SRZD


06/11/2009 03h16

Faith No More lava a alma dos cariocas em apresentação "épica"
Luiz Felipe Carneiro

Faith No More lava a alma dos cariocas em apresentação épica | Foto: Gabriela Siciliano

"Só porque estamos no Rio", disse o vocalista Mike Patton, antes de iniciar o segundo bis da noite. Em seguida, a levada inconfundível do baixo de Billy Gould anunciou "Falling To Pieces". O Citibank Hall (bem cheio e com um som digno) veio abaixo. Não era para menos. Foi a primeira vez na turnê, que já ultrapassa 40 apresentações ao redor da Europa e pela América Latina, que o Faith No More apresentou tal música.

Mas não pense que a plateia só incendiou na última canção do show que teve 18 músicas em seu roteiro. Desde o início, quando a banda surgiu no palco com todos os integrantes (com exceção do baterista Mike Bordin) de terno, solenes, e com Mike Patton empunhando uma escaleta, pode-se dizer que o show foi arrebatador. Da introdução com "Midnight Cowboy" até o encerramento épico, o show beirou a perfeição.

O FNM privilegiou todos os álbuns de sua carreira. Foram vários petardos, como "Ricochet", "Be Aggressive", "Surprise You're Dead" (se havia alguém morto no Citibank Hall durante essa música, provavelmente ressuscitou), "Midlife Crisis", entre várias outras, cantadas em coro pelo público. E o FNM ainda se deu ao luxo de deixar de fora canções como "A Small Victory", "Land Of Sunshine", "The Real Thing" e "Stripsearch". Mas ninguém se importou. Talvez só "King For a Day" tenha destoado um pouco no roteiro, devido a sua longa duração.

Além de "Falling To Pieces", o FNM surpreendeu com a execução de "Caralho Voador". Tá certo, eles já haviam tocado essa canção em Porto Alegre, mas a citação de "Ela É Carioca" foi exclusiva para a plateia do Rio de Janeiro, que ainda fez coreografia em "Easy", a balada dos Commodores que o FNM gravou com tanta propriedade. Os bracinhos levantados eram a prova de que o público do FNM envelheceu...

"Epic" foi outro momento que pode ser chamado de... épico. Tudo o que agradou no Rock in Rio II (1991), quando o FNM debutou em terras cariocas, esteve presente no show de ontem, 18 anos depois. Mike Patton continua o mesmo louco em cima do palco (ele ainda foi cantar no vão que separa o palco da plateia), e os músicos, bom, não precisa nem falar... Só fica difícil dizer se "Epic" era melhor em 1991 ou agora. Melhor ficarmos com as duas versões. Até mesmo porque, tirando os quilos a mais de Billy Gould, os fios brancos na farta cabeleira de Mike Bordin, a calvície de Roddy Bottum e o terno vinho (?!?) de Mike Patton, nada mudou no FNM.

Pois é, o FNM fez, até agora, o melhor show internacional que passou pelo Brasil em 2009. E ainda temos o AC/DC daqui a três semanas. O roqueiro brasileiro não poderia estar mais feliz.

+++++

A quem interessar possa, o repertório do show do Faith No More no Rio de Janeiro foi esse aqui:

1)    "Midnight Cowboy"
2)    "From Out Of Nowhere"
3)    "Be Aggressive"
4)    "Caffeine"
5)    "Evidence"
6)    "Surprise, You're Dead"
7)    "Last Cup Of Sorrow"
8)    "Ricochet"
9)    "Easy"
10)    "Epic"
11)    "Midlife Crisis"
12)    "Caralho Voador" / "Ela É Carioca"
13)    "The Gentle Art Of Making Enemies"
14)    "King For a Day"
15)    "Ashes To Ashes"
16)    "Just a Man"
17)    "We Care a Lot"
18)    "Falling To Pieces"

+++++

E quem quiser matar saudades do show no Rock in Rio II, basta clicar aqui .


Cotação: *****

***** Étimo
**** Muito Bom
*** Bom
** Regular
* Ruim


Veja mais sobre:Faith no more

Comentários
  • Avatar
    09/11/2009 22:33:43GabrielaMembro SRZD desde 09/11/2009

    Foi O show!!! Normalmente eu sentiria falta de Edge of The World e The real Thing, mas foi dificil, viu? Impossivel esquecer. Sempre achei que quando uma banda esta no palco eles viam o publico como um imenso borrão disforme. Me enganei. Eu estava a centimetros do Patton, ele olhou pra mim e sorriu durante boa parte do show. Jon praticamente tocava pra mim. Eu, a unica menina de verde (e gravata diga-se de passagem) no meio do mar vestido de negro.

  • Avatar
    06/11/2009 10:23:29Marcelo LeoneMembro SRZD desde 06/11/2009

    O Show foi fantástico mesmo. Estive nos 2 shows de 1991 e no de 1995.. A musica agradece a volta dessa irreverente banda com uma criativdade fora do comum

Comentar