SRZD


12/11/2009 11h05

CD e DVD: "Ao Vivo" (Benito di Paula) - Plateia joia revigora o "samba joia"
Luiz Felipe Carneiro

CD e DVD:

"Eu tinha certeza que Deus, que nosso Senhor Jesus Cristo, que Nossa senhora iam me trazer de volta. Eu fiquei um pouco jogado fora, de lado, mas amado por vocês. Por isso eu volto com a ajuda de Deus." Essas frases de Benito di Paula, antes de interpretar a última música do show, "Retalhos de Cetim", um de seus maiores sucessos, no CD/DVD "Ao Vivo", resumem bem a proposta de seu novo projeto. Um dos maiores vendedores de disco no país, nos anos 70, Benito (que chegou a comandar o programa "Brasil Som 75", na extinta TV Tupi) ficou mais de uma década sem gravar material inédito. Então, para mostrar o seu trabalho, a decisão de gravar um trabalho ao vivo acabou sendo muito acertada.

Chega até mesmo a impressionar que um artista que ficou tanto tempo no ostracismo tenha praticamente todas as suas canções cantadas a plenos pulmões pelos seus fãs que lotaram o Vivo Rio durante a noite de gravação. Principal representante do "samba joia" (uma espécie de samba com toques jazzísticos) que tanto sucesso fez na década de 70, Benito di Paula, para o bem e para o mal, gravou canções que hoje podem ser chamadas de clássicos. Duvida? Então comece ouvindo a própria "Retalhos de Cetim".

Além dessa última canção da apresentação, diversas outras são acompanhadas por um público saudoso. "Charlie Brown", por exemplo, soa mais graciosa do que nunca. A gravação ao vivo ganhou um peso ainda maior do que a gravação original. Outro sucesso relembrado nesse "Ao Vivo" é "Mulher Brasileira" (mesmo quem não era nascido na época em que foi gravada conhece os versos "Agora chegou a vez, vou cantar / Mulher brasileira em primeiro lugar"). E, seguindo o mesmo caminho, ressurgem "Assobiar e Chupar Cana", "Osso Duro de Roer", "Ah Como Eu Te Amei", "Se Não For Amor", "Beleza Que É Você, Mulher" (interpretada de forma "aguada" pelo seu filho Rodrigo Velozo), "Tudo Está No Seu Lugar" e "Sanfona Branca", esta última, uma homenagem a Luiz Gonzaga.

Aliás, homenagem é o que não falta nesse "Benito di Paula" ao vivo. Ataulfo Alves, citado por Benito como o seu "mestre", é homenageado com a dobradinha "Do Jeito Que a Vida Quer" e "Como Dizia o Mestre". "Me Dê Motivo" é a deixa para a homenagem a Tim Maia. Benito di Paula chega até mesmo a imitar o jeito de cantar do eterno "síndico". Tom Jobim, por sua vez, ganhou a inédita "Unidos de Tom Jobim", com direito à citação de "Chega de Saudade". Além da faixa inédita para Tom Jobim, Benito di Paula aproveitou o disco ao vivo para registrar mais três canções novas: "Quero Ser Seu Amigo", "Pagode da Cigana" e "Ficar, Ficamos". Apesar de estarem longe dos grandes momentos de Benito (com exceção de "Pagode da Cigana"), as tais inéditas não fazem feio nesse "Ao Vivo".

Bom, as pessoas vão continuar dizendo que Benito é cafona e brega. Mas uma coisa é inegável: de vez em quando, as suas músicas caem bem demais...

Cotação: ***1/2


Abaixo, a dobradinha "Do Jeito Que a Vida Quer" / "Como Dizia o Mestre", homenagem a Ataulfo Alves:



***** Étimo
**** Muito Bom
*** Bom
** Regular
* Ruim


Veja mais sobre:Benito di PaulaResenhas

Comentários
  • Avatar
    30/11/2009 13:38:12CLAUDIAMembro SRZD desde 30/11/2009

    Ah, o Rodrigo estava muito bem, sua voz suave,doce. Eu gostei muito.

  • Avatar
    30/11/2009 13:38:01CLAUDIAMembro SRZD desde 30/11/2009

    Ah, o Rodrigo estava muito bem, sua voz suave,doce. Eu gostei muito.

  • Avatar
    30/11/2009 13:37:57CLAUDIAMembro SRZD desde 30/11/2009

    Ah, o Rodrigo estava muito bem, sua voz suave,doce. Eu gostei muito.

  • Avatar
    30/11/2009 13:03:19CLAUDIAMembro SRZD desde 30/11/2009

    Adorei este artigo, Benito é envolvente e genial.

Comentar