SRZD


19/02/2009 23h52

Organograma de desfile da União da Ilha
Isaac Ismar

Comissão de frente : É mantida em sigilo;

Ala das baianas : "Máquina Voadora";

Abre-alas : "A Máquina Criativa" - Era no brilhante século XIX, embalado pelo otimismo da revolução industrial, que o escritor francês Júlio Verne bebia inspiração para seus visionários romances. Entusiasmado com a expansão científica da época, enchendo suas obras de inovações inimagináveis em seu tempo e prevendo as conquistas tecnológicas do século XX. Sua mente era uma máquina criativa que fabricava traquitanas e engenhocas maravilhosas, antecipando o futuro, profetizando acontecimentos e idéias, fascinando várias gerações de leitores. A alegoria faz um misto de suas máquinas incríveis, unindo partes das invenções descritas em seus livros, formando um único aparelho fantástico. Pilotada pelo próprio Júlio Verne, à frente da alegoria, a fabulosa máquina nos transportará para a grande viagem que se inicia;

Segundo setor : "Viagens Maravilhosas" - Alas referentes à África, ao deserto, à Ásia, ao Oriente, Américas e Pólos;

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira : "A Europa";

Segundo carro: "Delírio Aventureiro" - Énico escritor cujas histórias passaram por praticamente toda a Terra, numa gigantesca odisséia geográfica sem excluir qualquer continente. Deu várias voltas ao mundo em busca de experiências ousadas por lugares que ainda, literalmente, não estavam no mapa. Julio Verne escreveu não só sobre as descobertas científicas, como as novidades da geografia, biologia e antropologia. A alegoria reproduz as ilustrações de caráter aventureiro de animais e lugares considerados exóticos pela Europa que figuravam as capas das primeiras edições Hetzel da coleção "Viagens Extraordinárias" (Voyages Extraordinaires, no original francês). O globo terrestre representa a geografia e ao fundo uma estante de livros lembra a literatura (a obra de Júlio Verne, as bibliotecas, as livrarias e etc.) que tem o poder de nos transportar para qualquer lugar ou situação sem sairmos, fisicamente, do lugar em que estamos. A parte de trás da alegoria representa o infinito estrelado para fazer a passagem para o próximo setor do enredo;

Terceiro setor : "Viagens Fabulosas" - O conjunto visual das alas lembram as viagens para fora do planeta que Júlio Verne escreveu, como "Canhão Lunar", "Pelo Espaço", "Natureza Selvagem", "Ser Primitivo", "Seres Marinhos", "Ser Abissal" e "Náutilus com Escafandro";

Tripé: "Lua" - O tripé compõe visualmente, com o conjunto de fantasias à sua frente, a homenagem aos romances de viagens espaciais trazendo a Lua que tanto inspirou estórias como "É Roda da Lua" e "Da Terra à Lua";

Tripé : "Vulcão" - A entrada para o interior da Terra era feita a partir de uma cratera de um vulcão na região ocidental da ilha da Islandia. O tripé compõe visualmente, com o conjunto de fantasias à sua frente e com a ala da bateria em seguida, a homenagem ao romance "Viagem ao Centro da Terra";

Bateria : "Exploradores do Centro da Terra";

Terceiro carro : "O Desconhecido" - A imaginação fértil de Júlio Verne também transportou seus leitores para mundos fantásticos, transformando-os em passageiros de um tour por lugares de sonhos e situações insólitas. A alegoria sintetiza o fascínio causado pelos "mundos desconhecidos" descritos nas viagens fabulosas de Julio Verne. Verne mergulhou fundo pelos oceanos, sendo o mar uma constante em suas aventuras. O carro é dividido ao meio. Na parte frontal, uma alegoria ao mar e suas profundezas tão exploradas por Verne com seres e "monstros" aquáticos. Na parte posterior, uma alegoria à Floresta Amazônica retratada no delirante romance "A Jangada - Oitocentas Léguas pelo Amazonas". Mesmo nunca tendo vindo ao Brasil, Verne escreveu o livro fascinado pelas terras de seu amigo de correspondência e de idéias, o "Imperador da Selva" D. Pedro II, que era mais conhecido por suas viagens pelo mundo e interesse cultural-científico do que pela política. Os insetos gigantes e a exuberância do verde representam o exagero com que a vida na floresta foi romanceada;

Ala : "Floresta do Imperador";

Quarto setor : "Voando Para a Liberdade" - Traz as alas "Lê Petit Dumont", "Noite Parisiense", "Salões Parisienses", "Balonismo", "Doces e Brinquedos" e "Monsieur Dumont";

Quarto carro : "Asas da Glória" - E, se o Brasil inspirou a história de Júlio Verne, ele também inspirou a história do Brasil, pois a própria conquista dos ares pelo brasileiro Alberto Santos Dumont se deve, em grande parte, à sua relação com os livros de Verne. O mineiro afirmava ter sido influenciado pelas aventuras criadas pela imaginação do escritor francês ao provar que o homem podia voar com um aparelho mais pesado que o ar quando colocou o 14 BIS nos céus do Campo de Bagatelle, em Paris. Nos meios populares, o avião ganhou o apelido de "ave de rapina". A alegoria é dominada por tons claros para lembrar o ar. Na parte frontal, uma representação dos livros de Julio Verne lidos por Santos Dumont que são "sobrevoados" por uma réplica de seu aparelho voador. A Art Nouveau e o glamour da "Cidade Luz" regem o conjunto visual do carro alegórico que traz um mural em mosaico unindo as figuras de Santos Dumont e Júlio Verne para celebrar a amizade entre o Pai da Aviação e o escritor. Um avião rompe o mural da parte traseira da alegoria para desembarcar na Cidade Maravilhosa e homenagear o Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, marcando a chegada do próximo setor do desfile;

Quinto setor : "Viagem à Terra das Maravilhas" - As fantasias remetem ao Rio, com "Cariocas são Dourados", "Domingo no Maracanã", "Natureza Carioca", "Visão Tropical" e "Carnaval Carioca";

Quinto carro
: "Cidade Maravilhosa" - O Rio de Janeiro abençoado pelo Redentor, uma das maravilhas do mundo moderno, que, do alto do Corcovado, recebe de braços abertos a todos os que chegam a Cidade das Maravilhas: uma "terra que a todos seduz" com seu sol, sua natureza e sua vocação para a felicidade, um "ninho de sonho e de luz". Uma homenagem à cidade cartão-postal do Brasil e que tem algum famoso cartão-postal em praticamente cada canto seu.


Comentários
  • Avatar
    20/02/2009 09:59:06IsaacAnônimo

    Prezado Felipe, tentei conversar com o carnavalesco no barracão, mas não foi possível. O organograma foi enviado por ele. E as fotos publicadas foram as autorizadas pela escola. Abs.

  • Avatar
    20/02/2009 08:42:26julinho di ojuaraMembro SRZD desde 13/04/2009

    Troço de coração para que a Ilha reecnontre o seu carnaval, que nos últimos anos não sei se por brigas internas ficaram afetados, embora a quadra cheia nos ensaios não refletia na avenida com muita desorganização nos desfiles. Boa sorte Ilha !!!

  • Avatar
    20/02/2009 00:59:02Alsan MatosMembro SRZD desde 08/04/2009

    Felipe, a matéria central não teve tantos detalhes porque não teve o depoimento do carnavalesco. Muito provavelmente o dito cujo não foi encontrado pela equipe do site.

  • Avatar
    20/02/2009 00:09:50FelipeMembro SRZD desde 07/04/2009

    Aqui sim ta mais detalhado! Percebe-se q será um carnaval com requinte e SUPER cultural!!! To gostando, os carros parecem ser bem diferentes do que a Ilha vem apresentando... vem com o abre-alas acoplado e mais 2 tripés... vem grandiosa a União da Ilha do Governador!

Comentar