SRZD


16/11/2009 10h50

Fenômeno da música instrumental, Duo Siqueira Lima abre o jogo para o SRZD
Jorge Lourenço

Fenômeno da música instrumental, Duo Siqueira Lima abre o jogo para o SRZD. Foto de divulgação. A história do mineiro Fernando Lima e da uruguaia Cecília Siqueira é digna de uma boa obra de ficção, um romance daqueles que facilmente vira um livro. Músicos, os dois se conheceram num concurso em 2001 quando ainda eram solistas de violão, dividiram o primeiro lugar do evento e acabaram ficando amigos. Um ano depois eles se reencontraram e começaram uma parceria que rendeu sucesso e acabou em casamento. Juntos, Fernando e Cecília formaram o Duo Siqueira Lima,que vem causando boa impressão por onde passa, tanto no Brasil quanto no exterior com seu talento e levando um repertório que transita com leveza entre o popular e o erudito.

"Nossa maior recompensa foi ver o reconhecimento de pessoas que tínhamos como ídolos elogiando nosso trabalho", conta Fernando, ao SRZD . Ele e Cecília passaram alguns dias hospedados na casa de Sérgio Abreu, que é um dos maiores fabricantes de violão do país e um dos maiores fãs da dupla. "Foi sensacional ver alguém como ele, que formou um dos maiores duos de violão da história, falando bem do nosso trabalho. Hoje ele é um dos nossos maiores fãs e nos ajuda muito", garantiu.

Como acontece com a maioria dos músicos, o interesse pela arte veio do berço. Enquanto os pais de Cecília eram professores de violino e seus tios formavam um dos grupos musicais mais conhecidos do Uruguai. Com tanto respaldo musical na família, era difícil escapar da carreira.

"Fui primeiro me interessando pelo violino e fiz faculdade de música. Comecei criança mesmo, já com cinco anos. Quando você vê que todo mundo é músico, as coisas vão acontecendo. Eu não pensava ou planejava ser música, mas tudo caminhava nesse sentido", explicou. Já a família de Fernando não contava com músicos profissionais, mas todos tinham um histórico de sucesso na região com a viola caipira. Mineiro de São Bento Abade, ele já se apresentava em shows locais quando criança, o que impulsionou seu interesse pela carreira musical.

"Já com seis anos eu me apresentava nas cidades vizinhas. Quando era adolescente, me interessei pelo violino instrumental e fui para São Paulo fazer faculdade de música", contou.

Fórmula de sucesso

Para os críticos, a principal razão do sucesso do Duo Siqueira Lima é a intimidade assustadora dos dois com o violão. Eles não parecem tocar, e sim estar brincando com o instrumento. E o repertório também ajuda muito, já que a dupla transita com facilidade entre o popular e o erudito, estilo que é fruto da paixão dos dois pela música instrumental e, em especial, pela música brasileira.Fenômeno da música instrumental, Duo Siqueira Lima abre o jogo para o SRZD. Foto de divulgação.

"Sempre fui alucinada pela música brasileira, que faz muito sucesso no Uruguai. Bossa Nova, Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Quando vim para o Brasil, quis aprender ainda mais sobre a música brasileira, foi uma grande oportunidade", disse Cecília.

No entanto, apesar do reconhecimento da crítica e do meio artístico, a maneira como Fernando e Cecília crescem e conseguem espaço na mídia é bem diferente de um artista do 'mainstream'.

"É um processo diferente nesse caso, muito gradual. É muito na base do boca-a-boca. Lá fora a divulgação da música instrumental é bem maior do que aqui", explicou Cecília. "A internet é um instrumento poderoso. Sites como o 'You Tube' projetam você para o mundo todo", lembrou Fernando.

Patrick Rothfuss

E foi justamente através da internet que o Duo Siqueira Lima conseguiu repercussão internacional recentemente. O escritor Patrick Rothfuss, autor do livro 'O Nome do Vento', esbarrou com um vídeo de Fernando e Cecília tocando 'Tico-Tico' no 'You Tube' e escreveu em seu blog sobre a dupla. Para entender um pouco melhor os elogios de Rothfuss, é preciso entender um pouco do seu livro.

* Confira a entrevista exclusiva do autor ao SRZD

Sucesso mundial e considerado um clássico instantâneo, 'O Nome do Vento' é um livro de fantasia que se passa numa taverna onde o protagonista Kvothe conta a história da sua vida. Ao longo do romance, artistas fora de série se apresentam na taverna e Rothfuss comparou os músicos ao Duo Siqueira Lima quando comentava uma possível adaptação do seu livro para os cinemas.

"Quando imagino os artistas que se apresentam na taverna, penso em pessoas que tenham a música quase como um dom sobrenatural, um super poder, pessoas como o Duo Siqueira Lima. Não sei quem eles são, sei apenas que eles são brasileiros. Mas, se tivesse que colocar alguém para interpretar esses artistas, colocaria eles", escreveu Rothfuss. Em seu post, o escritor ainda colocou o link para um vídeo da dupla tocando 'Tico-Tico' a quatro mãos.

"Antes do Patrick ter colocado o vídeo no seu blog, tínhamos em torno de 10 mil acessos, em pouco mais de uma semana já tínhamos cerca de vinte mil", garante Fernando. Com a ajuda da reportagem do SRZD , Patrick Rothfuss conseguiu entrar em contato com o Duo Siqueira Lima e elogiou ainda mais o trabalho deles.

"Não tivemos muito contato com ele, mas deu para perceber que é alguém muito humilde e disposto a ajudar as pessoas, tanto que colocou o nosso vídeo no seu blog. O engraçado é que eles nos contou que, se escrevesse em seus livros de fantasia sobre personagens que tocassem como nós, ninguém jamais acreditaria. Foi um elogio super bacana", contou Fernando.

Confira a palinha que o Duo Siqueira Lima deu ao SRZD

 


Veja mais sobre:Música

Comentários
  • Avatar
    19/02/2011 10:13:29MauricioAnônimo

    Tenho o vídeo dessa Dupla, Amei o Trabalho deles. Eles não só tocam um instrumento, eles dão vida ao som, o que é muito dificil e ainda mais duas pessoas ao mesmo tempo. Ã? bom saber que o mundo tem tomado conhecimento das coisas boas que existem aqui no Brasil, como esse casal Fantástico. Aquele abraço musical a todos.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.