SRZD


05/10/2007 19h52

Assassino confesso conta detalhes da morte de Tim Lopes
Alexandre Mata Tortoriello, de Maceió

A Polícia Civil de Alagoas apresentou nesta sexta-feira um jovem que confessou ter participado do assassinato do jornalista Tim Lopes, da TV Globo, em 2002. J.S.T. apresentou como documento uma certidão de nascimento, segundo a qual teria 17 anos, mas a polícia acredita que ele tenha cerca de 23. No depoimento, acompanhado por dois promotores do Ministério Público de Alagoas e um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o suposto menor contou com riqueza de detalhes as circunstâncias da morte. J.S.T. foi preso na noite de quarta-feira, no bairro Trapiche da Barra, em Maceíó, a partir de um telefonema ao Disque-Denúncia de Alagoas. Ele foi reconhecido depois de ter a foto mostrada no programa Linha Direta, da TV Globo, em 27 de setembro, por ter participado de um assalto a carro-forte em abril, na Penha, zona norte do Rio. Segundo o delegado-geral da Polícia Civil de Alagoas, Carlos Reis, o jovem, que também conhecido como Cinqüenta, Cara de Macaco ou Jardele, revelou ter participado da morte de Tim Lopes, ao ser perguntado se já havia participado de outras atividades criminosas além do assalto ao carro-forte. "Só quero pagar pelos crimes que eu fiz", disse Cinqüenta, explicando por que estava confessando o assassinato. "Ele contou como a coisa se processou, passo a passo, com riqueza detalhes. É lógico que ele não era o cabeça, mas não tenho dúvida da sua participação", afirmou Reis. "Ele disse tudo com muita espontaneidade." A dinâmica do crime J.S.T. contou que os traficantes descobriram a câmera escondida de Tim Lopes por causa de uma pequena luz vermelha dentro de sua bolsa. A informação teria sido passada a Elias Maluco, chefe do bando que Cinqüenta, que ordenou a execução. O grupo então seqüestrou o jornalista, colocou-o no parta-malas de um carro e levou-o para uma área isolada na Favela da Grota, na Vila Cruzeiro, zona norte do Rio. J.S.T. esta em um Audi A3, que teria sido um dos carros usados no crime, no qual Tim Lopes teria sido levado. Tim Lopes foi amarrado ao tronco de uma árvore, antes de ser duramente torturado e morto. A mando de Elias Maluco, J.S.T. e os comparsas SBT e Biel, teriam ido comprar gasolina e óleo diesel para queimar o corpo e, ao retornarem, atearam fogo. De acordo com o depoimento, ele teria participado do crime para não morrer, pois, se algo "desse errado", os integrantes do grupo seriam assassinados a mando de Elias Maluco. Fardas compradas Cinqüenta também confirmou a participação no assalto ao carro-forte, em que um vigilante foi assassinado com um tiro na cabeça, após supostamente ter reagido. A quadrilha vestia fardas da Polícia Militar que, segundo o depoente, teriam sido compradas da própria polícia. No roubo, foram usadas pistolas calibre .45 e fuzis 7,62 e AK-47. Ele disse não saber quanto foi arrecadado, mas teria recebido R$ 500 pelo "serviço". Pela morte de Tim Lopes, o pagamento teria sido de R$ 250. O criminoso, que disse não ter passagens anteriores pela polícia, contou que saiu do Rio em junho, com medo do reforço no policiamento para os Jogos Pan-americanos, realizados em julho. Depois de pedir para sair e receber autorização de seu bando, ele veio para casas de parentes em Maceió e, ao ser detido pelo Tigres - grupo de operações especiais da Polícia Civil de Alagoas -, estava na casa da avó. Por ser supostamente menor, ele permanece detido em uma sala da sede do Tigres em Maceió, aguardando o envio de uma ordem de remoção para o Rio de Janeiro. De acordo com a polícia alagoana, o pedido de transferência feito por Deoclécio Francisco de Assis Filho, titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) do Rio já foi aprovado pelo Ministério Público e estaria aguardando apenas a decisão da juíza responsável pelo caso. Infância criminosa Cinqüenta afirmou ter ingressado no crime aos nove anos, para expulsar o padrasto de casa, depois de ele ter estuprado as irmãs de 15 e 17 anos. A partir daí, ele começou a "trabalhar" para o tráfico. Pouco depois, ele teria matado o primo Gabriel dos Santos com uma pistola .45, que "pertencia ao morro". J.S.T. também confessou o assassinato de cinco policiais militares no Rio durante seu depoimento. Em Alagoas, participou de roubos de biciletas, motos e um carro. Os detalhes relatados por Cinqüenta são cruéis e chocantes. Eles mostram a frieza dos bandidos. O SRZD aconselha os leitores mais sensíveis a não prosseguirem na leitura deste texto. O depoimento de J.S.T. impressiona pela riqueza detalhes e pela extrema frieza dos bandidos. A ordem era "queimar até (a carne) virar só cinza e sobrar só os ossos", declarou. Depois de capturado, Tim Lopes foi acorrentado a uma árvore e levou várias coronhadas. Segundo Cinqüenta, ele "chegou a pedir pelo amor de Deus para não morrer", mas os apelos foram em vão. O jornalista ainda foi espancado com madeira e arame farpado, teve os olhos queimados com pontas de cigarro e a língua cortada. J.S.T. conta com naturalidade que ele morreu a golpes de espada. Depois de morto, seu corpo foi esquartejado, ou "picado", nas palavras de Cinqüenta, que afirmou ter ficado "com pena, pois nunca tinha visto tanta crueldade". Enquanto parte do bando cortava o corpo dos jornalista em pedaços, J.S.T. foi com outros bandidos comprar o combustível para queimá-lo. Segundo ele, o fogo chegou a apagar algumas vezes, mas a ordem era para que não restasse nada do corpo, sob pena de morte. Por isso, eles tiveram que reacender o barril, até cumprir a ordem de deixar apenas os ossos.


Comentários
  • Avatar
    05/07/2017 10:34:10Bruno Fernandes da MottaAnônimo

    Só Deus tem o poder de dar a vida e só Ele sendo o Todo-Poderoso e dono de cada vida que habita esta Terra, tem o direito de tirá-la! O homicídio voluntário é um pecado que clama ao Céu por vingança! Sabe, todos comparecerão perante o Tribunal de Cristo para prestar contas de seus atos. Tim Lopes acredito que está feliz, gozando o convívio do Cristo ressuscitado, contemplando a glória de Deus na vida eterna! Rezemos pela conversão dos pecadores porque precisam se arrepender deste ato bárbaro antes que venha a Justiça Divina e essa nunca falha!

  • Avatar
    08/07/2015 12:47:12SOLAnônimo

    CREIO que ele pela misericórdia divina não sofreu o tanto que possamos imaginar. Antes de terminarem de praticar toda a perversidade, já estava "fora da matéria", socorrido pela espiritualidade. Com certeza, está em bom lugar, desfrutando do Bem (Coisa que seus carrascos não hão de ter por muitos seculos). Deus é Justo! Nós não podemos entendê-Lo.

  • Avatar
    05/02/2014 11:39:59LUCIANAAnônimo

    Ã? MUITO TRISTE SABER QUE NEM OS PROFISSIONAIS QUE LEVAM AS NOTÍCIAS OU AS BUSCAM NO CASO DE TIM LOPES, FIQUEM LONGE DA CRUELDADE DOS BANDIDOS . NA MINHA OPINIÃ?O ELES NUNCA MAIS DEVERIAM RETORNAR PARA O CONVÍVIO DA SOCIEDADE.

  • Avatar
    05/02/2013 04:18:17FábioAnônimo

    Tim Lopes regatou um grande débito com essa barbárie que fizeram com ele, agora com certeza esta em um lugar muito melhor que nós.

  • Avatar
    20/12/2012 02:15:09jomhara cristinaAnônimo

    Meu Deus foi tanta crueldade o que fizeram com tim lopes Deus e amor e justiça com certeza eles vão sofrer mais do que o tim lopes sofreu.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.