SRZD


19/07/2010 17h12

Em busca da identificação
Eugênio Leal

Permitam-me retomar este espaço que ficou tanto tempo "abandonado" com um pedido de desculpas. Como muitos sabem, minha vida profissional é dividida entre o samba e o futebol. E a cada quatro anos o futebol consome mais do que as vinte e quatro horas do dia. Foi humanamente impossível conciliar os afazeres da Copa do Mundo com os deste espaço carnavalesco. Por isso as "férias forçadas" me afastaram daqui. Agora que as quadras estão recomeçando a esquentar os tamborins, volto ao meu lugar.

Durante esta ausência a maior parte das escolas do Grupo Especial divulgou seus enredos. Ainda faltam Portela e Vila, além da sinopse da Porto da Pedra. De qualquer forma é possível fazer uma projeção da "safra". Destaco os temas de Tijuca, Beija-Flor, Salgueiro e Mangueira (sem ordem de preferência) como os que mais me agradaram. Acredito que os enredos devam buscar uma aproximação com a realidade da população média; falar de assuntos que se identifiquem com a indústria cultural atual.

Temas históricos estão "surrados". A miscigenação brasileira e a tradicional viagem pelas civilizações antigas já passaram um milhão de vezes pela avenida. É hora de mudar para trazer de novo o público para perto.

Nos anos oitenta os enredos politizados exerceram este papel. Agora é a vez de Paulo Barros jogar na pista o cinema de terror para arrepiar a platéia. Grande idéia. Carnaval, acima de tudo, precisa ser diversão. Um desfile não é exatamente uma sala de aula. Então, vamos nos divertir e emocionar! Vem aí mais uma temporada excitante da maior festa do mundo!

São Clemente

Um enredo histórico, porém leve e sempre bem vindo. Falar da maravilhosa cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro não é novidade, mas existem mil maneiras de mostrá-la na avenida. Cabe à promessa Fábio Ricardo mostrar sua criatividade.

A sinopse aborda itens já exaustivamente mostrados, mas tem passagens praticamente inéditas. É uma interrogação.

Imperatriz

Enredo histórico, sobre um tema importante, porém de difícil "carnavalização". Sinopse traz referências a signos já vistos no último carnaval da escola, com uma forte ligação à religião (seu último tema). Corre o risco de virar mais uma "volta ao mundo" terminando no carnaval. Não empolga.

Mocidade

Busca relacionar a agricultura às festas e ao carnaval. Tem sua lógica, mas de agricultura mesmo parece falar pouco. Em alguns trechos se assemelha ao enredo da escola anterior (Imperatriz). Assim como a outra verde e branco, passa por Grécia e Roma, critica a igreja católica e termina no nosso carnaval. Também não empolga.

Unidos da Tijuca

Um sopro de criatividade em meio às caretices reinantes. Paulo Barros busca temas e linguagens diferentes, se aproxima do imaginário popular, traz novos desafios e novos públicos para o carnaval. É o amadurecimento de um artista que já marcou nossa maior festa e pode ser muito importante para sua perpetuação.

Talvez nem todos gostem do cinema de "terror", mas um desfile bem humorado sobre este tema promete. E muito. Estou curioso para ouvir os sambas-enredo. Este é o grande "x" da questão.

Mangueira

Falar de um dos grandes nomes da MPB e da própria escola é fantástico. Resgatar a nossa cultura e reafirmar nossos ícones é um bem que se faz ao país. A Mangueira acertou em cheio ao homenagear Nelson Cavaquinho. É um tema único, cheio de vida e emoção.

União da Ilha

O carnavalesco Alex de Souza não esconde de ninguém: quer impressionar pelo visual. Ele não vai mostrar a ciência de Charles Darwin, mas a exuberância da natureza que o cientista presenciou em sua viagem pelo mundo. Claro que o enredo traz consigo a mensagem de preservação e busca o que há por trás desta natureza que conhecemos. Parece interessante, mas despretensioso.

Salgueiro

Elogiei, ali em cima, a peripércia de Paulo Barros ao buscar no cinema de "terror" a inspiração para seu carnaval. É preciso dizer, aqui, que Renato Lage já busca inspiração nas "telonas" há algum tempo e, que desta vez, extrapolou. Desde já seu enredo está indicado para o "Estrela do Carnaval" de melhor roteiro original. Trazer para a avenida as grandes histórias do cinema, misturando-as e situando-as no cenário carioca é simplesmente genial.

Renato admitiu após o último desfile, que se sentia instigado pela criatividade de Paulo Barros. Ele é o artista com mais potencial para devolver este sentimento em forma de um desfile brilhante. A minha expectativa é enorme!

Grande Rio

Não sou fã de enredos patrocinados do tipo folheto turístico. Mas, se tantas cidades e estados já foram exaltados na avenida, Florianópolis também pode e... até merece. Se o Rio de Janeiro não existisse eu moraria lá. Quem sabe isso um dia não acontece? Adoro a capital catarinense.

O texto está bem escrito, explorando a "magia" das "bruxas" da Ilha e contando um pouco da história do lugar. Não repete fórmulas recorrentes neste tipo de enredo e descreve o local de forma leve e interessante. Se a tradução para alegorias e fantasias for criativa e o samba captar o clima da cidade, o desfile pode ser muito bom.

Beija-Flor

Nada como uma escola gigante mordida. Ver a Beija-Flor, a poderosa Beija-Flor, abandonar os enredos complicados e cair dentro de um tema extremamente emotivo e popular é realmente muito bom. Perceber a trajetória do ser humano Roberto Carlos que entregou sua vida e suas emoções aos fãs, numa narração recheada de citações de músicas que refletiram a vida de tanta gente, que compuseram a trilha sonora de uma geração, é de arrepiar. Confesso que me emocionei ao ler o enredo. E que já estou contando os dias para o carnaval 2011.


Comentários
  • Avatar
    11/09/2010 05:34:50AlexandreMembro SRZD desde 11/09/2010

    Sinceramente a análise sobre o enredo da Imperatriz foi horrível e sem imparcialidade nenhuma assim como da Mangueira. Ora se o enredo da Imperatriz de 2011 parece uma continuação o que dirá o da Mangueira? repetitivo seria apropriado. Outra coisa: Se falo da história da Medicina preciso tocar na questão espiritual porque faz parte do contexto. Salgueiro: Falar de cinema e relacionar ao carnaval não é sem in spiração também?

  • Avatar
    28/08/2010 00:04:05CarlosMembro SRZD desde 27/08/2010

    Sinceramente, estou com um pouco de medo do enrredo da Unidos da Tijuca esbarrar no belíssimo enredo do Salgueiro! mas não é de hoje que a vermelha a branca enfrenta esses problemas como em 1997,2002 e 2007, mes nesse caso de 2011 o que vai confundir mesmo são os sambas de erredo porque a sinopse dos dois são bastante paralelas.também estou aguardando ancioso para ver o resultado do trabalho do Renato em 2011,mas no fundo,no fundo acho que o Salgueiro não leva o título,espero que eu esteja redondamente enganado...

  • Avatar
    07/08/2010 00:09:23Rodrigo DarlanMembro SRZD desde 24/06/2009

    Sr Eugênio, Mangueira vem para fazer um desfile histórico e com espírito de ter a obrigação de ganhar. Bom, que Mangueira venha para ganhar não é novidade para ninguém, independente de tudo ela sempre vem, mas ocorre que Mangueira quer marcar um gol de placa e colocar Nelson Cavaquinho inscrito na história deste espetáculo. Vem tradicional, ousada, moderna, criativa, pulsante. Uma ebulição de alegria. Viva Mangueira!!! Viva Nelson Cavaquinho!!! E não tem Paulo Barros com comissão de frente com componentes voando, aparecendo e desaparecendo - IDÃ?IA MINHA - QUE VÁ BATER NA maior escola de samba do planeta. NÃ?S VAMOS DUELAR - Mangueira e tijuca- e tenha certeza que a avenida vai desabar é conosco. NÃ?O TERÁ PRA NINGUÃ?M. TENDO cAVAQUINHO, CARLOS CACHAÃ?A, CARTOLA E JAMELÃ?O ENTRE OS SEUS GRANDES HOMENS, MANGUEIRA Ã? PRIMEIRA ATÃ? NO NOME!!!!

  • Avatar
    05/08/2010 15:10:08Sara CoutinhoMembro SRZD desde 29/04/2010

    Mais uma vez, com sobriedade,clareza e pacimônia venho a este espaço elogiar as palvras de Eugênio Leal! Parece que estamos a beira de um carnaval que dará pano pra manga! Realmente espero muitas surpresas na Sapucaí! Quero muito sair extasiada daquela avenida em Março de 2011.Acho que teremos briga de gigantes! Não quero dar o meu palpite, até pq a minha escola é a atual campeã, mais acho que será briga de Titãs! Grande Rio, Tijuca, Mangueira, Salgueiro, Beija Flor podem vir encabeçando a maior disputa de títulos de todos os tempos! Ã? esperar pra ver!

  • Avatar
    29/07/2010 09:57:44Fabio SantanaMembro SRZD desde 29/07/2010

    Na minha opinião escola de samba já se foi a muito tempo.Deixaram até mudar o ritmo das baterias.Sambas de enredo se tornou marcha e está se caminhando para a musica eletrônica.Passistas não existe mais,samba no pé idem,escola de samba hoje é somente para turista e para quem tem dinheiro.Outro absurdo,voce paga caro pra sentar numa arquibancada de cimento.Madrinhas de baterias que não tem identificação com as escolas.Pobre carnaval,sem contar as manipulações de resultados.Dirigentes que se apoderam das escolas para fazer seu pé de meia. Escolas de samba já se foi a muito tempo.Só está faltando mesmo retirar as baterias e colocar trio eletricos.E o samba sambou! Salve os blocos....

  • Avatar
    28/07/2010 18:22:24GUSTA TJFMembro SRZD desde 19/07/2010

    Neuzinha,concordo com vc em termos.No primeiro comentário tudo está muito bem descrito,agora no segundo,vc pede mudanças no carnaval e está acontecendo.Infelizmente da pior foma possível,as as mudanças estão aí!Isso é fato.Imagina na final de samba na sua escola,a maior do b]brasil com 10000 pessoas e escolher um samba bom com uma caixa de fósforo,concorda comigo que terá confusão né?Entendi o q vc quiz dizer muito bem mas hoje as escolas são uma empresa e tem que comportar como tal.Com organização,mas sem perder a alegria do desfile,de estar representando a sua escola!E isso também está acontecendo no carnaval.Por isso é que os blocos a cada ano estão cada vez mais cheios de sambistas que querem curtir o verdadeiro carnaval e a sapucaí com cada vez mais gringos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Avatar
    28/07/2010 14:19:42JuliaMembro SRZD desde 28/05/2009

    tbm acho.

  • Avatar
    28/07/2010 09:20:18Neusa Maria BianchiMembro SRZD desde 28/07/2010

    Continuação. Uma música boa não precisa de mais que uma caixa de fósforo para se avaliar sua beleza. Depois sim vestissem-nas com as roupas que julgassem mais apropriado para o povo apreciar na Escola ou na avenida, as que são geniais e nos deleitar com verdadeiras obras-primas. A vitória no Carnaval seria o menos importante. Sei que talvez seja pedir demais ou que a banda tenha passado e eu não tenha visto (Já não tenho 20 anos, olha a deixa para os críticos), mas é isso que constato quando ouço as músicas concorrentes divulgadas. A extrema profissionalização do samba pode levar a efeitos ou resultados perversos como aconteceu no futebol onde a arte foi relegada para segundo plano. Navegar é preciso, mudar é preciso, aceitar a mudança é preciso. Vejam o exemplo da Escola ganhadora deste ano e aprendam. Façam o favor de ser felizes deixando que quem pensa diferente também seja. Bem hajam. Neuzinha do Mangueira

  • Avatar
    28/07/2010 09:17:47Neusa Maria BianchiMembro SRZD desde 28/07/2010

    Samba de Plástico O Samba de Enredo transformou-se em samba de plástico. Essa afirmação vale para todas as Escolas de Samba, não só para a Mangueira, minha Escola do coração. Será que ninguém vê que as músicas parecem ter sido feitas em série numa fábrica qualquer, fazendo com que o povo desmotive e durma quando assiste aos desfiles. Só aguentam as claques, oficiais ou não, e os comentaristas de plantão. Perguntem a esse mesmo povo se se lembra de alguma música dos últimos 10 anos. Vocês já repararam na letra com os moldes já surrados pelo tempo, sempre no mesmo estilo com 2 refrões, o último falando da Escola e o primeiro referindo-se ao assunto. E se não for assim vem logo os arautos da verdade espalhar sua sabedoria e depreciar quem ousou pensar diferente. Se forem olhar para as letras dos últimos anos verão que o que houve foi apenas uma troca de lugar das palavras adaptando-se ao tema. O incremento que a bateria cria desviando a atenção da melodia na tentativa vã de encobrir o óbvio, às vezes transforma algumas das músicas em autênticas Marchas ou Frevo. A única coisa que diferencia é a roupagem e maquilhagem, ora com solos de instrumentos chegando até a colagem do canto dos próprios homenageados ou declamação de poesia. Essas partes são sim, belas, só que isso soa como uma tentativa de desvio do objectivo e não torna uma música medíocre em boa. Não faz uma Cinderela virar princesa nem um sapo virar príncipe mesmo com beijos de mel. Tanta encenação não faz nenhuma música parecer genial e leva ao afastamento dos que gostam realmente de samba. Os puxadores de samba não tem culpa pois vivem disso, mas parecem sempre os mesmos repetindo, repetindo-se e sobrevivendo com a mediocridade. As músicas deviam ser apresentadas a concurso apenas com o mínimo de acompanhamento, ou seja, apenas um instrumento para podermos avaliar na plenitude, o seu real valor. Uma música boa não precisa de mais que uma caixa de f

  • Avatar
    21/07/2010 21:48:23Bruno Uodson Pereira SilvaMembro SRZD desde 30/12/2009

    realmente o enredo da mocidade não é de empolgar, mas acredito em um belo desfile pois acredito no cid carvalho. e estou esperando ancioso o desfile do salgueiro adoro o cinema e principalmente a unidos da tijuca pois adoro filmes de terror já perdi as conta de quantos filmes de terror eu assistir.

  • Avatar
    21/07/2010 12:33:34lourival simasMembro SRZD desde 21/07/2010

    Caro Eugenio , ótimo post e gostaria de lembrar que tanto a mangueira com a sua raiz , personificada na pessoa de Nelson cavaquinho e a Beija - Flor com Roberto carlos serão um Show de pura emoção....

  • Avatar
    21/07/2010 11:17:56Marcia RodriguesMembro SRZD desde 12/05/2010

    Já pensou nesse enredo. (EU GÃ?NIO,DA TUPY A SAPUCAY).

  • Avatar
    21/07/2010 10:31:22RITA DE CASSIAMembro SRZD desde 20/07/2010

    Cuidado eugênio que voce pode virar enredo.

  • Avatar
    21/07/2010 09:56:03Joana BragaMembro SRZD desde 21/07/2010

    No meu modo de ver carnaval de ganha na avenida.Não adianta se fazer previsões ou analisar enredos,principalmente por pessoas que não conhece o carnaval a fundo como alguns jornalistas.Carnaval se ganha na avenida.Já tivemos vários exemplos de enredos que antes eram contestados e na hora aconteceu como o da Tijuca esse ano o da Imperatriz em 95,Vila em 2006,Viradouro em 97,Estacio em 92 e assim vai.Não podemos é se deixar levar por opiniões e avaliações de pessoas leiga no assunto que sempre puxa a sardinha para as escolas que estão em alta,até para que quando se faça uma visita nas quadras tenha uma certa mordomia como acontece com alguns (criticos de samba),carnaval se ganha no dia.

  • Avatar
    21/07/2010 09:11:55RogérioMembro SRZD desde 26/05/2009

    Achei bem coerente o comentário do Sr Eugênio Leal, mas não estou aqui para concordar ou discordar e até acho normal enaltecer as escolas que são sinônimos de grandes espetáculos e é bem provável que Beija-flor, Mangueira, Salgueiro e Tijuca fiquem nas cabeças e colocaria ainda Grande Rio e União da Ilha, gostaria muito que a Porto da Pedra desse certo nesse horário que vai desfilar, não consigo ver com bons olhos os enredos da Mocidade e da Imperatriz,acho que vai ser mais um ano entre a 7ª e 11ª colocação.

Comentar