SRZD


09/06/2009 22h49

Leia a sinopse do enredo da Mangueira
Redação SRZD-Carnavalesco

Enredo: Mangueira é música do Brasil

Carnavalesca: Márcia Lage

A música brasileira é nosso reflexo no espelho, nossa identidade, nossa cara!

Rica, genuína, forte e feliz nos projeta no mundo de forma afirmativa já que a combinação original entre melodia e ritmo é a nossa marca. Motivo de orgulho para todos nós.

A Estação Primeira de Mangueira mergulha de cabeça nesse caldeirão cultural, pois, por tradição, a música brasileira sempre esteve presente em nossos carnavais. Daqui ela se irradia por intermédio de nossos compositores consagrados, luz para muitas canções que se aninharam nos corações de muitos, o que faz da Mangueira, também, referência da música que se faz no Brasil.

A Mangueira sempre soube acolher as mais diversas manifestações da música brasileira. Por aqui transitaram e ainda transitam artistas das mais diferentes vertentes e diferentes tribos.

E a recíproca é verdadeira porque muitos deles também souberam enaltecê-la em canções de exaltação engrandecendo ainda mais a nossa história.

Nessa troca musical, outros foram pela Mangueira homenageados com sambas-enredos, imortalizados em desfiles inesquecíveis, como: Braguinha, Dorival Caymmi e Chico Buarque.

A Mangueira é sim, Música do Brasil!

Nossa pauta musical será composta por diversos gêneros musicais que expressam nossa vocação pela mistura, pela criatividade e pela renovação, tornando sempre vivas as vozes que se multiplicam por todos os cantos do país.

A Música Brasileira hoje está em todas as emissoras de rádio e quem não a colocar na programação perde, de fato, audiência.

A influência estrangeira sempre esteve presente em nossa música, porém reprocessada e misturada com originalidade, resultando em canções maravilhosas, que o mundo aprendeu a apreciar e admirar por sua alta qualidade.

O Brasil ganhava contorno de unidade nacional através das emissoras de rádio, irradiava música para todo o país.

Através das ondas médias, a nossa música "estourou no norte" com baiões, sambas, marchinhas, boleros e toadas que se abrigavam no imaginário popular e davam vazão aos sentimentos. Nuances que nossa música continua a exprimir.

A música se desloca para a praia, com acordes dissonantes e influências jazzísticas e de um jeito mais intimista surge então a bossa nova. Um jeito diferente de cantar o samba, garantindo a mudança que a música procurava e levando seu alcance para além das fronteiras do Brasil.

Nossa música ganha o mundo!

A Mangueira segue sua viagem no tempo e cruza com a Jovem Guarda. De estilo mais romântico, mais ingênuo, revelava um país que abruptamente mudava. Nessa mesma época surgia o Tropicalismo passando o Brasil a limpo e assumindo as nossas diferentes nuances de ser: nuances de erudita, brega, sofisticada com muita criatividade, sendo a alegria a prova dos nove na Geléia Geral Brasileira.

Somos pais genuínos da improvisação, da beleza pura!

E mesmo sob os sombrios anos de ditadura, nossa música soube driblar os rigores da censura de forma criativa, afirmando cada vez mais seu papel de porta-voz da liberdade democrática. Os festivais de música revelam novos talentos e multiplicam-se os gêneros de norte a sul, fundindo-se e aumentando nosso espectro musical com outras mensagens, outros códigos. Nossos ouvidos se abrem para outras paisagens musicais e a música brasileira ganha definitivamente uma nova sigla: MPB.

Brasil mostra sua cara!

E a cada década vai se reciclando ao som das guitarras, das baladas, relendo o rock, agora tomado como nosso: exagerado, romântico, ingênuo e divertido, assim como o funk, originários dos guetos,também atingem todas as classes sociais.

O samba das Escolas de Samba do Rio de Janeiro é um capítulo à parte nessa história da música do Brasil. O samba traz o mundo para cá. E a Estação Primeira de Mangueira é a expressão máxima desse gênero. Dessa verdadeira Escola de bambas ouvimos canções de Cartola, Nelson Cavaquinho, Nelson Sargento, Padeirinho e Hélio Turco, entre outros?

A voz do Rei da Sapucaí, Jamelão, ainda ecoa em nossos ouvidos? São tantos os artistas que em suas músicas respiram a Mangueira: Alcione, Beth Carvalho, Leci Brandão, Rosemary, Emilio Santiago e tantos outros, que não daria para dissociá-los de sua história e trajetória.

Nesse carnaval o palco é a Passarela do samba e a Mangueira é MÉSICA DO BRASIL!

É Show...


Comentários
  • Avatar
    11/08/2009 00:36:44LOUROMembro SRZD desde 10/08/2009

    Quanto à semelhança com o "Essa gente bronzeada..."(PORTELA 1996), não consegui localizar a sinopse do José Félix nos meus arquivos pessoais, mas tenho a impressão que focava mais em algumas músicas, tipo "Memórias", "Garota de Ipanema", "Chega de Saudade", "Asa Branca", etc. Neste enredo da Márcia Lage, creio que o foco são os gêneros musicais, sem mencionar músicas específicas. Só não gostei pq, agora, o MEU enredo vai ter que esperar mais uns cinco anos, já que tem certo paralelo com este da Márcia..he he he

  • Avatar
    30/07/2009 14:24:02Alex NogueiraMembro SRZD desde 29/06/2009

    Decepcionante. Texto muito fraco, pobre e sem inspiração. Coloco dessa forma: eu não sou escritor, não sou historiador e não sou mangueirense mas eu poderia ter escrito esse texto ou até um pouco melhor, então o texto como sinopse de carnaval é fraco.

  • Avatar
    18/07/2009 00:14:31RafaelMembro SRZD desde 16/05/2009

    Só tenho grandes expectativas para a Mangueira em 2010!!!

  • Avatar
    17/07/2009 18:06:01Rodrigo LopesMembro SRZD desde 17/07/2009

    Interessante...vai ser bem legal ver essa sinopse na avenida,uma sinopse bem elaborado e descritiva,que a nossa querida Manga continue sua senda de bons enredos!!!

  • Avatar
    07/07/2009 12:29:23Jairo do RecreioMembro SRZD desde 19/04/2009

    Um enredo com a cara da Mangueira, seus poetas poderão viajar no imaginário assim como reviver grandes nomes. O tema rico e genuinamente brasileiro permite falar dos incontáveis rítimos e estilos da música bem como lembrar as obras fantásticas de seus criadores. Espero que a Mangueira nessa nova fase, também mostre um novo, rico e variado carnaval. Quanto a sinopse é só entender bem o objetivo da Marcia e esquecer o que passou.

  • Avatar
    01/07/2009 01:40:52Rodrigo DarlanMembro SRZD desde 24/06/2009

    CONTINUAÃ?AÃ? DA POSTAGEM ABAIXO: DE IMPLACável opressão. E assim a nossa música e todos os ritmos que surgiram após o samba tb se alastrou- sem ter que combater implacável e invencível CENSURA- e o mundo inteiro se encanta com a música produzida no Brasil e quem não a toca NÃ?O ESTÁ COM NADA!!!

  • Avatar
    01/07/2009 01:34:55Rodrigo DarlanMembro SRZD desde 24/06/2009

    Fernandes Junior, Nem tão batido assim: Mangueira abordará a música Popular Brasileira e mostrará a importância do samba em relação á música do Brasil como um todo. Antes do samba havia música brasileira popular? Ã? claro que havia!!! Que músicas eram estas? Mangueira irá abordá-las e demonstrar o quanto ela foram oprimidas a ponto de serem exterminadas , mas que deixaram herança obviamente. SURGE O SAMBA. Este com a mesma características de outros ritmos: Super reprimido. UM CASO DE POLÍCIA , TANTO QUANTO ERA os ritmos anteriores a ele. Qual a diferença? Os outros ritmos se extinguiu O SAMBA, NÃ?O!!! O samba venceu a repressão que caia e ainda cai sobre o povo brasileiro. VENCEU OU NÃ?O VENCEU? Acredito que sua resposta perante tal pergunta seja um SIM!!! Então , aí surge a IMPONENTE favela MANGUEIRA. Porque é este morro o primeiro a fazer liga com o asfalto e ter tal expressão musical como forma de produzir cultura e formas e de se impor de tal modo que o semeia para todo o mundo " O SAMBA Ã? DE TODA GENTE , MAS A SUA SEMENTE SÃ? A MANGUEIRA PERTENCE" (Frase de um portelense) que sempre declarou mangueira ter sido a primeira a espalhar de fato o samba e a se impor de tal forma que fez a primeira música popular do Brasil a ser respeitada. EIS A IMPORTÃ?NCIA HISTÃ?RICA DE MANGUEIRA PARA A MÃ?SICA. A partir de Mangueira o samba se alastra, ganha adeptos - entre eles NOEL ROSA (Noel que era classe média alta que vivia no morro de Mangueira)- conquista os poetas, intelectuais, cantores famosos das rádios e etc... A partir daí , a repressão a toda expressão populkar perde força e assim é o samba que abre as portas para que todas as músicas populares do Brasil fossem valorizadas e respeitadas, na medida que a classe menos privilegiada _ favelados, porque não dizer?- conquistou o coração de artistas e intelectuais importantes. è o samba que abre-alas para os outros ritmos posteriores a ele não serem vítimas de implacável opr

  • Avatar
    14/06/2009 22:49:53altamir de souzaMembro SRZD desde 14/06/2009

    de uma certa forma tem um pouco da minha ideia, neste enredo,como mangueirense estou feliz...mas ao mesmo tempo, com medo, que a marçia lage, não faça com a minha mangueira ,o que fez com o imperio.MAS como mangueirense doente espero que ela supreenda....um beijo pra vç marçia e toda familia mangueirense de altamir de recife.

  • Avatar
    13/06/2009 16:33:54Fernandes JuniorMembro SRZD desde 08/04/2009

    Nada contra a sinopse...até gostei e muito!...O que lamento é que em uma escola da força da Mangueira, na permissão de enredo autoral, me apareçam enredos muito comuns!...em 2009 a miscigenação do povo brasileiro...2010, nossa música...Será que o Brasil não oferece personagens, histórias, 'causos', poetas, etc...etc...etc... que ainda não passaram na Sapucaí? Falta coragem e criatividade! Falta carnavalesco!!!!!... Saudades dos brilhos da Rosa histórica, dos delírios de João 30, Dos deslumbres de Arlindo...

  • Avatar
    13/06/2009 14:09:25rafael barrosMembro SRZD desde 13/06/2009

    o enredo esta muito bonito...a Marcia lage pra min e umas das melhores carnavalescas e tenho serteza q ela vai fazer um bom carnaval com esse enredo lindoo

  • Avatar
    11/06/2009 15:53:35Charisteu NevesMembro SRZD desde 11/04/2009

    Sinopse correta, sem excesso, sem risco de erros, simples. Um enredo que já foi feito um poco pela Portela em 95 e praticamente espelho da Imperio de Casa Verde em São Paulo em 2008. A licensa poética é a brisa Mangueirense focalizada nos artistas da escola e tal. Ã? um enredo bem facil de fazer na medida que é um enredo "interpretativo", ou seja, não é reprodutivo, objetivo. A pujança de cores e formas, naturais da sensação musical tem que estar presente, mas não é disso que vamos falar agora. A verdade é que este é um enredo correto, que desde já se propoe a uma boa apresentação de um tema alegre. Volto a dizer, é um enredo limpo, facil de entender, feito na ercepção da musica brasileira, o que todos nós sentimos. Boa sinopse. Salve, Salve!!

  • Avatar
    11/06/2009 15:53:29Charisteu NevesMembro SRZD desde 11/04/2009

    Sinopse correta, sem excesso, sem risco de erros, simples. Um enredo que já foi feito um poco pela Portela em 95 e praticamente espelho da Imperio de Casa Verde em São Paulo em 2008. A licensa poética é a brisa Mangueirense focalizada nos artistas da escola e tal. Ã? um enredo bem facil de fazer na medida que é um enredo "interpretativo", ou seja, não é reprodutivo, objetivo. A pujança de cores e formas, naturais da sensação musical tem que estar presente, mas não é disso que vamos falar agora. A verdade é que este é um enredo correto, que desde já se propoe a uma boa apresentação de um tema alegre. Volto a dizer, é um enredo limpo, facil de entender, feito na ercepção da musica brasileira, o que todos nós sentimos. Boa sinopse. Salve, Salve!!

  • Avatar
    11/06/2009 10:48:36Gay do CarnavalMembro SRZD desde 10/06/2009

    Que delícia de texto. Um arraso. Leitura fácio e inteligente. Parabéns Márcia, parabéns Ivo e toda equipe de Mangueira. Agora meu amor (Márcia) arrase na pesquisa viu gostosa pq tem uma bichas ae querendo te tombar. Mas vc é tudo.

  • Avatar
    11/06/2009 10:30:51AntenadoMembro SRZD desde 16/04/2009

    Foram-se as perucas de Luis XV. Bem-vindos ao mundo dos temas!

  • Avatar
    11/06/2009 10:13:16Alessandro Carlos BarbosaMembro SRZD desde 02/05/2009

    Já vi esse enredo em "Essa gente bronzeada mostra o seu valor", José Félix, Portela 1996. Tomara q a carnavalesca, muito talentosa, desenvolva muito bem o enredo, ela merece, a Mangueira merece!

Comentar