SRZD



Ednei Mariano

Ednei Mariano

CARNAVAL/SP. Natural de São Paulo, nasceu no bairro de Vila Mariana, Zona Sul. É pesquisador, escritor, dançarino, carnavalesco e professor. Foi o primeiro passista da escola de samba Vai-Vai. Como mestre-sala, defendeu durante 34 anos de carreira os pavilhões da Barroca Zona Sul, Tucuruvi, Vai-Vai (de Honra), Rosas de Ouro e Unidos de São Lucas.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



06/10/2016 10h33

As dinastias da dança em São Paulo
Ednei Mariano

Dinastias!

Vamos conhecer, em pílulas, famílias que dedicam grande parte de sua vida em favor da arte e da cultura popular. São gerações e gerações que bebem desta água sagrada, água que verte da nossa dança!

Hoje a responsabilidade é grande, mas não maior que orgulho de ser o personagem que protege e que defende o manto sagrado das nossas agremiações. Vamos para a segunda parte desta série!

"Família Moreira"

Maria Auxiliadora Raquel, conhecida no meio por Dora, é a primeira de três gerações de porta-bandeiras.

Começou a dançar em 1979 na Unidos do Taboão e levou seu talento para a Vila Alice, em Diadema. Sempre altiva e delicada no trato ao pavilhão trouxe a matriarca da família Moreira para bailar como convidada em 2005 e 2006 na Águia de Ouro, com o grande dançarino Sidnei Herculano.

A filha herdou a raça, a perseverança e a atitude da mãe, e assim se fez uma das mais respeitáveis do nosso segmento: Lais Moreira.

Muito já falamos aqui de suas conquistas, de sua performance, de seus objetivos e de sua generosidade em dança. Continua nos encantando com seus pares, inovando, buscando novos elementos, mas nunca fugindo da tradição.

Lais tem passado tudo isso para sua filha Larissa, hoje no quadro mirim da Unidos de Vila Maria. Ela acompanha as aulas da mãe e amiga no projeto instituído pela agremiação para a formação de jovens talentos para a nossa dança. Assim caminham estas gerações vitoriosas da familia Moreira.

"Família Martins"

Jocimar Martins, hoje um dos grandes nome da nossa dança, em sua caminhada momento de grande efusão.

1997 ingressa no Camisa Verde e Branco, o então garoto da Vila Carolina, se joga na nossa dança, bem orientado pelo nosso "Mestre dos Mestres", Gabriel Martins. Gabi ensinou o garoto a riscar o chão e dar proteção para sua dama, e ele executou as ordens do mestre.

A presteza o levou a ser o primeiro na Imperador do Ipiranga de 2002 a 2005, e em 2006, teve a honra de ser o defensor do pavilhão oficial da Unidos do Peruche no ano do cinquentenário desta agremiação.

Em 2007 seu coração se encheu de alegria ao ingressar no quadro de casais da Mocidade Alegre.

Guilherme Augusto, desde pequenino acompanhava os movimentos de dança do pai. Teve como herança, e bem aproveitada, a ligeireza das salas da Amespbeesp. Já esta no quadro adolescente da Mocidade mostrando empenho e desenvolvimento daqueles que querem muito mais na nossa dança.

Vendo o pai e o irmão nesta apaixonante arte, na área de dança como bailarina clássica, se encontra em curso na Amespbeesp, com muito destaque, Bianca Maia, que faz nosso mestre se derreter de felicidade em ver dois, de seus três filhos, seguindo seus passos.

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?


Comentários
  • Avatar
    12/10/2016 09:19:31MARIA AUXILIADORA RAQUELAnônimo

    Parabéns Ednei pela matéria.Lindo demais não deixarem morrer as belas historias de carnaval. Sou filha de Porta Bandeira, Porta Bandeira eu fui, e hoje tenho orgulho de ver minha filha Lais Moreira e minha neta Larissa ostentando seus Pavilhões com tanta leveza, beleza, graça e Respeito; não deixando nossa historia de carnaval perder a linhagem. Mais uma vez, parabéns Ednei Mariano

  • Avatar
    06/10/2016 17:49:43LAIS MOREIRAAnônimo

    Ednei Mariano meu amigo, parceiro e conselheiro, obrigada por esta linda matéria enaltecendo a história de nossa família. Sou Neta, Filha e agora mãe de porta bandeira, que honra poder compartilhar com nossos amigos e alunos este presente que DEUS nos deu, espero que minha filha possa trilhar uma linda história dentro do Carnaval de São Paulo, onde eu e seu padrinho João Carlos construímos uma linda história.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.