SRZD



José Armando Vannucci

José Armando Vannucci

Jornalista multiplataforma com atuação no rádio, televisão, internet e veículos impressos. Especialista em TV brasileira e com acesso a todas as emissoras do país, em seu trabalho une informação de bastidores com a crítica imparcial sobre o que é exibido pelas TVs abertas e fechadas.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



06/10/2016 15h50

Discussão boa: 'The Voice Brasil' e 'X Factor'

Começou mais uma temporada de "The Voice Brasil". O primeiro episódio da safra 2016 exibiu candidatos mais fortes, criando certa dificuldade nos jurados e no público para apontar quem merecia ter as cadeiras viradas para continuar na competição. Além disso, as histórias dos participantes, mesmo os que não foram selecionados, acrescentaram um pouco mais de emoção ao reality musical.

Foto: Reprodução de Internet

"The Voice Brasil" começou com a audiência dentro do patamar esperado pelos diretores da "Rede Globo". A medição minuto-a-minuto aponta que o programa oscilou entre 26 e 31 pontos na Grande são Paulo, um índice que indica para uma temporada tranquila. Além do formato agradar, neste ano, o telespectador foi estimulado com as novidades que serão exibidas, entre elas "batalha cruzada" e a presenta de Ivete Sangalo como Super Técnica.

Bastou a atração entrar no ar para começarem as comparações com o "X Factor" e o questionamento sobre o motivo pelo qual o reality da "Band" não funcionou como o esperado. Essa é uma discussão boa e importante porque mostra que um mesmo formato pode caminhar de maneira diferente nas emissoras. Observar o que acontece pode trazer bons ensinamentos para quem está envolvido com os projetos ou para aqueles que assumiram a responsabilidade de comandar uma TV.

Nessa briga entre "The Voice Brasil" e "X Factor" é fundamental considerar que a "Rede Globo" tem mais gordura, uma grade que funciona, uma atração chama a outra e os jurados são grandes estrelas da música brasileira, talvez os mais populares. Além disso, é especialista em estratégia de programação. Já a "Band", não atravessa seu melhor momento. A audiência da grade diária caiu de forma significativa, com exceção para "MasterChef", "Brasil Urgente" e "Jornal da Band", o horário nobre é comprometido com o "Show da Fé"" e restam poucas possibilidades na própria TV para a divulgação de seus produtos.

A presença de calouros fracos para se buscar humor é outro elemento que pode contribuir para a fuga de público. Alguns ainda vão afirmar que "X Factor" é um grande sucesso na TV por assinatura e que a repercussão nas redes sociais ultrapassa a expectativa. Para um canal fechado, o que o reality marca não chega perto do que uma TV aberta necessita como ideal. São comparações impossíveis por se tratar de outro universo.

Ao criar novos elementos e sair um pouco do original vendido a outros países, a "Globo" mostra a todos que "The Voice Brasil" sobrevive porque também busca uma identidade nacional ou algo que surpreenda o telespectador.

Para sobreviver na TV é fundamental mesclar a tradição com a novidade.

Confira outros artigos:

- 'Lei do Amor': veja a análise do primeiro capítulo

- 'Nada Será Como Antes' é ficção para a Globo não falar das concorrentes

- 'Supermax' é esperança e dúvida com sua mistura de realidade e ficção

- Por que 'Justiça' faz tanto sucesso?

- Programa da Eliana voltará a ser gravado

- Talk-show sobreviverá na TV?

- Tudo pode ser debatido. Vamos começar?

- José Armando Vannucci no SRZD

- Blog do Vannucci

Curta a página do SRZD no Facebook:


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.