SRZD



Soares Júnior

Soares Júnior



* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



27/11/2009 12h56

Celebração ao Rádio
Soares Júnior

Não adianta reclamarem, vou jogar às favas a objetividade, o assunto aqui é paixão. Dos 8 aos 15 anos eu só ia para cama ouvindo rádio. Era assim, uma garrafa de fanta uva gelada e ouvido na "caixinha". Minha paixão por televisão foi posterior, mas primeiro e insubstituível foi minha paixão pelo rádio.

Sou capaz de cantar dois jingles que muitos talvez nem lembrem. Por exemplo, "Roberto Figueiredo, com muito amor" ou "É Gilberto Lima, É Gilberto Lima, alô Rio, alô". Desde cedo apaixonado pelo nobre esporte bretão, adorava ouvir Paulo Giovanni e Afonso Soares falando de futebol no "Não perca a esportiva". Ouvir o "Bom dia do Haroldo de Andrade" remete à infância. Lembro-me do choque que sofri ao saber da morte de Valdir Vieira e de Gilberto Lima, já citado.

Não falo do apogeu radiofônico dos anos 50, falo do fim dos anos 70 e começo dos 80. Aos leitores mais novos aviso, já havia TV à cores, Manoel Carlos já fazia novela e o Flamengo era o grande time do país. ( como se vê, as coisas parecem não ter mudado).

O motivo deste imenso "nariz-de-cêra" é para homenagear meu amigo Ruy Jobim e seu "quarto" filho: a Escola de Rádio. A quarta-feira, 25 de novembro de 2009 tem que ficar marcada como o dia em que a auto-estima do rádio voltou. Foi realizada a primeira edição do prêmio Escola de Rádio. Pessoas apaixonadas pelo rádio se dirigiram ao Teatro Carlos Gomes para celebrar essa "religião".

O grande homenageado da noite foi Luiz Mendes. O gaúcho com mais de 60 anos de profissão ganhou o troféu Haroldo de Andrade. Chamar o Mendes de mestre já virou lugar comum. Para render minha homenagem fico com o testemunho da minha mulher. Luiz Mendes caminhava com o auxílio de uma bengala, ao pronunciar a primeira palavra, ela se virou para mim e encantada disse: "que vozeirão bonito, ela não envelheceu".

Não envelheceram nem Luiz Mendes, nem o rádio e nem a paixão que esse veículo desperta. Além de Mendes, Francisco Barbosa e Luis Santoro, havia jovens como Tino Júnior, da Beat 98, Viviane Tenório, da FM O Dia, ou os geniais e irreverentes rapazes do Rock Bola.  

Aos incrédulos que apregoam a morte do rádio, as 400 pessoas da platéia e a baixa faixa etária dela servem como resposta. Obrigado Ruy, sua companheira de luta, Cris, pela oportunidade de cultuar um velho e grande amor: o RÁDIO.

 

 

 

 


Comentários
  • Avatar
    17/03/2010 13:01:38Celso Azevedo RodriguesAnônimo

    O anda o pessoal da falecida radio mundial, como Oduvaldo Silva e Antonio Carlos.

  • Avatar
    28/11/2009 10:43:55Ruy JobimAnônimo

    Caro Prof. Soaers Jr, Você citou o depoimento de sua esposa. Permita citar o de minha esposa e sua amiga Cris. Há 3 anos vimos um radialista famoso, ótimo locutor, boa pessoa, culta e apaixonada pelo rádio parado à noite esperando um ônibus. Sua aparência era triste e suas roupas quase farrapos. Contei um pouco da história dele para minha esposa e ela, perplexa, disse que a Escola de Rádio tinha que fazer alguma coisa par levantar o moral dessa turma que teima em amar o rádio. Acho que ali nascia o projeto que acabou se transformando nessa noite de homenagens. Como ninguém faz nada sozinho, chamei o professor de promoção da Escola. Paulo Lopez, que é uma fera em eventos, tinha uma idéia com o mesmo abjetivo: Levantar o Rádio (com R bem grande). Ouvir o jovem Mendes contando suas histórias, ver o Maurício Menezes com os olhos brilhando de emoção, a platéia aplaudindo de pé, ver nos olhos de Ancelmo Gois o choro contido, tudo isso emociona. Fiz esforço pra não deixar a "peteca" cair. Te ver ali dando seus depoimentos e depois nosso companheiro, Sidney Rezende falando em amizades sinceras, deu vontade de chamar todos para o palco. Como você citou, era o "novo" e o "velho", sem distinção. Todos numa só frequência. Obrigado pelos dois presentes. Sua participação no evento e esse texto em seu blog. Abraço forte, Ruy Jobim, seu aluno.

  • Avatar
    27/11/2009 15:45:23João Paulo FigueiredoAnônimo

    Verdade! Entrou para a história!

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.