SRZD


02/05/2009 12h42

Autoridades dizem que vão estender policiamento comunitário por todo o Rio
Laura Machado

Autoridades dizem que vão estender policiamento comunitário por toda cidade. Foto: Divulgação Durante o terceiro dia de sabatina realizada pelos membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) com as autoridades do Rio e do Brasil, o tema principal nesta manhã de sábado foi a segurança. As cerimônias foram realizadas a portas fechadas no Hotel Copacabana Palace. Participaram do encontro o secretário estadual de segurança pública, José Mariano Beltrame, e o secretário nacional de segurança pública, Ricardo Balestreri. O resultado foi satisfatório. O programa de policiamento comunitário foi apresentado como "a menina dos olhos" da segurança pública no Rio. As autoridades garantiram que ele será estendido para todo o Rio de Janeiro. Também foi apresentada uma possibilidade de criação de uma Polícia Ferroviária Federal,  prevista na Constituição, para garantir a segurança nos trens e metrô.

"A presidente da Comissão de Avaliação 2016, Nawal El Moutawakel, ficou satisfeita com nossas respostas. O interesse dos membros do COI foi tão grande, que ultrapassamos em uma hora do horário previsto para explanação sobre o tema (segurança)", disse Ricardo Balestreri.

Os membros do COI se demonstraram muito preocupados com a possibilidade de atentados, mas o secretário estadual de segurança afirmou que o Rio vive uma nova política de segurança e descartou esta possibilidade. Beltrame lembrou da experiência nos Jogos Pan-Americanos Rio 2007, onde a segurança pública foi apontada como um dos principais destaques do evento. "Para o Rio 2016 será mais trabalho, mas temos tempo para desenvolver projetos e trabalhar".

O secretário nacional de segurança pública, Ricardo Balestreri ressaltou a importância da união dos três níveis de governo e afirmou que o Rio de Janeiro continuará sendo o maior foco do governo federal no aspecto segurança pelo que a cidade representa no aspecto cultural e de tradição.

"Hoje, o Rio conta com uma completa harmonia nas três esferas de governo, o que é importante para o Comitê Olímpico Internacional".

Também participaram do encontro: o secretário especial de Segurança para Copa 2014 e Comitê Rio 2016, Regis Limana; o gerente de Segurança do Comitê Rio 2016, Carlos Alberto Gomes; e a capitã do 2º Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Pricilla Oliviera.


Comentários
  • Avatar
    19/03/2010 00:25:05ED pillsAnônimo

    bphs iiiempty venued africaon bridge bass popcorn compelling dialogues multiplied while

  • Avatar
    03/05/2009 10:24:11Walter CesarAnônimo

    As experiencias de segurança no RJ devem e precisam sêr feitas sem demagogía. A espectativa da eleição p/ os jogos só ajuda sem interferências nocivas da mídia corporativa com idéias do QUANTO PIOR MELHOR.

  • Avatar
    02/05/2009 15:07:58Leonardo GuedesMembro SRZD desde 09/04/2009

    Sem querer agourar, mas é bom não confundir atentados por motivações políticas (nesse aspecto o Brasil sempre foi imune) com violência urbana-social. Para arrematar bem, a segurança dos eventos aqui no Rio (salvo algumas brigas isoladas no Maracanã) sempre foi bem sucedida.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.