SRZD



Sidney Rezende

Sidney Rezende

ATUALIDADE. Jornalista, diretor do SRZD e um dos profissionais mais inovadores do país.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



28/09/2016 11h08

Por que a criminalidade aumentou no Rio de Janeiro
Sidney Rezende

Quem em sã consciência é capaz de afirmar que o pobre é criminoso em potencial? Se o raciocínio fosse este, não teríamos como explicar os milhões de brasileiros honestos que vivem com pouco. São trabalhadores, e longe de qualquer prática ilegal.

Ocorre que não podemos esquecer que todo período de crise financeira e econômica é mais estimulante para o descontrole social. É assim no mundo todo. Bill Clinton diria "é a economia, estúpido".

Na falta de dinheiro, rareiam os empregos, diminuem as oportunidades, aumenta a informalidade, desmantela o Estado, enfeixa-se riqueza nas mãos da elite e a falta de justiça social leva a um perigoso sentimento de abandono na cabeça dos mais desfavorecidos. 

Repare o que está acontecendo agora com o Rio de Janeiro. Encerrada a onda de megaeventos que começou com a Copa do Mundo de Futebol, Jogos Militares, encontros setoriais e a Olimpíada, voltou a dura realidade.

O Estado vive sérias dificuldades, a prefeitura não poderá investir como fez Eduardo Paes durante seus dois mandatos, e o governo federal nem sabe qual será o real destino do presidente que o comanda. A crise nacional está longe de acabar.

Virão dias mais duros, apesar da mídia e as autoridades de plantão desenharem a mais suave imagem do paraíso. Teremos longos meses de dureza absoluta pela frente.

A crise econômica se expressa em números. Quer a prova?

Os dados oficiais do Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgados na última sexta-feira (23) escancara o que os cariocas estão vivendo nas ruas. Vamos analisar só o mês de agosto, os números mais atuais:

Homicídios Dolosos - Em agosto de 2016, foram 100. Em 2015, no mesmo mês, foram 86. Um crescimento de 16,2%.
        
Roubos a Transeuntes - 2016, foram 3.670 / 2015, foram 2.646 / crescimento de 38,7%.
        
Roubos de Celulares - 2016, foram 895 / 2015, foram 631 / crescimento de 41,8%.
        
Total de Roubos - 2016, foram 8.155 / 2015, foram 6.100 / crescimento de 33,6%.
        
Total de Furtos - 2016, foram 10.079 / 2015, foram 7.536 / crescimento de 33,7%.           

Roubos em Ônibus -  2016, foram 1204 / 2015, foram 628 /crescimento de 91,7%.
              
Roubo de Veículos -  2016, em agosto, foram 1269 / 2015, em agosto, foram 1099 / crescimento de 15,5%

A criminalidade aumentou no Rio de Janeiro, porque vivemos uma crise econômica e financeira e a nossa matriz de desenvolvimento está errada. Sentamos em cima do setor de petróleo e gás, não desenvolvemos alternativas. O setor de serviços - que é uma das vocações primordiais - vive um certo abandono. As políticas para a indústria também se perderam e precisam ser redefinidas.

Só um exemplo: 1/3 do leite consumido é produzido no estado e o complemento é importado. Os cariocas continuam comendo na mão dos outros.

A julgar pelas plataformas dos candidatos a prefeito, eles só vão reduzir investimentos, prometem cortar, mas ninguém fala em desenvolvimento sustentável.

Com a polícia militar debilitada, o descontrole da criminalidade vai continuar.


Comentários
  • Avatar
    29/09/2016 20:42:17jucaAnônimo

    A atual crise foi provocada pelo governo temer. Ele acabou com o sentido de orgulho nacional. Com as maiores empresas bancos correio. Por isso está com as bebê das barbas de molho. Perdeu a boquinha?

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.