SRZD


16/06/2010 22h04

Leia sinopse do enredo da Beija-Flor
Redação SRZD

Enredo: A Simplicidade de um Rei

Me leva meu sonho em viagem, por uma estrada colorida, onde o tempo pede passagem e carrega, em sua bagagem, as lembranças que eu trago da vida.

E lá vou eu, bem longe, além do horizonte, vivendo esse momento lindo, a reconstruir meu castelo de sonhos entre emoções, como quem chora sorrindo.

Olha dentro dos meus olhos e vê quanta lembrança que na distância do tempo guardei. Ah! Como o tempo passa, é como se o trem que me trouxe, voltasse e dissipasse a fumaça, e eu então retornasse pras coisas que eu deixei.

Meu pequeno Cachoeiro, essas terras entre as serras, doce terra onde eu nasci, te confesso, você é a saudade que eu gosto de ter, e que mora pra sempre em mim; é como sentir você bem perto, é como estar desperto pra ver tudo igual como era antes, que nada se modificou, e ouvir de novo as águas cantantes do meu Itapemirim.

E é assim que o pensamento voa, vagueia assim, à toa, e até parece que eu voltei... Voltei a ser criança, a ser "Zunga" outra vez. Ah! Sentimento bem vindo... Vejo o meu cachorro me sorrir latindo, estou em frente ao portão, eu voltei, pra viver o sonho mais bonito que um dia alguém já sonhou, e sentir que o sol que atravessa essa estrada jamais se apagou.

Me vejo menino, correndo aos braços de minha mãe, pro seu abraço, e no carinho e afago, me envolver num laço, e adormecer, como sempre eu fazia. Olhar meu pai, e seus cabelos brancos, seu rosto marcado, à disfarçar o cansaço com um sorriso franco das verdades da vida e ouvir as suas histórias, lições que me fizeram crescer e, do jeito simples à esconder as dificuldades, tentando encher minha vida de fantasia ao enfeitar as coisas que eu via.

Ah! Quem dera... Poder fazer desse tempo, uma eterna primavera, desabrochar em flor pra sempre, o flamboyant no meu quintal, e deitar à sua sombra, e sentir aquela brisa mansa, que sopra enquanto lança o perfume do laranjal.

Vai e vem na minha mente, esse vento do tempo, e traz as ondas do rádio que um dia me embalaram ao som de tangos e boleros, velhos tempos... Belos dias... Onde o meu sonho crescia nas cordas de um violão. Hoje relembro e refaço aquela despedida, nas lágrimas soltas na estação, a partir na promessa de uma volta, como todos que um dia se vão e assim, na lembrança, colar os cacos do meu coração, me redimir e repartir essa dor e a saudade, nos versos de uma canção.

Assim, como naquele dia, eu me vejo, com aqueles olhos tristes, porém cheios de esperança, buscando encontrar à sorte, todas as coisas que um dia eu sonhei pra mim, e me deixo levar em ritmo de aventura, nas batidas do meu coração, igual a quando aqui cheguei, nesse Rio de Janeiro, no seu abraço aberto, hospitaleiro, na transviada inquietude daquela louca juventude, que andava na contra-mão.

Até parece que foi ontem... Aquelas tardes de domingo, de guitarras eletrizantes, que ecoavam como o ronco barulhento dos carangos, incendiando a multidão; era um ritmo alucinante e quente, o rock in roll envolvente, uma brasa a aquecer meu coração... E eu que sempre fui tão inconstante, te juro, bicho, me rendi àquela paixão...

E não adianta nem tentar esquecer, o que durante muito tempo em minha vida passou a viver... Eu me lembro com detalhes, a velha calça desbotada, a jaqueta encouraçada e a brilhantina no cabelo. Meu mundo girava no vinil da vitrola, vivia voando no meu carro, à 120 por hora, a velocidade andava junto a mim, e sem saber quando, nem pra onde, me levava ao espaço, como "Sputnik" pelo ar.

Nas curvas e esquinas da vida, encontrei amigos, parceiros da mesma viagem, e seguimos juntos a mesma estrada, como bons companheiros, amigos de fé, irmãos camaradas, que eu não esqueço jamais. Aquele era o meu momento, nascia um novo tempo, agitando o mundo ao som do Iê Iê Iê, e com ele, um movimento: a Jovem Guarda, que assim, como do nada, me coroou o seu rei.

E eu então, me perguntava:

- Que rei sou eu?

Que rei que nada... Eu sou terrível! Um lobo mau, um negro gato de arrepiar, talvez um gênio... Nem pensar! Basta ver os erros do meu português ruim...

Avancei sinais, vivi em festas de arromba e, pra conquistar garotas, dispensei meu cadilac, me rendi à um calhambeque, fui o bom no Splish Splash dos beijos roubados no cinema, de garotas papo firme, namoradinhas dos amigos e dos brotos no portão... Foi quando me lembrei do passado, do romântico apaixonado que eu era, do meu velho violão, e da simplicidade de dizer 'Eu Te Amo' com a voz do coração.

Assim então, assumi meu reinado e proclamei, como um brado à esquecer a tristeza e ter a certeza de que a felicidade um dia vem, que daqui pra frente, tudo vai ser diferente, e que eu quero que vá tudo... Tudo pra quem ama com ternura, tudo, pra tudo que se quer bem.
Eh!.. Esse mundo dá voltas... E, numa delas, lá ia eu e meu sonho viver, era uma força estranha, uma voz tamanha que me levava a cantar, a atravessar fronteiras, a romper barreiras, 'parlando' italiano a 'Canzone Per Te'; e foi assim, de mansinho, que San Remo todinho, viu e ouviu o amor vencer.

Senti então, que esse amor fala uma só linguagem, e faz o sonho acontecer... E assim, contei histórias de romances, de amadas e amantes, o amor infinito, puro, sem medida, incontido; sentimento sem dia, sem hora ou lugar pra nascer, o que não sai de moda, é moderno, mesmo que seja à moda antiga, é eterno, um constante amanhecer.
E assim, afaguei em meus versos, mil mulheres, enxergando a beleza de todas as formas e proporções, foram tantas, foram todas, tantas rimas, em tantas canções.

Desvendei caminhos, procurei atalhos, como a abelha necessita de uma flor e na sede de amor, bebi das paixões desenfreadas, por metáforas descrevi o côncavo e o convexo, o sexo como cavalgada. Me vi em desalinho, a fazer ninho nos lençóis macios, a deixar marcas sem me importar com a desordem de tanto amar, entre os botões que se desatam e se abrem em braços que se abraçam e se enlaçam no céu do êxtase, mudando estrelas de lugar.
E então, desse infinito universo de prazer, me abastecendo de brasilidade, viajei na verdade da vida do meu povo, de cada palmo desse chão; no dia-a-dia da cidade, na lida pra ganhar o pão.

Fiz da canção a passageira no táxi das nossas ruas; no campo foi ela a companheira, tangendo em moda de viola, nas veredas desse sertão, e fui presente na saudade que roda e rola no coração disparado, no pára-choque estampado, todo dia nessa estrada, a contar horas de ansiedade na boleia de um caminhão.

Fiz da minha voz, um grito de alerta à consciência dos seres humanos a zelar pela natureza, e usei a poesia em defesa do céu, da Terra e do mar; fiz chegar àqueles que estão surdos, a mensagem, que o progresso, às vezes absurdo, tantos males nos traz, e que é preciso saber viver, que a razão precisa entender enquanto há tempo e passar a seguir o exemplo: ser civilizado como os animais.
É meu irmão, nessa vida são idas e vindas que me levam na brisa do vento, no fluxo das marés em movimento, à algum lugar bonito e tranqüilo pra gente se amar, pois de que vale o paraíso sem amor?... E continua a viagem e mergulho livre num oceano de desejos, a singrar ondas de emoções, a flutuar num mar de rosas, como navegante dos sentimentos, comandante de tantos corações.

E por fim, essa fé que me faz otimista demais, me fez subir a montanha, à dispor do alto, minha voz à voz de Deus, a fazer do meu cantar, uma oração para a humanidade, a descobrir no verbo, a sua essência e sua verdade, a tornar-me um instrumento mensageiro de paz e de boa vontade.
Não, eu não sou rei... Mas acho que me tornei amigo do Rei, o Rei dos reis, esse ser de luz, a claridade que faz com a sua simplicidade, a força que me conduz.

São tantas emoções já vividas, detalhes de uma vida, histórias que eu contei aqui. E se hoje você me faz seu enredo, é talvez, a maior das emoções dessa minha vida, a qual, com palavras, não sei dizer, mas quero sim, abrir meus braços num abraço e em suas asas, Beija-Flor, me entregar e agradecer, e assim poder definir com singeleza, como é grande o meu amor por você!

E se não há nada pra comparar, deixa o seu samba explicar, esse puro sentimento, que só o coração pode falar. Agora eu sei o que é ter um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar...

Canta Beija-Flor! Pois seu canto acenderá ainda mais essa chama, essa aura azul e branca que te encanta, que te dá força, fé e esperança, que ilumina o sorriso de suas crianças, anjos de guarda da sua herança, essa luz que cobre como um manto essas "nossas senhoras", Marias, mães baianas do samba.

Que os céus as abençoem, e que derramem por todo o seu povo essa luz que do amor emana e inflama o mundo através da nação nilopolitana, uma luz divina e que assim se traduz: Uma luz que nos une e se funde numa só luz, que nos traz a simplicidade e a paz do verdadeiro Rei, a paz do Nosso Rei Jesus.


Comentários
  • Avatar
    12/07/2010 11:50:14Jeff( Beija-Flor e Portela)Membro SRZD desde 19/04/2009

    A Sinopse esta Maravilhosa,sem firulas,Facil entendimento,simples,muito boa, Um das Melhores ate agora.

  • Avatar
    11/07/2010 23:31:21Faz-me rirMembro SRZD desde 30/12/2009

    Enredo que vale pelo ídolo Roberto Carlos! No entando a abordagem me parece muito superficial e nada diferenciada de outras propostas anteriores que também não deram certo.

  • Avatar
    11/07/2010 12:36:18carlossilvaMembro SRZD desde 19/08/2009

    BEIJA-FLOR

  • Avatar
    11/07/2010 12:34:49carlossilvaMembro SRZD desde 19/08/2009

    OTIMO ENRENDO VAI DAR UM LINDO SAMBA.

  • Avatar
    11/07/2010 12:32:59carlossilvaMembro SRZD desde 19/08/2009

    OTIMO ENREDO VAI DAR SAMBA.

  • Avatar
    11/07/2010 12:30:43carlossilvaMembro SRZD desde 19/08/2009

    OTIMO ENREDO VAI DAR SAMBA.

  • Avatar
    11/07/2010 12:27:35carlossilvaMembro SRZD desde 19/08/2009

    OTIMO ENREDO VAI DAR SAMBA.

  • Avatar
    29/06/2010 19:55:55RobertoMembro SRZD desde 07/04/2009

    Tem tudo para realizar um desfile emocionante e inesquecível.Que o samba seja de muita inspiração.Merece a Beija-flor.Merecemos também.Amém.

  • Avatar
    26/06/2010 10:02:35Filha fiel, cris sempre MangueiraMembro SRZD desde 08/01/2010

    não estou cega e muito menos no tópicop errado. tenho minha opinião como qualquer outra pessoa e apenas estou relatando os fatos. como eu falei anteriormente, a mangueira mesmo quando não concorda com enredo no fim todos se unem pelo bem dá escola. sofre nosso amor e alegria nem preciso falar mais nada. basta falar o nome mangueira pra os olhos encherem de lágrimas tamanha emoção que está escola nos proporciona. em todas as vezes que estive na quadra e olha que foram muitas, inclusive penso em morar lá no morro... nunca fui humilhada e ninguém dá ordens para acabarem os ensaios. sobre a entrada na quadra, eu pago 10,20,1.000 pra mim e pra quem quem quiser entrar se a escola cobra é pra melhorar e estamos vendo as mudanças. a atual diretoria leberou os ensaios da bateria e quem quiser conhecer a quadra e um pouco da história também pode ir e não paga nada. e respeito é o que não nos falta com as outras escolas. agora é o que eu digo: muitas tentam mas mangueira só há uma! vamos aguardar o carnaval e ver o que acontece. boa sorte à todos nós! _________________________________ ____________________________________ pa rticipe do blog da mangueira www.sambistadeprimeira-mangueira.ning.co m

  • Avatar
    23/06/2010 02:46:42Jonathan BessaMembro SRZD desde 07/04/2009

    Muito bem elaborada essa sinopse.Dá gosto de lê,pela forma que foi conduzida.Espero que a Beija-Flor faça uma bela homenagem ao Rei,para quem sabe?Alcançar o tão sonhado titulo do povo de nilopólis.Pelo que demostrado vê pra briga mais uma vez,como de costume.

  • Avatar
    22/06/2010 21:33:24Renato de SouzaMembro SRZD desde 08/04/2009

    Ã? por essas é outras, Décio, que amo, prestigio e torço por todas as Escolas de Samba da mesma forma, sem distinção de cor, bandeira ou símbolo. Mas, se fosse diferente, com certeza me comportaria como você se comporta: amando e torcendo por minha Escola de coração sem me deixar contaminar por essa droga chamada fanatismo que só emburrece e cega todos aqueles que se deixam levar por ela.

  • Avatar
    22/06/2010 21:00:23WILLIAMMembro SRZD desde 03/02/2010

    Decio_Mocidade eu me expressei mau, talvez não tenha ficado claro oque quiz dizer, acho que realmente o amor pela escola é maior que disputas, mas acho que a disputa quando são saudaveis é algo até divertido!!!! Mas claro, eu até me corrijo, se não consegui me expressar direito!!! O principal nessa vida é o amor, o amor é a melhor coisa do mundo,o amor por uma escola é algo incrivelmente maravilhoso, algo que não se tem palavras suficientes pra se definir!!!!

  • Avatar
    22/06/2010 14:05:14decio_mocidadeMembro SRZD desde 03/07/2009

    William, tem um ponto de divergência entre nossas opiniões. Eu não concordo contigo quando você fala que o principal é a luta pelo título. Ã? essa disputa que me referi também. O campeonato obviamente é indipensável, mas não o considero o mais importante. Por causa dessa busca quase que inconsequente pelo título, por uma boa posição é que os desfiles do grupo especial passam a anos por uma crise existencial. Questionamos os julgadores, questionamos o tempo de desfile, a quantidade de escolas por dia de apresentação, e acabamos por esquecer de comentar de maneira não comparativa cadas escola, cada segmento destas. Obviamente, o espetáculo muito deve "agradecimentos" à competição. Organização, profissionalismo, engrandecimento e etc. Sabe qual o melhor momento para se esbaldar e realmente "brincar o carnaval": são os ensios técnicos, ali sim o componente se diverte de fato, apesar dos "rigores" do treino.

  • Avatar
    22/06/2010 13:26:40WILLIAMMembro SRZD desde 03/02/2010

    O amor por uma escola é algo que não tem limites, eu uso o amor pra definir a relação de amor por uma escola de samba é como o Roberto Carlos já cantou em uma de suas musicas: â??Eu sei que um amor assim é pra sempre é pra Eternidade!!! Claro que a luta pelo titulo é o principal, mas não se pode negar que independente da colocação quem gosta de uma escola, torce por essa escola até de baixo dâ??agua!!! Concordo com o Décio, o amor por uma escola esta acima das disputas, è algo que invade a alma , o corpo e o coração!!!Cada um tem sua escola e Graças a Deus, sou Beija-Flor!!!

  • Avatar
    22/06/2010 10:31:43decio_mocidadeMembro SRZD desde 03/07/2009

    Renato, eu realmente queria confindir, justamente para abrir uma esta nossa linha de comentários a respeito do "respeito" que as pessoas deverão ter em relação às Escolas de Samba. Como instituições, como canais de cultura e educação, como instrumentos de inclusão social. Por isso eu digo que as Escolas de Samba são muito maior que qualquer competição. E como aqui a notícia é da Beija-Flor, vale ressaltar o excelente trabalho social que a Escola de Nilopolis faz...

Comentar