SRZD



Clarimundo Flôres

Clarimundo Flôres

CERVEJAS. Carioca, formado em jornalismo e profundo apreciador de cerveja. Dedicou quase seus cerca de 20 anos de profissão atuando, essencialmente, nas áreas de economia e política, mas também com passagens pelo meio ambiente e de hotéis, restaurantes e gastronomia. Colaborador/consultor, em cervejas, do Prêmio Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



29/09/2016 08h27

Bodebrown lança nova versão da cerveja colaborativa Atomga
Clarimundo Flores

Um dos grandes sucessos da Bodebrown dentro da sua conhecida série envelhecida em madeira - Wood Aged Series -, a cerveja Atomga ganha uma nova versão. A receita chega agora ao mercado sem repousar em barricas ou nas garrafas. Seguindo o estilo Russian Imperial Stout, teve receita elaborada pelos irmãos Samuel e Paulo Cavalcanti, da Bodebrown,  em parceria com os cervejeiros norte-americanos Chris Kirk e Joyce Tiller, conhecidos pelo trabalho na Great Divide.

A Atomga nasceu do encontro dos Cavalcanti com Kirk e Tiller, em Curitiba, no verão de 2014. A dupla veio ao Brasil e participou de uma edição do Beertrain, encontro cervejeiro promovido pela Bodebrown, em parceria com a Serra Verde Express, a bordo de trem que faz passeio pela Serra do Mar rumo a Morretes (Paraná). Além disso, criaram uma série de cervejas colaborativas no país, em parceria com artífices locais,  nas cidades de Curitiba, Sorocaba e Bento Gonçalves. Na época, os americanos faziam parte da equipe da Great Divide, referência mundial em artesanais.

- Nos inspiramos na Yet, uma receita daquela cervejaria, para criar uma versão nossa no formato colaborativo. Em seguida fizemos uma viagem para Bento Gonçalves, e no caminho escutamos muito o CD desta banda, Atomga, que eles haviam trazido. Assim como o som do grupo, que mistura estilos - rock, afro-jazz e outros -, nossa cerveja é uma viagem sensorial, mixando experiências curitibanas com a bagagem dos americanos - relembra Samuel. E não podia ser diferente: a criação foi batizada com o nome da banda.

Com 10 graus de teór alcóolico, a Atomga segue um estilo criado na Inglaterra, mas voltado à exportação para a Rússia. Por isso o nome de Russian Imperial Stout.

- Esta cerveja promove uma excelente viagem sensorial, passando desde os aromas e sabores de torrados e tostados até uma presença de café, cacau e chocolate - explica Samuel.

Dona de um corpo marcante, não traz grande amargor. Nas brassagens criadas para a série Wood Aged, que traz cervejas da Bodebrown envelhecidas, em madeira ou nas próprias garrafas, ela teve duas versões. Uma tinha adição de cacau, enquanto a outra levou cerejas.

-Desta vez, oferecemos a condução tradicional, original plena do estilo, mantendo a receita original - conclui Samuel.

Saúde!


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.