SRZD


05/10/2016 14h13

'Vamos enfrentar tempos duros, mas vamos resistir', avalia dirigente
Redação SP

A confirmação da privatização do Anhembi pelas mãos do prefeito eleito da cidade de São Paulo João Doria (PSDB), ainda gera desconforto entre os sambistas paulistanos.

Embora tenha confirmado em entrevista que as escolas de samba seguirão utilizando o sambódromo sob as mesma condições atuais, o clima de desconfiança ainda continua e é percepção de boa parte dos envolvidos na maior festa popular da cidade.

É o caso do presidente da Uesp, a União das Escolas de Samba Paulistanas, Kaxitu Ricardo Campos, que em uma postagem em sua página pessoal do Facebook manifestou-se sobre a nova gestão da municipalidade:

"Nossa posição será de diálogo constante e pressão para que as coisas aconteçam para o Carnaval. Discutiremos essa medida de privatização do Anhembi", adianta.

Kaxitu Ricardo Campos. Foto: SRZD

"Embora de uma maneira diferente, também estava programada - privatização do Anhembi - pela atual gestão. Nós estaremos trabalhando para o Carnaval da cidade. Seja quem for o prefeito, se não tivermos mobilização, não teremos respeito. Vamos enfrentar tempos duros, mas vamos resistir", reflete em outro trecho do texto.

João Doria se manifestou na última segunda sobre a privatização do Anhembi 

"Vamos preservar o sambódromo para as atividades do samba. Na modelagem será obrigatório que a empresa que vai ter a concessão destine o uso para o desfile das escolas de samba gratuitamente. Ela, empresa, explora os serviços de alimentação, estacionamento e publicidade", explicou em entrevista para a Rádio Bandeirantes na última segunda-feira, dia 3.

"As condições são precárias. De longe, parece bom, mas você entra e é um horror. Até os sambistas reclamam, porque a situação é muito ruim", opinou prevendo uma receita de até R$ 4,5 bilhões com a transação da venda de todo o Parque Anhembi. O recurso, segundo o tucano, será destinado para as áreas de educação e saúde:

"Hoje o complexo é fonte de prejuízo", concluiu o futuro mandatário da capital paulista que disputou sua primeira eleição, derrotando o atual prefeito Fernando Haddad (PT), segundo colocado.

- Clique aqui e confira a reportagem na íntegra 

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?


Veja mais sobre:UESP

Comentários
  • Avatar
    09/10/2016 20:17:29Sergio LuizAnônimo

    Ao que vejo, um receio infundado. O prefeito revelou que permanecera gratuito o ato de desfilar das escolas, isso parece ser claro. Agora se a discussão for sobre verbas, trata-se então de outro problema,não vejo relação direta entre os dois assuntos .

  • Avatar
    06/10/2016 09:39:59LulinhaAnônimo

    Caxito não tem peso nenhum nesse dilema do samba, tá indo embora e virá outro presidente pra comandar a Uesp, o Doria com certeza nao vai querer ficar repassando verbas pra mais de 100 agremiações que fazem parte do carnaval da Uesp, tenho certeza que le vai enxugar esses grupos ou extingui-los e utilizar esse dinheiro desperdiçado em ações msis uteis em prol da sociedade, chega de mamata pra sustentar ditigentes e um carnaval pobre e sem visibilidade.

  • Avatar
    05/10/2016 17:37:49BrunoAnônimo

    É rapaziada, quem mamava da grana da prefeitura por causa do carnaval, já era

  • Avatar
    05/10/2016 17:00:39PassistadeouroMembro SRZD desde 14/09/2016

    Estranho essa declaração do Caxito. Ele recebeu e divulgou a visita do então candidato a prefeitura de São Paulo na sede da Uesp.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.