SRZD



Ana Carolina Garcia

Ana Carolina Garcia

CINEMA. Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



11/10/2016 23h23

'Inferno' mantém o nível de seus antecessores
Ana Carolina Garcia

Adaptação do best-seller homônimo de Dan Brown, "Inferno" (Idem - 2016) chega às telas na próxima quinta-feira, dia 13, após ter sua estreia adiada por 10 meses para não competir com "Star Wars - O Despertar da Força" (Star Wars - The Force Awakens - 2015).

Foto: Divulgação

Sob a direção competente de Ron Howard, o longa começa com Robert Langdon (Tom Hanks) tendo alucinações num hospital de Florença (Itália) por causa de um traumatismo craniano que ainda lhe causou perda de memória. Perseguido por um grupo de mercenários e procurado por agentes da Organização Mundial de Saúde (OMS), ele foge com a ajuda de sua médica, Sienna Brooks (Felicity Jones), para tentar desvendar o plano de um bilionário insano, cujas pistas iniciais estão numa versão modificada do mapa do inferno de Botticelli.

Com uma narrativa ágil e vários clichês, o roteiro de David Koepp utiliza a perda de memória do protagonista como fio condutor de sua trama, assumindo tom crítico em relação à ameaça e comercialização clandestina de armas biológicas de destruição em massa, com capacidade de vitimar ao menos metade da população mundial num curto espaço de tempo.

"Inferno" mantém o nível de qualidade de seus antecessores, "O Código Da Vinci" (The Da Vinci Code - 2006) e "Anjos e Demônios" (Angels & Demons - 2009), tanto em narrativa quanto em quesitos técnicos, como montagem, trilha sonora e fotografia, em mais um competente trabalho de Salvatore Totino, que destaca toda a beleza e grandiosidade de suas locações.

Foto: Divulgação

Com Howard e Brian Grazer entre os produtores, o filme conta com mais uma boa atuação de Tom Hanks, cada vez mais à vontade no papel. Contudo, o vencedor do Oscar de melhor ator por "Filadélfia" (Philadelphia - 1993) e "Forrest Gump - O Contador de Histórias" (Forrest Gump - 1994), não é o único a se destacar, pois o elenco conta ainda com dois coadjuvantes em perfeita sintonia com a trama: Omar Sy (Christoph Bruder), como um misterioso agente da OMS, e Irrfan Khan (Harry Sims), como um homem inescrupuloso que surge em cena com um humor refinado que se torna um alívio cômico num filme de constante tensão - lembrando que Sy e Khan trabalharam juntos no blockbuster "Jurassic World - O Mundo dos Dinossauros" (Jurassic World - 2015).

"Inferno" é uma produção bem acabada e que faz jus à série que a originou, apresentando sua trama de forma quase didática para a melhor compreensão do espectador, especialmente o que não leu o livro de Brown.

Assista ao trailer oficial:


Veja mais sobre:Cinema

Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.