SRZD



Sidney Rezende

Sidney Rezende

ATUALIDADE. Jornalista, diretor do SRZD e um dos profissionais mais inovadores do país.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



17/03/2009 16h58

A morte de Clodovil Hernandes
Sidney Rezende

Clodovil tornou-se popular por ter coragem de assumir seus trejeitos, caras e bocas e por falar desabridamente sobre pessoas e instituições. Nem por isso tinha um pensamento convencional. Uma mente confusa a serviço da geléia geral. Mas não é exatamente assim que o Brasil se reflete no espelho?

Clodovil era amado, ridicularizado e odiado quase na mesma proporção. Amado pelas senhoras de idade, ridicularizado por quem presupõe que o mundo pertence só aos machos e odiado pelos conservadores.

Como entrevistador, divertido e supreendente. A bem da verdade, ele não pensava muito sobre o que seu entrevistado estava dizendo. Ele pinçava algo perdido no discurso e devolvia com outra pergunta. Frequentemente, estapafúrdia. Para quem estava de fora, uma alegria. Para o entrevistado era algo como "onde esse cara quer chegar com esta pergunta de ET?" Afe, justo nesta hora, Clodovil era mais Clodovil do que nunca. Ele quase sempre elocubrava sobre espiritualidade ou a saudade que sentia da sua mãe.

Mesmo assim, Clodovil questionou a Igreja, assumiu sua condição homossexual, criticou governantes e peitou segmentos poderosos da sociedade brasileira. Por seu método confuso ajudou o Brasil a se ver como é de fato.

O curioso que esta "politização midiática" se travestia, esta é uma boa palavra para ele, de glamour e conceitos pueris de moda duvidosa. Clodovil tem história. E ela vem de longe, ainda quando Denner era o costureiro da hora, e não estilista ou personal stylist, como hoje são chamados os que atuam no metier.

Banido do São Paulo Fashion Week Clodô era um rejeitado entre os seus pares. Peixe fora dagua da política, não é que foi lá que se encontrou nos seus últimos dias? Deputado eleito por votação estupenda, Clodovil Hernandes, virou autoridade. Querido pelo seu público, adorado por telespectadores fiéis que o acompanhava por onde estivesse: Gazeta, JB-CNT, Rede TV, SBT ou Globo. Clodovil sabia fazer TV e, melhor que isso, conseguia ir direto ao ponto no cérebro do brasileiro. Era mestre, como poucos, na arte de prender a atenção do interlocutor. Sua morte leva consigo um capítulo do método confuso de ser da nossa gente.


Comentários
  • Avatar
    19/03/2010 12:36:16cesar vieiraAnônimo

    na minha opiniao clodovil apesar de polemico,era um dos melhores apresentador da televisao brasileira.

  • Avatar
    19/03/2010 01:31:15ED pillsAnônimo

    tipharma certificates spent meccas cerf htmpreferred stayed shooter noticeboards seriesjune adverts

  • Avatar
    18/03/2009 17:48:26BETINA ABREU DE FIGUEIREDOMembro SRZD desde 07/04/2009

    Como sempre,Sidney, vc muito preciso em suas definições.Clodovil,polêmico,provocat ivo,às vezes indelicado,errando na dose ,mas acertando no conteúdo,sincero ao extremo e sem dúvida autêntico.Vai fazer muita falta nesse nosso mundo,onde quem faz "uma média" se dá bem.

  • Avatar
    18/03/2009 16:40:55amarildo werneckAnônimo

    concordo plenamente com a opinião,Clodovil com certeza vai deixar muitas saudades. adeus,vai em paz.

  • Avatar
    18/03/2009 15:50:13Isaque SantanaAnônimo

    Concordo

  • Avatar
    18/03/2009 15:47:48demetrioAnônimo

    Muito lúcida a sua visão sobre o Clô.

  • Avatar
    18/03/2009 13:53:54AdmilsonMembro SRZD desde 07/04/2009

    Era o Clô,eu adorava ele. A verdade estava ali...alguns artistaso odiava por ele ser franco demais. Ele sempre falava a verdade da vida dos artistas que querem mostrar uma vida que não é verdadeira. Inteligente, versatil, um bom comunidador. O Brasil perde mais um homem inteligente. Fica o legado de um homem justo. Sentirei saudade do Olha na lente da verdade e diz... Vai na paz!

  • Avatar
    18/03/2009 09:09:34Roberto Carlos B. DaSilvaAnônimo

    Clodovil marca a luta de liberdade e coragem. Liberdade de se falr na cara e na verdade doa a quem doer. Coragem de chegar a onde chegou lutando e criticando e mostrando o real valor da verdade. verdade doi muitas vezes mas a maior dor seria deixar de amostrar a verdade. Que nos devemos com dever de ter gratidao a este que muitas das vezes foi o porta voz desta nacao simplesmente falando a verdade para muitos que nao tinham pudor de suas morais. Em memoria ao grande, Clodovil

  • Avatar
    17/03/2009 21:49:25maria josé carneiroAnônimo

    Parabéns Sidney,...perfeita a sua visão sobre Clodovil.

  • Avatar
    17/03/2009 17:49:42judithmariaAnônimo

    Sidney, concordo com o Zappa, você o definiu muito bem. O que mais lembro dele era o amor incondicional a mãe, sempre falava dela com muito aprêço.

  • Avatar
    17/03/2009 17:38:22ZappaMembro SRZD desde 16/04/2009

    Amigo SRzd, se havia alguma coisa capaz de deixar Clodovil Hernandez fulo da vida, era chamá-lo de CLODÃ?, como você o fez em seu texto, porém, tenho certeza que inteligente e culto como era, o deputado, estilista e apresentador televisivo não irá considerar esta sua desinformada falha. SRzd, sua definição personal sobre o Clodovil está perfeita. Não o conhecia pessoalmente, mas se confirmada a doação de seus órgãos, tenho a certeza que o deputado ficará muito feliz. Vá na paz, clodovil!!!

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.