma vez, juntar, se unir, para poder lutar em prol do bem comum. E agora mais do que nunca, já que perdemos um grande líder. O que vou deixar para mim guardado como lembrança foi o momento em que a gente, brincando, pegamos o microfone e cantamos o samba junto num final de ensaio. Foi um momento alegre que eu vou guardar. De todos os momentos de luta e até de desentendimento, mas querendo o bem. Não é nem um desentendimento; uma divergência de opiniões para a gente atingir o objetivo. E esse momento é o que eu vou deixar guardado comigo no meu coração, pedindo a Deus que o ampare lá em cima e que também conforte coração dos familiares e todos nós, amigos, pessoas que eram ligadas a ele. Avante, portelense".

Daniele Nascimento. Foto: SRZDAo SRZD, a primeira porta-bandeira da Portela, Daniele Nascimento, acredita que Falcon e imortalizou na escola: "Para a Portela, ele era o nosso líder, era o nosso coração, nosso espelho, nosso grande guerreiro. Ele estruturou toda a escola, tentou preparar toda a equipe dele para a gente ir em busca do campeonato e agora a gente tem que colocar ele no coração e com muita fé, muita força, tentar conseguir esse título que ele merece. Para mim, ele deixou vários ensinamentos, tenho muita gratidão por ele, por ter me resgatado, acreditado em mim, investido em mim. Ele acreditava muito em mim, então, eu tenho que dar o meu máximo para valer aquela confiança que ele sempre teve. E como eu falava para ele, ele me lembrava muito o meu avô Natal. Como o Luis Carlos Magalhães também disse, ele, depois de Natal, foi um dos maiores líderes que a Portela já teve. Eu vou arriscar, como ele costumava dizer também, eu vou arriscar também que ele se imortalizou na Portela".

Alex Marcelino. Foto: SRZDO primeiro mestre-sala da Portela, Alex Marcelino, falou sobre a importância de Falcon. "Cara excepcional. Nesses 3 anos como mestre-sala da Portela, um cara que é um exemplo para um montão de gente, um superlíder, foi uma perda grande para o Carnaval e para o Rio de Janeiro. Todo mundo está mexido. A família portelense está toda de coração partido. A família do Marcos Falcon, seus filhos, a gente tem que abraçá-los. São pessoas legais pra caramba, gente boa, estão muito tristes e a gente também está assim com essa tristeza no coração". Sobre uma possível homenagem a Falcon em ensaio técnico ou desfile, ele falou: "É um pouco cedo para isso. Deixa a gente passar esse luto que a gente vai ter aí de dez dias e depois a gente pensa nisso aí".

Fabio Pavão. Foto: SRZD - Rodrigo TrindadeFábio Pavão, diretor do Conselho Deliberativo e membro da Comissão de Carnaval da Portela, considera Falcon insubstituível: "Marcos Falcon revolucionou a história da Portela. A Portela tem uma história de mais de 90 anos, uma história de muita vitória, mas também de muitos altos e baixos, de brigas, disputas internas, conflitos. Se você pegar aí desde Paulo, Natal, todos enfrentaram  problemas internos de disputas. A Portela é feita por vitórias e também por dissidências. O Falcon conseguiu unir a escola novamente depois de muito tempo. Esse foi o grande mérito dele. Ele conciliou as diversas vertentes políticas da escola, vários grupos que uma escola grande como a Portela coexistem dentro da quadra e ele conseguiu unir tudo dentro do mesmo objetivo, dentro do mesmo ideal. E o resultado é que a escola que vivia uma situação de penúria, nos últimos três anos, ela conseguiu se reerguer, recuperar prestígio, recuperar a força que ela tinha no Carnaval carioca, voltar a ser uma escola competitiva disputando títulos. Então, isso é o mérito inegável do Falcon. Isso é resultado do trabalho dele. E agora cabe a gente prosseguir o barco da melhor forma possível. O Falcon é uma pessoa insubstituível. Cada um vai fazer um pouco mais que a sua parte, um pouco mais do que vinha fazendo para tocar esse barco para frente. É o que a gente deve a ele". 

Pavão explicou ainda que o calendário das finais de samba não será alterado pelo luto decretado de dez dias pela Portela. "Esses dez dias afetam uma data apenas da disputa, que é sexta-feira agora, que nós não teremos a disputa de samba, mas as outras três datas, que são dias 7, 11 e 14, que é a grande final, estão mantidas. A final não pode ser adiada. Temos o calendário da Liesa estabelecido, temos gravação de estúdio já marcada, toda questão burocrática que nos impede de alterar a data. Então, nas três datas que restam, nós vamos tocar a disputa e adequar o cronograma de cortes de acordo com a nova realidade".

O SRZD ouviu ainda o presidente da Liesa, Jorge Castanheira: "Tristeza profunda nossa, de todos nós que participamos do mundo do samba de ver um presidente ativo atuante, dedicado, que reergueu  a estrutura do ambiente familiar da Portela ser assassinado assim de uma maneira brutal. É lamentável, nós sentimos muito, pedimos a Deus e às forças do nosso Pai maior para ajudar essa comunidade a conseguir superar essa dificuldade da ausência de um líder, de um amigo, de um parceiro, que conseguiu resgatar a força da Portela, a garra da Portela, e entender o cuidado entre as gerações mais antigas e as atuais. Fazendo a união desses dois extremos e fazendo com que a Portela se sustentasse. Eu acho que é muito difícil esse momento. A escola vai ter que se reunir para poder juntar forças. Não só o momento da família, da dor, do luto, mas também para conseguir tocar seu Carnaval que era muito bem conduzido pelo presidente Marcos Falcon. Eu, como presidente da Liga, estou totalmente surpreso, todos nós sem chão, em função da gravidade do fato e, acima de tudo, da perda de um líder de referência aqui na escola. Em pouco tempo conseguiu resgatar a força da Portela. De coração, a gente está muito sentido e digo que todas as coirmãs estão aqui presentes. Nós estamos todos nos envolvendo. Ontem, nós tínhamos um encontro com todas as escolas e tivemos que cancelar em função desse triste episódio. Estamos aqui em solidariedade e pedindo que todos se reúnam para poder ajudar a Portela neste momento, para superar esta dor".

Gilsinho. Foto: SRZD - Hélio RainhoGilsinho, intérprete oficial da Portela, falou ao SRZD sobre sua relação com Falcon. "Um grande amigo, a gente se tratava como irmão. Muita coisa boa que a gente viveu. Botei esse cara para cantar. Estava se divertindo tanto, estava tão bem, estava em um momento bom da carreira dele, como policial, como presidente, e agora ia entrar numa carreira política também, acho que com certeza ele ia entrar. É difícil a gente perder uma pessoa que era um grande líder para a escola e de uma maneira feia desse jeito". Ele disse ainda de como a Portela vai se comportar a partir de agora. "Ele era um cara que sempre demonstrou muita força. Um cara de coragem, justo e de bom coração. Dentro da escola, a gente vai continuar fazendo o máximo para continuar mantendo toda essa ideologia que ele tinha, de sermos justos, corretos e fazer de tudo para realizar o maior sonho, que era o sonho dele, de ser campeão no Carnaval. Ele era portelense demais. Agora a gente vai lutar para manter o legado que ele deixou aí para a Portela".

Décio Barros e Hélio Rainho no velório de Falcon. Foto: SRZD - Rodrigo TrindadeDécio Barros, diretor de Harmonia e integrante da Comissão de Carnaval da Vila Isabel, falou sobre o momento de dor que atinge todos os sambistas: "Hoje é importante frisar a amizade no mundo do samba e a alegria do mundo do samba acompanhada dessa dor de todo o mundo do samba. Toda a família do samba está enlutada. Na hora que atinge um companheiro nosso, atinge toda a nossa família. Vila Isabel e Portela sempre foram grandes amigas. A Portela é madrinha da Vila Isabel. Eu me lembro de ter vindo aqui [na quadra da Portela] com a Vila Isabel e agora no ano passado com a Cubango e fomos muito bem recebidos, não só pelo presidente Falcon, mas como toda a equipe da Portela. Tive a honra de estar com a Portela agora na Olimpíada, comandando na arena Deodoro e me lembro que, aqui na porta, eu saindo daqui, encontrei na entrada do estacionamento o presidente Falcon. Nossos carros se cruzaram, eu desci do meu carro e fui falar com ele. Foi aqui na porta a minha despedida, em que fui parabenizá-lo pela bela apresentação nos quatro dias que trabalhamos juntos com a Portela lá. Dei a ele os parabéns em nome da organização da Olimpíada. Uns segundinhos, ele parou e olhos e me disse o número dele [como candidato a vereador]: ?Marcos Falcon, conto contigo?. E falei ?Tamo junto, presidente?. Então, um momento de dor, quando atinge um de nós, atinge a todos. E onde quer que ele esteja neste momento, há de estar num lugar de muita luz, de muita paz. A família Vila Isabel, e tenho certeza todo o mundo do samba, sentiu muito. A gente perde um membro da nossa família, um membro da nossa comunidade, que dispensa adjetivos".

Wilson com Hélio Rainho. Foto: SRZD - Rodrigo TrindadeRei Momo do Carnaval carioca, Wilson Dias da Costa Neto também falou ao SRZD: "Como todo promotor de alegria, hoje a gente está num momento completamente delicado e entristecedor. Estou a frente da Corte Real do Carnaval há três anos e neste período esta criatura, este ser humano, este presidente me trata com muito respeito. Enfim, me tratava, né? Agora a gente tem que consertar até o português. Mas estou aqui muito chocado com essa fatalidade, com essa crueldade e todas as vezes que emancipo energias boas para o maior espetáculo da Terra, que é o Carnaval, solicito aos cidadãos, solicito aos foliões, que estejam embuídos em espírito de paz, alegria. Hoje, eu solicito a esses foliões que estejam embuídos no espírito de compaixão. São minhas únicas palavras".

Beth Ferreira, diretora social da Portela, se emocionou ao falar de Falcon. "Estamos num momento de muita tristeza. A Portela chora essa tragédia. Nos foi arrancado nosso líder. Na verdade, não só um líder, Marcos Falcon era nosso amigo, protetor, presidente, parceiro, irmão, pai, companheiro. Enfim, toda Portela sofre essa crueldade que fizeram com ele. Toda diretoria, comunidade, torcidas, segmentos estão extremamente arrasados. O samba está sofrendo. Marcos Falcon será eterno para o portelense. Seu nome está escrito nas páginas dessa escola de samba que teve por 3 anos e 4 meses sua dignidade resgatada por um homem que fez, que mudou e devolveu a dignidade e respeito ao portelense! Salve Marcos Falcon, nosso eterno presidente!"

- 'Ah, é Marcos Falcon!', gritam portelenses em velório de presidente

- Como a perícia criminal vai chegar aos assassinos de Falcon

- Após morte de presidente, Portela começa a definir novo comando

Velório de Marcos Falcon. Foto: SRZD - Hélio Rainho
Tia Aldalea da Portela e Marcela, filha de Falcon

Velório de Marcos Falcon. Foto: SRZD - Hélio Rainho
Nilce Fran, Luís Carlos Magalhães, prefeito Eduardo Paes e tia Surica

Velório de Falcon. Fotos: SRZD - Hélio Rainho
Gilsinho | Valci Pelé e Julinho (mestre-sala da Unidos da Tijuca) | Vilma Nascimento e Dani Nascimento

Falcon foi assassinado a tiros na tarde desta segunda-feira (26), na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ele tinha 52 anos, era candidato a vereador no Rio pelo Partido Progressista, e estava em seu primeiro ano como presidente da Portela.

De acordo com informações da assessoria de Falcon, havia cinco pessoas dentro do comitê de campanha, na Rua Maria José, em Madureira, quando dois homens encapuzados e armados com fuzil entraram. Outros dois bandidos esperaram na porta. Pelo menos 30 tiros foram ouvidos. O delegado Rivaldo Barbosa, da Delegacia de Homicídios, disse ao "Extra" que "foi uma ação direcionada, uma execução sumária. Somente o policial [Falcon] foi atingido por vários tiros". Uma das linhas de investigações da polícia é a da participação de milicianos ou pessoas ligadas à máfia de caça-níqueis que atuam na região. Falcon era subtenente da PM.

O corpo foi periciado e o local, cercado. Quando os bombeiros retiraram o corpo de Falcon do local, as pessoas que acompanhavam da rua bateram palmas em homenagem ao presidente da escola de Madureira.

De acordo com o jornal "O Dia", a delegacia de Madureira investigava desde março um plano para assassinar Falcon. O vice-presidente da escola, Luis Carlos Magalhães, falou com a publicação sobre o assunto. "Minhas atividades são voltadas para a escola, não sabia dessa ameaça. Ele é um policial de destaque, não sei dizer qual foi a motivação".

Falcon já havia sofrido quatro atentados, levou 18 tiros e chegou a ser submetido a nove cirurgias reparadoras.

Em nota, a escola de Madureira informou que foi decretado luto e o vice-presidente Luis Carlos Magalhães assume o cargo de Falcon. "A diretoria da Portela decretou luto oficial de dez dias. Todos os eventos que seriam realizados nos próximos dias na quadra foram cancelados. As atividades no local só serão retomadas no dia 6 de outubro. O barracão da Cidade do Samba também não funcionará nos próximos dias. Conforme prevê o estatuto da Portela no caso de vacância do cargo de presidente, o vice-presidente Luis Carlos Magalhães assume automaticamente o posto de mandatário da Portela".

Veja imagens do velório:

Reveja a cobertura do Portal SRZD no caso Marcos Falcon:

A notícia:

- Presidente da Portela, Marcos Falcon é morto a tiros na Zona Norte do Rio

- Portelense, prefeito do Rio pede 'brevidade' nas investigações da morte de Falcon

- Morte de Falcon deixa um vazio na Portela e na Intendente Magalhães

- Após morte de presidente, Portela começa a definir novo comando

- Briga de Falcon com candidato a vereador está sendo investigada, diz jornal

- Opinião: Como a perícia criminal vai chegar aos assassinos de Falcon

As homenagens:

- 'Fui à beira do mar e chorei, orei, clamei', declara Selminha Sorriso, pela morte de Marcos Falcon

- Adeus, Marcos Falcon: segmentos da Portela e outros sambistas gravam últimas homenagens

- Em nota, Beija-Flor lamenta morte de Marcos Falcon

- Liesa lamenta morte de presidente da Portela

- Nas redes sociais, sambistas manifestam tristeza por morte de Falcon

- Hélio Ricardo Rainho: 'Nosso luto é mais azul'

- Hélio Ricardo Rainho: 'Falcon deixa uma semente plantada'

- Falcon recebe homenagem de fotógrafos

Velório e enterro:

- Portela: confira a programação da missa de sétimo dia de Marcos Falcon

- 'Ah, é Marcos Falcon!', gritam portelenses em velório de presidente

- Portelenses prometem título de Carnaval na despedida de Falcon

- Morte de Marcos Falcon: Comboio de ônibus levará comunidade portelense a enterro

- Corpo de Falcon é velado na quadra da Portela e Selminha Sorriso está em estado de choque

- Morte de Falcon: velório acontece nesta terça, na quadra da Portela

- Clique aqui e saiba tudo sobre o Carnaval carioca

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?


Veja mais sobre:Portela

Comentários
  • Avatar
    28/09/2016 12:36:22Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Causou consternação a execução a tiros de fuzis de Marcos Falcon, pres. exec. da Portela e da liga das escolas de samba da 4ª, 5ª e 6ª divisões/Séries C, D, E do Carnaval Carioca a Associação Cultura Samba é Nosso (ACSN). Desde então se acompanha as informações sobre tal tragédia que tirou a vida do comandante da Portela e da ACSN cuja liga conta com 44 escolas de samba: Unidos da Vila Kennedy, Arranco do Engenho de Dentro, União de Jacarepaguá, Boca de Siri, Arrastão de Cascadura, Lins Imperial, Unidos das Vargens, Acadêmicos de Vigário Geral, União de Maricá, Flor da Mina do Andaraí, Coroado de Jacarepaguá, Unidos da Vila Santa Tereza, Sereno de Campo Grande e Unidos de Lucas (Série C). Alegria do Vilar, Acadêmicos do Dendê, Unidos da Villa Rica, Mocidade Unida da Cidade de Deus, Chatuba de Mesquita, Rosa de Ouro, Unidos de Manguinhos, Mocidade Independente de Inhaúma, Nação Insulana, Império da Uva, Matriz de São João de Meriti, Difícil é o Nome, Tupy de Brás de Pina, Unidos de Cosmos e Acadêmicos da Abolição (Série D). Unidos do Cabral, Mocidade de Vicente de Carvalho, Bohêmios da Cinelândia, Embalo Carioca, Gato de Bonsucesso, Império Ricardense, Chora na Rampa, Colibri, Boêmios de Inhaúma, União de Vaz Lobo, Delírio da Zona Oeste, Acadêmicos de Madureira, Boi da Ilha do Governador, Império da Zona Oeste e Unidos de Três Corações (Série E). A direção da Portela já informou, a presidência executiva passou para o vice, o jornalista e prof. Luiz Carlos Magalhães. O que não ocorreu na ACSN, embora o vice seja Reinaldo Bandeira, ex-pres. exec. e atual pres.de honra da União de Jacarepaguá. Saudações carnavalescas do portelense, Almir de Macaé.

Comentar