SRZD


05/03/2009 15h13

Reitor da Cândido Mendes minimiza greve que deixa 2.500 alunos sem aula
Camilla Lopes e Eliseu Caetano

Em entrevista ao SRZD, o professor e reitor Cândido Mendes da Universidade Cândido Mendes (UCAM) falou sobre a greve dos professores que deixa 2.500 alunos do curso de Direito do campus da rua da Assembléia 10 sem aula desde o início do ano. O reitor afirmou que "a greve é diminuta" e que a universidade tem mantido seus compromissos financeiros. Segundo ele, 60% dos salários dos funcionários da UCAM estão em dia, inclusive com o 13º salário. Os outros 40% dos funcionários de fato estão sem receber e são representados, segundo o reitor, por um efetivo que recebe mais de 4 mil reais de salário.

O reitor Cândido Mendes disse que os professores serão ressarcidos de qualquer maneira e que uma comissão de negociação já foi montada pela universidade com o objetivo de negociar os salários atrasados. O professor afirmou que espera que até o fim de semana a situação já esteja normalizada e culpou a chamada "lei do calote" (A Lei nº 9.870/1999 que trata das mensalidades escolares tanto para o ensino básico quanto para o ensino superior, permite que os alunos inadimplentes permaneçam estudando até o final do contrato) por um déficit de cerca de 25% mensal no faturamento da instituição, "A única faculdade que está em atraso é a unidade Centro, da rua da Assembléia 10. A Cândido Mendes tem a sua estrutura muito sólida, ela está enfrentando um problema comum a todas as faculdades: a Lei do Calote", disse o reitor.

Cândido Mendes afirmou ainda que os alunos da classe média são mais inadimplentes que os mais carentes. "O aluno que não paga não é o pobre, É da classe média. Os financiamentos do governo federal ajudam muito, mas a máquina pública ainda é muito burocrática. A Cândido Mendes já fez propostas de financiamentos mais simples ao BNDES, mas até o momento esses financiamentos continuam inacessíveis a muita gente", explica.

Por fim, o professor Cândido Mendes garantiu "que a Cândido Mendes é uma casa centenária que dá total liberdade aos seus funcionários."

* Universidade Gama Filho envia nota sobre a greve


Comentários
  • Avatar
    25/10/2012 15:14:56Vinicius HaluchAnônimo

    Prezado Sr. Sidney, como pai de uma aluna de direito me vejo novamente afetado por uma greve dos docentes da Candido Mendes campus da Tijuca. Ã? inadmissível que nós sumpramos nossas obrigações para com a universidade e esta por sua vez deixa a corda esticar até que os professores sejam compelidos a iniciar uma paralização por conta de atrasos nos salários, não pagamento de FGTS, etc. Peço a gentileza de sua ajuda na verificação e se achar recomendável, a divulgação desta situação. Atenciosamente.

  • Avatar
    23/10/2009 21:44:46JulianaAnônimo

    Até parece! Quem nao esta com a faculdade em dia nao consegue fazer matricula, nao consegue fazer nada la dentro!

  • Avatar
    22/10/2009 15:17:35Jeanine GallAnônimo

    Tem caroço debaixo desse angú! Faculdade particular com uma greve que acontece de tempos em tempos, sei não... Esta última paralisação tem quase 1 mês! Tá faltando uma auditoria nas contas, achar os motivos pela falta de pagamento de professores. A Cândido sempre foi referência e hoje apresenta esse quadro lamentável... Espero que a crise não se prolongue, para isso, é preciso cutucar onça com vara curtíssima, quem se habilitará?

  • Avatar
    20/10/2009 21:09:10Flavio cunhaAnônimo

    Sidney, a universidade candido mendes- centro encontra-se de greve desde o dia 29/09/2009. A situação esta ainda pior desde essa reportagem que data de março de 2009. se puder tente atualizar essa reportagem sobre a greve na ucam e nao somente ouvindo o reitor mas tambem os professores e alunos.

  • Avatar
    10/10/2009 18:54:41anônimoAnônimo

    mais triste do que a greve é ver o Nilton Santos se vangloriando com seus cursos de pós graduação , como sempre faz. Deveriam construir uma estátua pra ele na UCAM

  • Avatar
    07/10/2009 16:31:45JéssicaAnônimo

    Isso é um absurdo ,estamos perdendo o periodo .. nós alunos deveriamos boicotar as mensalidades e não paga-las ,mas como todos sabem aluno inadimplente não renova matrícula.E, em relação aos salários, a declaração é inverídica pois os alunos podem acompanhar as assembléias e ter informações que o reitor candido mendes comunica aos funcionários foi atrasado por 2 meses os salários de funcionários que recebem até 1.260 esse problema foi resolvido apenas na semana passada e os funcionários que recebem acima desta faixa também estão com salários atrasados. Assim que eu puder sair tentarei transferencia a posso garantir que muitos pensam assim também.

  • Avatar
    07/10/2009 00:38:04Felipe Boechat SilveiraAnônimo

    Ã? um absurdo isso que foi falado, pois nós alunos não temos direito a fazer prova se não pagarmos a faculdade, essa tal "lei do calote" é totalmente vedada pela Candido através deste mecanismo de nos impossibilitar de fazer a prova. Ele deveria é ter vergonha na cara e pagar os salários dos professores. Ele pensa que a faculdade se mantém apenas pelo nome, mas esquece que quem deram nome à "faculdade" Candido Mendes foi o corpo docente, competente que sempre pensou a favor do aluno, que apesar de não estar recebendo o salário a muito mais tempo do que ele alega, vem dando aula para nós. Sou a favor da greve, pois sou a favor do progresso, e pelo que eu aprendi nas minhas aulas de história trabalho escravo já deixou de fazer parte da realidade brasileira. (ou pelo menos deveria) Fico indignado com a injustiça desta pessoa que nos priva de aprender e ainda caçoa das tentativas frustradas com desculpas improcedentes, uma pessoa que nos deveria ensinar o valor maior do direito, que é buscar a justiça. Sinto muito pelo desapontamento que tenho desta pessoa, que deveria ser uma pessoa de respeito e palavra, que deveria ser uma imagem a ser seguida, dotada de valores morais integros. Mas não pense que com isso tudo estou desgostoso para com o Direito, muito pelo contrário, esse tipo de coisa que me dá mais sede de aprender e lutar pelos meus direitos. Para não permitir que esse tipo de coisa que está acontecendo comigo, aconteça com mais nenhuma outra pessoa. O direito não deve perder sua beleza devido a uma pequena mancha na sua história.

  • Avatar
    01/10/2009 14:07:37DanielAnônimo

    No Campus de Ipanema, os porteiros e seguranças já abandonaram os empregos por falta de pagamento. Os alunos estão sem segurança dentro do Campus! Há uma funcionária da Secretaria de Professores que teve crise nervosa e problemas sérios de saúde em decorrência de não receber salário há 3 meses... Os professores ficam desanimados para dar aulas, os alunos percebem o total desestímulo. Ã? revoltante a péssima administração do Reitor...

  • Avatar
    13/03/2009 23:19:32Consuelo Aguiar HuebraAnônimo

    CONTINUAÃ?Ã?O DO COMENTÃ?RIO 14 Ele só paga quando acontece uma greve e desde que esta alcance uma certa publicidade. Ã? revoltante! Mas triste também é saber que na assembléia de 11 de março a maior parte dos professores votou pelo fim do movimento de greve! Respeito aqueles professores mas não psso concordar com aquela opinião. O fim da greve se deu com base numa simples promessa de pagamento dos atrasados. Uma proposta safada de parcelamento daqueles atrasados. Se submeter a isso é agir como um marido que flagra sua mulher lhe traindo diversas vezes, mas acredita que sua complacência vai fazer ela parar. Acho nada plausível fazer uma greve, paralisar as atividades de ensino por quase um mês, prejudicando os alunos, e sair desse movimento sem receber praticamente nada do que se estava reivindicando. Quem promete que só vai parar a greve se receber todos os atrasados, tem que cumprir o prometido, sob pena de se desmoralizar, custe o que custar. Por isso muitos professores não participam mais das assembléias com a mesma frequência de antes, pois esta não é a primeira vez que isto contece. No que diz respeito aos alunos, ao contrário do que muitos pensam, não deveriam estar preocupados com a qualidade de ensino da UCAM. Os professores que estão até hoje na casa amam o que fazem, e este é o único motvo de permanecerem na Universidade. Muito amor! Quem poderia continuar num lugar por anos sem receber seu salário? Só um louco pelo que faz! Os professores daquela casa - todos eles - são o que há de melhor no mercado, pois além de comptetentes, deixam sua alma na sala de aula. Abraços e respeito a todos!!!!!!!!!!!!

  • Avatar
    13/03/2009 23:02:04Consuelo Aguiar HuebraAnônimo

    O reitor Cândido Mendes mente descaradamente. A universidade criou escalas de salários, a saber: quem recebe até R$1.260,00, quem ganha entre este valor e quatro mil e alguma coisa, e quem fica acima desta quantia. Os funcionários administrativos da casa, muitos deles, estão incluídos na primeira categoria, e de fato, estão com seus salários quase em dia. Eu disse quase! Aqueles que ocupam a faixa do meio não receberam 13º salário, janeiro e fevereiro. A Universidade pagou apenas 20% de janeiro, e prometeu depositar mais 50% daquele mês dia 11 passado (não sei se depositou). Quem ocupa a última categoria não recebe desde outubro. Como os professores recebem, quase todos, salários acima de R$1.260,00, pode-se concluir que 90% deles estão sem a sua remuneração em dia. O FGTS de todos os funcionários não é depositado há anos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! E a remuneração pelas férias é algo que eles nem sabem mais do que se trata. Como pode um sujeito como este ter chegado tão longe? Como alguém assim pode ser reverenciado internacionalmente, fazendo parte de organismos internacionais que defendem ética, cidadania e direitos humanos, se dentro de sua própria casa ele não aplica estes valores? Ele não sabe o que é isso! O Instituto de Humanidades, também parte da UCAM, encontra-se na mesma situaçao. E ao contrário do que ele afirmou, a UCAM de Ipanema também. A diferença é que o número de funcionários destes lugares é muito menor, o que favorece a pressão e as ameaças de demissão impostas por ele e seus comparsas, com o fim de extinguir o movimento de greve. Conheço professores que trabalham na Universidade Cândido Mendes em Ipanema que afirmam o insucesso da greve naquele campus em razão daquelas ameaças. Esta não é a primeira vez que isso acontece. O inadimplemento dos salários e acessórios é algo que já dura mais de 8 (oito) anos naquela universidade. Ele só paga quando acontece uma greve, e de

  • Avatar
    10/03/2009 16:29:19André Luiz Videira de FigueiredoAnônimo

    Andrea, Sou professor do curso de Direito Centro. As assemb´léias que ocorrem no instituto Centro são de todos os professores e funcionários, e temos tido ativa participação de professores e alunos e Moda e Design Ipanema. Saúdo todos os professores, alunos e funcionários dos cursos de MOda e Design.

  • Avatar
    09/03/2009 13:52:57Andrea Neiva MacedoAnônimo

    Gostaria de comentar a respeito dessa reportagem. Sou aluna de Moda na Cândido Mendes, eu como mais de 2 mil alunos, estamos sem aula( apesar de ter dias que alguns professores vem(alguns que estao recebendo parcialmente o salario), então nunca sabemos se tem ou não aula. Se tiver aula, o professor não pode dar a matéria do dia devido à falta de alunos. Eu queria também comunicar que a Cândido mandou um e-mail para todos os alunos comparecerem ás aulas.. (mesmo nao tendo) O que é um absurdo, pois estamos todos perdendo muito TEMPO e DINHEIRO, e só pelo fato da Universidade não estar cumprindo as suas obrigações básicas como pagar o professor(nós alunos estamos todos pagando, para aonde ta indo esse dinheiro então?) Tais professores estão perdendo imóveis devido a esse atraso. As assembleias que estão tendo no centro contra a greve é relacionada ao curso de direito, e quanto aos outros cursos?! O curso de Moda mesmo, tem várias matérias canceladas(atrasando muito a formatura, inclusive planos de viagens e cursos no exterior que esses alunos ja estavam contando ou ja estava planejado) E para repor as aulas?! Vai ser no mês de Julho, no descanso entre semestres?! Como eles vão repor esse tempo todo perdido?? Por mim, pra resolver tudo de uma vez, todos os alunos deveriam entrar em greve junto com os professores contra a universidade. Fui na secretaria da Cândido para saber se eles sabem quais professores vão dar aula, e quais estão em greve, mas a única informação util que eu tirei disso tudo é que eles( funcionários da secretaria) não sabem de nada, e o simples comentário que esse e-mail que a Candido mandou aos alunos, é uma forma de botar a gente contra os professores( como se eles fossem rebeldes, e irresposavéis!) Eu tive que defender forte meu ponto de vista: Que eles estão trabalhando que nem loucos o dia inteiro, pra não receber ha meses, é mais do que natural eles proclamarem os seus direitos!! Tem professores perdendo s

  • Avatar
    09/03/2009 13:42:41Eduardo Pereira Gonçalves JrAnônimo

    PS. Estive no início do semestre passado com o responsável pela tesouraria da UCAM pretendendo pagar o semestre todo à vista. Perguntei se haveria algum desconto para essa modalidade de pagamento. A resposta foi 1% de desconto!!!!. Ora, todos nós sabemos que em qualquer lugar que se vá adquirir bem ou serviço e queira pagar à vista tem-se um deconto de no mínimo 10%. Mas a UCAM àquela altura parecia não precisar de dinheiro. A péssima gerência leva à inadimplência.

  • Avatar
    09/03/2009 13:30:36Eduardo Pereira Gonçalves JrAnônimo

    Não é a primeira greve e infelizmente não será a última até que os administradores da Universidade deixem as falácias de lado e paguem o que devem aos seus funcionários. Nessa história os maiores prejudicados são os alunos que cumprem com suas obrigações financeiras para com a UCAM e não recebem sua contrapartida, as aulas.

  • Avatar
    09/03/2009 09:45:14Lia FerreiraAnônimo

    Prezado Sidney, Sou aluna do curso de relações Internacionais da Universidade Candido Mendes e sinto-me indignada com as declarações feitas pelo reitor da Instituição. Primeiramente devemos esclarecer que o atraso de pagamento de mensalidade impede o aluno de renovar sua matrícula, portanto, não procede o argumento da "lei do calote". A situação financeira da UCAM tornou-se crônica e se arrasta desde 2004. Os professores do Instituto de Humanidades mesmo sem ter conseguido fechar um acordo, alguns deles sem receber salários desde novembro/08, resolveram suspender a greve. Todas as aulas perdidas serão repostas. Os alunos apoiam os professores nessa jornada. Sugiro que seja concedido aos professores uma oportunidade para esclarecer a real situação acadêmica da UCAM, à mesma que foi concedida ao Reitor. Não se trata de uma situação isolada, mas de um problema que atinge toda uma sociedade e sinaliza que algo está errado com as instituições de ensino no país. A UCAM é reconhecida como uma instituição tradicional e séria e muito se deve a qualidade e excelência de ensino oferecida por seu corpo docente e por isso, não podemos permitir que seus administradores continuem agindo de forma anti-ética, visando apenas interesses pessoais. Lembremo-nos de que a excelência de uma Instituição ou empresa depende do que seus funcionários fazem com ela. Sds.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.