SRZD


20/05/2009 15h58

"Roubos de celulares no Centro não são alarmantes", diz coronel do 13º BPM
Patrícia Fahlbusch

Antonio Carlos de Oliveira Brito, de 24 anos, foi preso, esta quarta-feira, após roubar o celular de uma mulher na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, próximo a Central do Brasil. Ele foi seguido por um cabo do Batalhão de Polícia Militar do Estácio (1º BPM), que estava à paisana, que o prendeu na Praça da República após ele desembarcar de um coletivo. Na delegacia da Cidade Nova, onde o caso foi registrado, agentes declararam que esse tipo de crime é frequente na Avenida Presidente Vargas, e chamaram a atenção para o delito também na Avenida Rio Branco. Apesar disso, nesta terça-feira foram registradas na 6ª DP apenas cinco ocorrências de roubos de celulares na região da delegacia.

O comandante do batalhão da Praça Tiradentes (13º BPM), tenente-coronel Antonio de Oliveira, declarou que "esse crime na área do Centro não é tão frequente quanto parece". O militar explicou que o policiamento na região é feito por meio de PMs em viaturas e motocicletas, além dos que fazem rondas a pé, ou ficam baseados em guaritas. Oliveira não informou o efetivo destacado para a área, cuja vigilância é dividida com o quartel da Praça da Harmonia (5º BPM). Segundo o comandante, o número de roubos de celulares é considerado razoável na região.

"Acontecem roubos de aparelhos no Centro, mas os números não são alarmantes. Os agentes da delegacia da Cidade Nova informaram que foram registrados cinco casos nesta terça-feira. Considero um número razoável, ainda mais se levarmos em consideração que pelo Centro circulam, por dia, cerca de dois milhões e meio de pessoas", declarou o comandante.

Oliveira recomendou que a população evite utilizar o celular em ruas muito movimentadas, e preste mais atenção ao redor caso esteja usando o aparelho.


Veja mais sobre:Celular

Comentários
  • Avatar
    21/05/2009 15:39:47aline rodriguesMembro SRZD desde 13/05/2009

    Eu me espanto com as pessoas que andam pela Rio Branco com o celular grudado na orelha. Andam não, perambulam, ziguezagueiam e se chocam contra os outros sem a menor cerimônia. Esse povo ou não tem pena de perder o celular pro amigo do alheio ou então acredita no coroné!

  • Avatar
    21/05/2009 11:20:47Paulo Henrique da Silva PereiraMembro SRZD desde 07/04/2009

    Esse Coronel vive na FRANÃ?A. Os indices de roubo de celulares são baixos nessa area pois todos nós sabemos que é dificil recuperar o aparelho e não damos queixa. Inclusive a propria PM diz que não tem como fazer nada contra isso. Não me conformo pois a Rio Branco e Presidente Vargas tem Guarda Municipal e PM e eles ficam no telefone ou conversando em grupinhos enquanto a bandidagem age.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.