SRZD


16/02/2009 18h19

Filantropia de Bono quase colocou U2 em xeque
Luiz Felipe Carneiro

Filantropia de Bono quase colocou U2 em xeque | Foto: World Economic Forum/Wikimedia Commons

O vocalista do U2 admitiu ontem que os seus projetos filantrópicos quase acabaram com a banda. Bono disse que os seus companheiros The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr., durante uma época, chegaram a se convencer de que o seu envolvimento com projetos sociais poderia colocar em xeque a existência da banda.

"É perigoso. E se eu disser a verdade, isso preocupa a Larry e a toda banda. Tudo isso fez com que Larry, Edge e Adam pensassem que o nosso navio iria afundar", afirmou Bono à revista Observer Music Monthly.

Segundo o vocalista, o momento de maior tensão aconteceu pouco antes do encontro com o ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. "Edge veio falar comigo pouco antes do meu encontro com Bush." Apesar do grande envolvimento com as causas sociais e políticas, Bono disse que tem energia suficiente para levar a banda adiante.

"Quando estou com o U2, trabalhando na banda, eles me têm 100%. Caso contrário, não estaríamos aqui até hoje. Eu administro o meu tempo com a minha família, minha banda e meus interesses ao redor do mundo. Tudo isso é combustível para mim. Inclusive, meu motor parece estar trabalhando melhor nesses dias", brincou o vocalista do conjunto irlandês.


Veja mais sobre:U2Bono

Comentários
Comentar