SRZD


26/05/2009 14h29

Policial que apagou provas do caso Jean Charles é absolvido
Redação SRZD

Foto: Divulgação O agente policial, que alterou provas sobre o caso da morte do brasileiro Jean Charles de Menezes, morto pela polícia em Londres, foi absolvido. Nesta terça-feira, a Comissão Independente de "Queixas Policiais" disse que o agente agiu por "ingenuidade", e não por "má intenção".

Owen, como é identificado para manter sua privacidade, apagou dados de seu computador sobre a morte do brasileiro, que teria sido confundido com um terrorista e foi morto em 2005. Para a comissão, Owen não cometeu um delito, mas sim uma "falta de compreensão".

 

Em outubro do ano passado, o policial admitiu que supriu partes do texto, que continha as anotações sobre a operação. A morte do brasileiro aconteceu menos de um mês depois de uma série de atentados, que matou 52 pessoas na capital da Inglaterra.

Nenhum policial foi processado

 

Quase dois anos após a tragédia, a polícia britânica foi considerada culpada por violar regras de segurança. Em 2008, o chefe da Scotland Yard (polícia britânica), Ian Blair, renunciou ao cargo. No entanto, no início do ano, a justiça do país decidiu não processar nenhum policial por falta de provas.



Comentários
  • Avatar
    26/05/2009 20:54:24Leonardo GuedesMembro SRZD desde 09/04/2009

    Bravo. A civilizada e nada paranoica Grã-Bretanha dando uma lição de justiça e direitos humanos para o Brasil. Como a justiça britânica tem moral!

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.