SRZD


06/07/2010 19h24

Leia sinopse da Viradouro
SRZD-Carnavalesco

Enredo: "Quem sou eu sem você?"

A Unidos do Viradouro, porta-voz de uma expressão artístico-popular que fascina multidões, traz em seu glorioso pavilhão vermelho e branco um coroado aperto de mãos que expressa a característica mais marcante de sua aguerrida e apaixonada comunidade: a união entre os seus componentes, união, aliás, que está lá, estampada, no próprio nome da agremiação. É compromisso antigo...

Ingrediente fundamental em todo relacionamento humano, a união ganha contornos destacados no agrupamento de pessoas que se reúnem em busca da realização de objetivos e/ou sentimentos comuns.

Dentro desse contexto, pode-se dizer, junto com o dito popular, que "a união faz a força"! Sozinhos não somos ninguém, juntos - escola e comunidade - chegaremos muito além do que se possa imaginar.

Essa percepção de que cada indivíduo busca e alcança o seu complemento no "outro" é a síntese do que se convencionou chamar de comunidade. Livre da solidão infrutífera, o homem se "abraça" ao seu próximo e forma as suas tribos, grupos, agremiações...

Inicialmente, como havia apenas os sons, os homens primitivos utilizavam algumas artimanhas para formar uma coletividade. Imitando sinais da natureza, eles se comunicavam por meio de gestos, gritos, grunhidos e pulos, formando, então, os primeiros bandos.

A partir do domínio do fogo, dele se valem não somente para emitir sinais de fumaça e para esquentar os couros esticados em troncos de madeira, fazendo neles ecoar as batidas de seus sentimentos. O fogo, rápida oxidação de um material combustível, libera calor, luz, energia...

As tintas, por sua vez, eram aquecidas para pintar as paredes das cavernas com representações de caçadores e animais. Eram as inscrições rupestres, primeiros sinais de uma linguagem articulada, quando o "uga-uga" não era mais suficiente para o pleno entendimento entre as "partes". Percebe-se, então, que a comunicação por meio da arte sempre foi característica própria do ser humano.

Assim, com o saber alcançando registro e forma fora do corpo, fez-se o verbo, e a comunicação, seguindo a evolução da inteligência humana, deu os seus passos definitivos para a eternidade.

Precursores da escrita cuneiforme, os sumérios gravavam suas cifras e sílabas em tabuletas de pedra e barro cozido, exemplo também seguido pelos fenícios ao construírem o primeiro alfabeto, formado apenas por consoantes, ao tempo em que os egípcios organizavam seus hieróglifos que podiam ser lidos em vários sentidos nas folhas de papiro. De seu lado, os gregos elegiam o pergaminho, introduzindo as vogais no alfabeto fenício, vindo, a seguir, a criação do papel pelos chineses, já no período da dinastia Han.

A palavra escrita, então, tornou-se sagrada, com os livros transformados em pilares das sociedades e religiões. Por intermédio deles, o homem passou a transmitir sua história e ideias aos seus semelhantes e aos seus descendentes. Idealizava-se, assim, uma teoria acerca de uma "língua mãe", ou "língua natural", falada por toda a humanidade em um tempo muito remoto e que confirmaria lendas milenares. A mais famosa delas situava na Suméria, região onde se localizava a Torre de Babel, o nascimento das raízes de todos os idiomas do mundo.

Consta que os clãs dos descendentes dos filhos de Noé (Sem, Cam e Jafé), em sua marcha para o Oriente, encontraram-se e puseram-se a construir um enorme zigurat para fazer com que um dia o seu ápice penetrasse nos céus. Eis que, porém, o Divino resolveu intervir e, num simples gesto, todos passaram a pronunciar palavras em línguas diferentes e cada grupo partiu para um canto distinto da Terra, tamanha foi a desavença entre os homens.

Diante da diversidade de idiomas e a conseqüente dificuldade de se comunicar, a humanidade saiu em busca do entendimento perdido, fruto dos mais de três mil idiomas falados no mundo de hoje.

Fez-se clara, então, para o homem, a percepção de que era a sua capacidade de produzir, armazenar e fazer circular as informações a força motriz de sua evolução e sobrevivência como espécie, advindo, então, a convicção de que o isolamento oriundo das longas distâncias precisava ser vencido em sua caminhada em direção ao outro.
Assim, a proposta de se levar a cabo um projeto que tornasse cada vez mais rápida a difusão das mensagens deu início a formas de relacionamento bem mais amplas.

Para além do horizonte, Salomão lançou pombos no transporte ágil de recados através de seu vasto império.

Em Roma, o cursus publicus sofisticou o diligente sistema postal de forma segura; Johanes Gutenberg inventou a prensa e multiplicou a reprodução da informação, enquanto Samuel Morse criou o telégrafo e possibilitou o contato sonoro instantâneo.

Por seu turno, Alexander Graham Bell conseguiu falar e ser ouvido por um fio com seu telefone elétrico. Já as ondas do rádio de Guglielmo Marconi alcançaram multidões.

A televisão uniu o som à imagem e trouxe os acontecimentos para dentro de nossas casas. Desenvolvemos o computador e percebemos que ele seria mais útil em conjunto com outros do que sozinho.

Influenciados por esta lição milenar, conectamos bilhões de pessoas no mundo inteiro, rompendo fronteiras e unindo povos, culturas e nações através da internet, levando cada indivíduo a fazer cada vez mais parte de um todo, seguindo, assim, em direção a uma existência humana alicerçada numa consciência de unidade, como na sonhada "aldeia global".

Por outro lado, a procura pelo acesso total ao nosso próprio mundo nos impulsionou até para fora dele, pois nenhuma forma de comunicação eletrônica funcionaria hoje se não fossem os satélites viajando pelo espaço.

Em pouco tempo, juntaremos os planetas do sistema solar com a internet terrestre para formar uma internet interplanetária em um sistema já testado na Estação Espacial Internacional. E, como a simples ideia de estarmos sós sempre foi inquietante, vasculhamos o cosmos em busca de algum sinal de vida inteligente. Enviamos sinais e fantasiamos, imaginando contatos de civilizações extraterrestres em nossa galáxia, a permitir uma integração entre mundos no universo.

A nossa multicitada necessidade de viver em comunhão nos levou para muito além do que poderíamos imaginar e crer racionalmente. Fomos para outras dimensões, em universos paralelos, estabelecendo diálogos com planos espirituais superiores, solidificando o sentimento de que não estamos ou somos sozinhos. Várias culturas nos ensinam os possíveis caminhos para encontrarmos um portal, um elo com este "multiuniverso".

Exu fala todas as línguas e trabalha como mensageiro entre o mundo material e o espiritual, entre os orixás e os homens; oráculos, como o jogo de búzios das religiões africanas, as runas nórdicas dos vikings, as cartas de baralho e tarôs também nos servem como formas de conexão com os deuses.

Os próprios seres humanos podem servir de instrumento para a comunicação entre planos. Valendo-se do poder da mediunidade, Chico Xavier encontrou no mais sublime dos sentimentos - o amor ao próximo e à vida - a possibilidade e a capacidade de sermos compreendidos em qualquer parte, em qualquer mundo, por qualquer ser.

Na verdade, passamos milênios buscando uma forma de estarmos sempre juntos (em bandos, tribos, grupos, nações, fraternidades, torcidas, agremiações, entidades etc) para descobrirmos a mais simples e libertadora lição de que o amor pode tudo e nada se pode contra ele. O amor existe dentro de nós, nos aproxima, nos une, nos fortalece no infortúnio, nas dificuldades. Foi ele o grande diferencial entre o ontem e o hoje e será a mola propulsora entre o hoje e o amanhã. A Unidos do Viradouro pode ter certeza absoluta disso!

Jack Vasconcelos


Veja mais sobre:Grupo de Acesso A

Comentários
  • Avatar
    29/07/2010 18:39:49késia sampaio correa mangueiraMembro SRZD desde 18/07/2010

    sou mangueirense e viradourense meu coração bate forte pelas duas escolas até porque se atravessármos a ponte em menos de 20 minutos estamos uma a outra. mas se este assunto gravissimo desrespeitoso for veridico pra que mudança de presidente? gente tá díficil esse lance de fechar samba com compositores, isso pra mim é vergonhoso é um lixo essa atitude. e os demais compositores aonde ficam com suas obras que simplismente enxeram o saco. ai é FFFFO...já passou da hora de tomarem vergonha na fuça e para com isso . a comunidade elegeu o presidente só para administrar ele não manda na escola por isso tivemos eleição e a comunidade junto aos seus segmentos é quem deve escolher o melhor samba para trazer a nossa maravilhosa VIRADOURO para o especial e não escolher samba de amigos ou de compositores da casa, n~]ao tem isso o lei é levar o MELHOR SAMBA PRA AVENIDA. COMUNIDADE FAZ A DIFERENÃ?A TEM QUE SER INTELIGENTE COERENTE E AGIR COM RAZÃ?O. QUE VENÃ?A O MELHOR SAMBA DENTRO DO ENREDO! VIRADOURO E MANGUEIRA ATÃ? MORRER.

  • Avatar
    26/07/2010 11:45:35rafaela de almeidaMembro SRZD desde 09/01/2010

    i ai a turma do puxa o que vao dizer para o senhor abaixo sobre NOCA HAHAH no RIO tds ja estao apostando o que restou da VIRADOURO so lamento talita e demais puxa vamos responder ou vai mudar o samba hahahah assim nao da noticiarios so nas paginas ruim estou torcendo por essa diretoria + nao estou vendo nada por enq. so querem aparecer nao o presidente + os que nao sao nada querem ser os mesmo que falava mal de marco esta por traz dele falando dele isso eu ja esperava

  • Avatar
    24/07/2010 09:46:11PhlavioMembro SRZD desde 20/07/2010

    SUCESSO!!!!! JACK

  • Avatar
    21/07/2010 15:35:04OLIVEIRAMembro SRZD desde 21/07/2010

    Aqui em Madureira todos são unanimes em afirmas que Noca já fechou o samba lá em Niteroi e que só vai porque já está fechado o pacote. Aposto com quem quiser o samba campeão da Viradouro 2011 é de NOCA. quiser apostar dou 10 por 1.

  • Avatar
    21/07/2010 15:31:27OLIVEIRAMembro SRZD desde 21/07/2010

    Eh tem coisas que não da para acreditar......................

  • Avatar
    21/07/2010 12:51:43luizinhoMembro SRZD desde 09/03/2010

    Um eu tô adorando a administração do meu pres. GUSTAVO CLARÃ?O Feijoada foi o maior sucesso

  • Avatar
    09/07/2010 15:17:06carnavalMembro SRZD desde 25/04/2010

    tomara que ele consiga fazer um bom trabalho na viradouro.. acho ele muito daltonico as cores mais vamos ver o que ele fara na viradouro que por sinal é uma excelente escola .. enredo bom mais vamos ver o que ira sair.. acho que este carnavalesco viaja as veses na maioneze mais vamos la rumo a 2011 e tomara a vitoria

  • Avatar
    08/07/2010 15:22:23DoloresMembro SRZD desde 05/07/2010

    Agora lascou tudo! Tem até professorzinho de meia pataca e já gagá, certamente, dando pitaco na opinião alheia. Sr. Evandro, não gostei desse enredo da mesma forma que o senhor não gostou. Só que vossa senhoria deu voltas e mais voltas como aquele cachorro louco que fica mordendo o rabo para dizer algumas verdades (porque no seu texto tem verdades sim). Eu, não! Vou direto ao assunto. Me expresso dessa forma. Se isso é falta de respeito, paciência. Já fui até impedida pelo site de postar, mas estou aqui novamente porque não me rendo a pressão. Não sou oposição como muitos acham por aqui, não tenho nada contra Gustavo Clarão, pelo contrário, achei que sua administração faria a Viradouro brigar pelo título com um enredo escolhido criteriosamente. Mas com este esterco apelidado de enredo vai ficar difícil, né! Se exploda e se afogue nesse mar de palavras. E tenho dito!!!!

  • Avatar
    08/07/2010 10:49:37fatima silvaMembro SRZD desde 24/03/2010

    Meu simples comentario : inicio bom, meio horroroso,confuso e final simples demais. acho que a viradouro mericia enredo melhor, tambem com esse pessoal que hoje pensa que sabe de carnaval ( Bebeto e Cia so podia acontecer isso), a escola precisa de algumas pessoas com experiencia, pois quando o bicho pegar eles vão sair correndo como maluco, não conhecem nada. Carnaval e coisa seria.

  • Avatar
    08/07/2010 08:03:33julio_sanMembro SRZD desde 13/04/2009

    Caríssimos Lennon e João Jorge Simões eu não estou nem confundindo e sequer defendendo julgamentos, enredos ou sinposes, estou chamando atenção para o fato de que a forma como o quesito vem sendo julgado, vide a campeã 2010, desconsidera se é enredo o que foi apresentado no desfile, o que dizer de uma sinopse então....é um vale tudo.

  • Avatar
    07/07/2010 20:04:01DoloresMembro SRZD desde 05/07/2010

    Fabiano Santos, meu filho, obrigado pela deferência. Quanto ao Sr. João Jorge Simões (tão ingênuo que dá até dó) saiba que eu torci muito pelo Clarão, achei que ele entendesse a Viradouro por dentro e faria um carnaval com o melhor estilo Viradouro. Mas me enganei redondamente. Permitir um esterco desses como enredo é contribuir decisivamente para a permanência da escola niteroiense no acesso. Pensei que viesse um grande enredo por parte da diretoria, pois este presidente, que também é compositor, tem sensibilidade para isso. Quero ver a Viradouro no especial, mas não com estes amontoados de ideias sem coerência alguma sugerida por esse carnavalesco ainda sem estilo definido. Quanto aos enredos propostos, não vou falar nada não, tá. A obra prima 2011 (é obra mesmo, um esterco) já foi definido, pra que chover no molhado, né! Mas me aguarde e guarde meu nome, porque sou véia mas não sou burra. 2012 promete!

  • Avatar
    07/07/2010 19:34:41PATRICIO VIRADOURO *SPMembro SRZD desde 18/02/2010

    acredito muito em enredos de cunho abstrato!!! aqui em são paulo é uma tendencia que tem dado certo!!! por isso confio na garra da escola e da comunidade de transformar esse enredo em um lindo desfile campeão.... Boa sorte, sempre amada e querida Viradouro," A maior distancia que posso ficar de vc, viradouro, é a distancia de um abnraço" mesmo longe estou aqui, pois o que seria de mim, sem vc!!!!!

  • Avatar
    07/07/2010 18:03:01fabiano santosMembro SRZD desde 24/05/2010

    Você não está entendendo! As pessoas são críticas. Todos somos! Quem vive muito bem o carnaval juntamente como desfile oficial sabe o que está dizendo.... este é um espaço aberto. Gostaria que você entendesse.... Os enredos caíram muito.... falta muita lógica... envolver o Orixá exije muito cuidado e carinho... ali ele fala disso... é um enredo confusso... Só!

  • Avatar
    07/07/2010 17:50:26joao jorge simoesMembro SRZD desde 06/07/2010

    Concordo, mas se o carnavalesco da Boi da Ilha não conseguir passar para os jurados o enredo no desfile, nada adanta fazer uma sinopse para criança entender. O Jack é muito inteligente e já mostrou isso na união da ilha e tenho certeza que irá conseguir passar para os jurados e o público o seu enredo no dia do desfile. Só que pelo jeito tem muita gente que prefere malhar, criticar e torcer para que dê errado, mas a Viradouro é muito grande e como tem algumas pessoas que torcem contra, ainda bem que tem muito mais ajudando.

  • Avatar
    07/07/2010 17:48:08alvaro camaraMembro SRZD desde 17/07/2009

    Extremamente prepotente, metido a grandioso e confuso demais.Vão ter que apertar várias vezes a tecla SAP na avenida para que se entenda o que esta passando.Nessa fase da Viradouro seria bem vindo um enredo leve, com proposta fácil e que com soluções baratas e criativas viessem a trazer beleza plastica a escola.Belo tiro no pé para quem esta sem grana e endividado, porque a escola para colocar na Sapucaí essa "trip" do Jack vai ter que rebolar.Ainda da tempo de Gustavo Clarão acordar e mudar isso.Não é vergonha voltar atrás.

Comentar