SRZD


21/04/2009 03h41

O que é um diretor de carnaval?
Luiz Fernando Reis

Na coluna passada comentei sobre a figura do profissional carnavalesco. E darei continuidade a essa série profissionais falando da figura do diretor de carnaval. Antes, eu gostaria de agradecer ao amigo e jornalista Vinicius Brito pela reprodução da matéria no Samblog do grupo RBS, espaço obrigatório de leitura dos carnavalescos de Porto Alegre (em Porto Alegre, o sambista e o amante de carnaval recebem a denominação de carnavalesco). E antes que o Alberto João fique preocupado, a fonte SRZD-Carnavalesco não deixou de ser registrada.

Eu compreendo o desfile de uma escola de samba como a conclusão de um amplo projeto de carnaval. Esse projeto será tocado por várias mãos, mas seis delas são fundamentais em seu desenvolvimento. O presidente da escola, que é o homem do dinheiro, o carnavalesco que é o responsável plástico pelo projeto e o gestor ou coordenador que é o diretor de carnaval. 

Inicialmente, o cargo diretor de carnaval nasceu como um elo de ligação entre a diretoria de uma escola e o seu carnavalesco. A coisa acontecia mais ou menos dessa forma: Cabia ao diretor de carnaval convencer à diretoria e mais especificamente ao presidente que as idéias do carnavalesco eram viáveis e que trariam um bom resultado no desfile e em contra-partida era ele mesmo quem trazia do presidente o recado de que financeiramente muitas das idéias propostas não teriam recursos disponíveis. 

E pra que esse intermediário, se o próprio presidente poderia negociar diretamente como o carnavalesco? É que nem sempre, ou quase sempre, o cargo de presidente, que apresenta uma forte conotação política, de uma liderança comunitária, é um homem de carnaval. O pouco que entende de carnaval não é bastante para coordenar e debater de igual para igual com o seu carnavalesco, um projeto amplo para o desfile. É por isso que surge o diretor de carnaval. Com isso compreendemos que direção de carnaval não é um cargo político e sim um cargo técnico a ser ocupado por alguém que conheça, com propriedade, todo o processo de realização de um carnaval.

O diretor de carnaval era quase um moleque de recados e uma ponte entre carnavalesco e presidente e/ou sua diretoria. Porém, o carnaval evoluiu e deixou de ser aquela manifestação folclórica, romântica, simplória e passou a ser o maior show, o maior espetáculo a céu aberto do mundo.

A função de diretor de carnaval ganhou novas atribuições e responsabilidades. As escolas compreenderam que a era de ditadura dos carnavalescos já não tinha mais razão de ser. O espetáculo crescera muito para ficar restrito a uma única cabeça.

Dias atrás li de alguns de nossos comentaristas algumas pérolas assustadoras. "Qualquer um pode ser diretor de carnaval". "Qualquer presidente de ala pode levar um desfile até seu final". "Um compositor pode coordenar um desfile" e outras coisas do tipo. Que os amigos me perdoem, mas a coisa vai muito, mas muito além disso. Seria insano de minha parte se colocasse o diretor de carnaval como o cargo mais importante de uma escola de samba, mas não hesito em afirmar que em desfile o diretor de carnaval é, sem pensar duas vezes, a figura mais importante.

Todo o planejamento de um desfile passa pelo controle da direção de carnaval e um desfile de escola de samba não é apenas colocar alas entre os carros, cantar o samba e esperar o resultado. A coisa é muito mais complicada. Voltemos ao nosso projeto de carnaval lá no seu inicio.

A coisa toda começa na preparação da sinopse que pode ser feita pelo carnavalesco ou por pessoa de sua confiança e aí o diretor de carnaval não precisa participar, mas o segundo passo que é o desenvolvimento do carnaval em alas e alegorias ou o cronograma da escola, a participação do diretor de carnaval é fundamental. Não cabe a ele determinar se as baianas serão brancas ou azuis, isso é função do carnavalesco, mas se a roda das baianas tiver 5 metros, isso influenciará no desfile, pois em sua montagem teremos apenas quatro ou cinco baianas por fila o que levará a ala de baianas a ter mais de 150 metros de comprimento. E isso prejudicará a harmonia da escola. As baianas pelo peso de suas fantasias e de sua idade cantam pouco normalmente. 

Não deve o diretor de carnaval interferir em que parte do enredo as baianas desfilarão, mas é sua competência mostrar ao carnavalesco que, tecnicamente, as baianas vindo à frente da escola causarão menos problemas caso uma pane numa das alegorias as obrigue a passar por ela, o que em desfile, pela tamanho e morosidade das senhoras desfilantes será praticamente impossível.

O cronograma de desfile é uma parte do projeto-carnaval que deverá ser executado a quatro mãos. Que o carnavalesco a faça, mas a supervisão do diretor de carnaval é muito importante. 

O trabalho de criação do carnavalesco não precisa e nem deve ser supervisionado pelo diretor de carnaval, mas o artista precisa compreender que alguns de seus exageros podem comprometer o desempenho da escola na avenida.

Encerro essa primeira parte para não tornar muito enfadonha essa coluna. Que os críticos peguem leve, ainda tem mais sobre o diretor de carnaval em nossa segunda parte.

Um abraço
Luiz Fernando Reis


Comentários
  • Avatar
    24/04/2009 13:48:58Luiz Fernando ReisMembro SRZD desde 24/04/2009

    Respondendo ao Julinho.............................Voce lembrou de um grande amigo e parceiro - Roberto Costa, que era formado em teatro, mas sabia tudo de carnaval. Aprendi muito com o Roberto nos quesitos enredo e direção de carnaval. Acabou prematuramente assassinado na porta do barracão da Santa Cruz e como se comentou na época por engano. Os grandes enredos políticos-sociais da São Clemente eram deles.................Um dia conta uma historinha que vivemos juntos.......................Um abraço ........Luiz Fernando

  • Avatar
    24/04/2009 13:42:51Luiz Fernando ReisMembro SRZD desde 24/04/2009

    Respondendo ao Wander Mocidade...................Cada macaco no seu galho..........................Um diretor teatral, mesmo conhecendo o geral de um espetáculo precisaria conhecer muito de carnaval e não é o caso dos citados...........Um diretor de carnaval precisa ser um homem de carnaval.........................Um abraço...............Luiz Fernando

  • Avatar
    24/04/2009 13:38:26Luiz Fernando ReisMembro SRZD desde 24/04/2009

    Ã? isso aí José Luiz........... A coisa vai por ai mesmo.............. Uma escola de samba é sempre maior que qualquer um de nós......... Um abraço Luiz Fernando

  • Avatar
    23/04/2009 21:28:41jose luiz da silvaMembro SRZD desde 10/04/2009

    Concordo com tudo,E acho tambem que odiretor de carnaval, Como outros diretores ,e até mesmo o presidente devem ser mais educados e profissionais,e entender que a Estrela é a escola,e não as pessoas que administram.Carnaval é alegria,arte,uma cultura onde o povo se abraça tendo participação direta." Assim se faz uma Grande escola de samba. "

  • Avatar
    23/04/2009 08:32:16Monica BastosMembro SRZD desde 10/04/2009

    Concordo com vc em tudo o que está escrito. A função de diretor de carnaval não pode ser ocupada por qualquer pessoa. E aí vai uma informação. Sou viciada em visitar sites de samba e, numa dessas minhas procuras, encontrei o site www.rotadosamba.com, de Guaratinguetá (SP) que tem uma coluna escrita por Regina Passaes que é do Rio de Janeiro e, que já abordou exatamente isso que vc pretende fazer. Os artigos falam em uma moderna gestão de escola de samba. De uma passadinha por lá e você vai ver que ela pensa e escreve igualzinho a você.

  • Avatar
    22/04/2009 19:51:23JOSÃ? ARAGÃ?OMembro SRZD desde 07/04/2009

    ACHO QUE NÃ?O DA CERTO UM DIRETOR DE CARNAVAL SER CARNAVALESCO. VEJAM O EXEMPLO DA TIJUCA: DESDE DA SAÍDA DO PAULO BARROS NÃ?O SE ENCONTROU COM O LC BRUNO A FRENTE DO CARNAVAL DA ESCOLA. SÃ? DEU CERTO NO 1º ANO, NO CASO 2007 GRAÃ?AS AO INJUSTIÃ?ADO LANI SANTANA E SUAS RIQUEZAS VISUAIS CAUSADAS POR SEUS ADEREÃ?OS E ESCULTURAS. NOS DOIS ANOS SEGUINTES A TIJUCA FOI UM DESASTRE EM VISUAL COM LC BRUNO A FRENTE DO CARNAVAL DA ESCOLA. A ESCOLA TEVE EM 2008 E 2009 EXECELENTES E ENREDOS E SAMBAS, MAS FALTOU VISUAL A ESCOLA. FOI UM VISUAL MUITO CONFUSO, POBRE E FRACO, MUITO ABAIXO DA EXPECTATIVA DO ENREDO E DOS SAMBAS DA ESCOLA NAQUELES ANOS.

  • Avatar
    22/04/2009 17:19:37Vander MocidadeMembro SRZD desde 07/04/2009

    Legal essa matéria, achei bastante interessante e otimo para tirarmos algumas dúvidas. Luis Fernando, o diretor de carnaval tem mais ou menos a mesma função que o diretor de teatro ou novela e se esses poderiam um dia fazerem essa função nas escolas? ex.( Miguel Falabela ou Jorge Fernando ). Fica a minha pergunta, gostaria que me respondesse.

  • Avatar
    22/04/2009 16:49:46Allan de SouzaMembro SRZD desde 07/04/2009

    Luiz Fernando, parabéns pela matéria e eu acho interessantíssimo destacar esses profissionais que estão nos bastidores do carnaval, para o público leigo. Significa mostrar que o carnaval não são somente as musas e as rainhas de bateria, como destaca a grande imprensa. Tem muito profissionalismo e responsabilidade por trás.

  • Avatar
    22/04/2009 13:42:34julinho di ojuaraMembro SRZD desde 13/04/2009

    A figura nada mais é que o representante do presidente da agremiação no tocante ao desenrolar do carnaval. Como bem escrito funciona como a ponte entre os devaneios do carnavalesco ao mundo real da avenida e do orçamento da agremiação. Entre eles o grande destaque sem dúvidas alguma é o Wagner Araújo. Sabe tanto que chega a ensinar e criar metodologia. O Láila também é fantástico, embora tenha menos difculdades que o Wagner por viver em terras de cegos (no bom sentido) que é a Beija-Flor que só rezou até hoje em sua cartilha. Nos anos 80 o Roberto Costa que fazia dobradinha com o Carlinhos de Andrade na São Clemente, embora assinasse carnavais, era muito mais diretor de carnaval que propriamente um carnavalesco. Hoje temos algumas pessoas despontando como o Marquinhos da Estácio e o Waltinho Honorato. Função dificil em função propriamente dita, de ter que lidar com tudo e todos os envolvidos em um carnaval e que muitos ainda terão que aperfeiçoar, principalmente no quesito relacionamento humano.

  • Avatar
    22/04/2009 12:37:01paulo newtonMembro SRZD desde 07/04/2009

    bela matéria, luiz fernando. aliás, a série tda, vai ser d gde valia pra compreensão das funções dos profissionais do carnaval. mas nesse caso, minha lauda explicaria a função com uma só palavra: LAÍLA. deixo claro q ñ sou beija-flor, sou IMPERIANO d fé! mas, mestre laíla é o melhor diretor d carnaval da atualidade.

  • Avatar
    22/04/2009 10:55:10Geraldo dos SantosMembro SRZD desde 12/04/2009

    Caro Luiz Fernando toda a matéria que causa polêmica tem conteudo, e essa matéria mostra que na maioria dos comentários há desconhecimento do assunto, nós sambista devemos houvir e vivenciar-mos tudo que se passa na Escola de Samba, e houvindo um ex-diretor de carnaval que diz que não foi Diretor estava Diretor falou-nos que um Diretor atua deste o análise do enrendo até a cronometragem final do desfile. contou que quando dirigente o Presidente da escola demitiu o carnavalesco em meados de dezembro deixando o problema em suas mão. Ã?le formou uma comissão no barracão com desenhista, aderecista, escultores,etc., e aprontaram o carnaval e a escola tirou em quinto lugar só não sagrando-se campeã por pequeno detalhe que não quis comentar, pedi que indicase qual o melhor Diretor de Carnaval e Harmonia, êle disse que só falaria de quem êle trabalhou para não fazer injustiça. Roberto Costa, organizado e conhecedor, campeão pela Estácio em paulicéia desvairada e Viradouro treva luz explosão do Universo, Harmonia Dirceu e Jorginho hamonia que estruturaram o modo da comunidade da Viradouro desfilar que hoje tem um dos melhores chão da Avenida. Por tudo isso e ainda mais que devemos houvir.

  • Avatar
    22/04/2009 10:23:48Geraldo dos SantosMembro SRZD desde 12/04/2009

    enviei dos comtários na data de hoje e não foi inserido dizendo que nou sou cadastrado quero explicação

  • Avatar
    22/04/2009 09:51:18LUIZINHO DA CUICAMembro SRZD desde 07/04/2009

    Bom dia, gostaria imensamente de agradecer a todos que compareceram, ontem 21.04 ( DIA NACIONAL DA CUÍCA ), ao 5o. encontro das Cuícas do Rio de Janeiro - agradeço a presença de MESTRE ODILON, Alvinho ( ex-pres. da Mangueira ), Mestre Marcus Vinicius ( U.Jacarepagua ), ao pres. do G.R.E.S. União de Jacarepagua Reinaldo Bandeira, ao grupo [email protected], ao Maestro Richards Molls, aos integrantes da Bateria da Mangueira, a Maestrina Regina Villas Boas, Galdino ( C.R.Vasco da Gama ) e aos Cuiqueiros das mais diversas Escolas de Samba do Rio de Janeiro. E o evento a cada ano que passa vai ficando ainda mais organizado, e o número de Sambistas tambem vem crescendo. O deste ano ( 5o. encontro ) foi tão bom, que diversas agremiações, colocaram a nossa disposição suas quadras, para que o evento do ano que vem, seja realizado em uma delas, Foi show e ano que vem, se DEUS quiser, será ainda melhor, Valeeuuuuuuu !!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Avatar
    22/04/2009 00:03:14Miríades PereiraMembro SRZD desde 15/04/2009

    Parabéns pela matéria esta excelente, pena que ainda exista agremiações totalmente amadora no assunto, e queria completar que planejamento é importante e fundamental em todos os setores.

  • Avatar
    21/04/2009 16:54:14Augusto CarazzaMembro SRZD desde 11/04/2009

    Segundo Renato Lage, em uma entrevista para o Tudo de Samba, diretor de Carnaval é a pessoa que faz o lobby. Além disso, diria que é um gerente de Projeto, responsável pelo gerenciamento das seguintes áreas de conhecimento: escopo, custo, tempo, qualidade, risco, comunicação, pessoas, aquisições, integração. Acho que, no carnaval, ainda, há escassez deste tipo de profissional... A gente conta nos dedos.

Comentar