SRZD


23/07/2010 21h55

Leia a sinopse da Portela
SRZD-Carnavalesco

Título: Rio, azul da cor do mar

Porto de Sapucahy, verão de 2011

Soltem as amarras e deixem as velas enfunar ao sabor do vento.

Vejam o cais se distanciar e, com ele, as lembranças que ficaram, Na bagagem, trazemos sonhos e esperança. Nossos olhos já não conseguem divisar o que é mar, o que é céu, e tentam traçar uma linha de equilíbrio no horizonte. Singramos no azul!

Subamos à gávea para conversar com as estrelas, companheiras de saudades e solidão. Ora, direis, ouvir estrelas... Por que não?

Estrelas são quase tudo o que temos. Além delas, trazemos instrumentos que nos ajudarão a decifrá-las. Elas se espalham pelo céu formando desenhos e um deles nos chama a atenção. É uma águia! Sim, uma águia em forma de constelação. E será esta que escolheremos para nos guiar pela imensidão.

Dizem que o destino está traçado nas estrelas. Ensinam que precisamos de muita coragem para enfrentar os perigos e, sobretudo, determinação. E, com fé em Deus, navegaremos pelos sete mares que abrirão os portais do coração.

No Reino de Poseidon, tempestade e bonança

Estamos a muitas braças do continente, nessa noite tenebrosa.

A fúria do vento força a resistência dos cabos que sustentam o mastro principal. O tecido das velas parece que não conseguirá resistir. Ondas se agigantam, cobrindo o casco. Raios, relâmpagos e trovões abrem fendas no firmamento.

Começamos a enfrentar o desafio do desconhecido. E, sem que tenhamos tempo de raciocinar, nos deparamos com o medo escondido em nossos porões.

Das profundezas surgem criaturas fantásticas! São polvos, serpentes e dragões abrindo uma estrada na espuma, levando-nos por um turbilhão sem fim.

Ao abrirmos os olhos, porém, tudo se transforma. Cavalos marinhos conduzidos por guerreiros transportam o cortejo de reis e rainhas que governavam a crença de civilizações que desapareceram no mar abissal.

O que tenta nos dizer a tempestade, afinal?

Respeitar o que é do mar, mas nunca temer. Acima de toda maldade, o bem sempre há de vencer.

Mare Nostrum, sob a luz de Alexandria

Estas galés que cruzam o nosso caminho transportam toras de cedro, tapetes, tecidos, cerâmicas, corantes, jóias, peças de metal e outros produtos que as mãos do homem foram capazes de moldar.

Do Oriente partem gigantescas embarcações. São os chineses oferecendo novas trocas, ampliando suas rotas, construindo relações.

São mercadorias que remontam aos tempos dos primeiros navegantes, que se lançaram ao mar. Para trocá-las em outros portos, fenícios e egípcios não imaginavam que também deixariam vestígios de sua cultura milenar.

Gregos e romanos inauguraram um tempo de conquistas, ampliando as frentes de comércio e os limites de seus territórios.

Da distante Alexandria, brilha uma chama, transformando a noite em dia.

A caminho de Calicut

Debruçados sobre mapas, lendas e antigos relatos tentamos encontrar o caminho que nos levará às misteriosas terras das especiarias. É para lá que apontam nossos olhos, mergulhados em fascínio.

Para proteger este comércio, mercadores árabes semearam lendas de monstros e gigantes que devoravam quem ousasse cruzar os seus domínios.

Tudo mentira. O pesadelo agora é um sonho. As águas ganham novos matizes e como atrizes representam cada uma de nossas expectativas: cravo, canela, açafrão, flor de lótus e também porcelanas, tapetes, sedas e jóias que não se cansam de brilhar.

As mais variadas fragrâncias se misturam no ar. Conseguimos, estamos em Calicut! Mas não devemos nos demorar.

Atlântico, em direção ao Pacífico

O Velho Mundo despertou para um novo século sabendo que não estava mais só. Por trás do horizonte, entre o nascente e o poente, existiam outras terras e riquezas a se alcançar.

Eram terras primitivas, que ficavam muito além da calmaria e daqui podemos vê-las. Ao dia, parece uma deslumbrante miragem, ocupada por nativos, adornadas pela praias e a plumagem dos pássaros mais bonitos que já se viu. Eis a visão do paraíso tropical.

São tantas terras que nossos olhos se perdem ao tentar abraçá-las. Elas se escondem sob florestas, percorrem montanhas e flutuam nas nuvens, onde guardam segredos e mistérios de antigos impérios, que se curvam diante do Sol.

Quantas riquezas brotam de suas nascentes! Ouro, prata, pedras preciosas e uma madeira estranha, que tinge de sangue o tecido mias nobre. Dizem que o futuro a perpetuará na força de um gigante chamado Brasil.

Mare Liberum, numa ilha do Caribe

Quantas estradas se abrem neste azul sem fim! O Atlântico é cortado em todas as direções. Embarcações de diversas bandeiras transportavam cana-de-açúcar, café, tabaco e algodão.

Já não existem fronteiras para o comércio, nem medidas para a ambição. Outras galés rumam para a África, inaugurando a rota do tráfico negreiro. Trazem milhões de escravos, despejando-os em solo americano. Aceleram a produção, deixando uma dor que não se apaga e uma chaga que ainda marca o sentimento humano.

Negros vão, corsário vem. Omar já não pertence nem à Armada do Rei. Agora, é terra de ninguém.

Brasil, entre riquezas e belezas

Abençoada natureza, que sempre encantará os olhos de quem veleja no aconchego dessa Baía. A mesma brisa que traz lembranças do passado, sopra na direção do futuro, ensinando que o mar foi, é e será a principal via de comunicação entre os povos mais distantes.

Salve, Porto centenário, e esse intenso vai-e-vem do comércio exterior. Foi aqui que começaram e depois se intensificaram nossas relações com o estrangeiro.

Esse marulhar fustiga a todo instante, recordando investidas e o leva-e-traz. As ondas não se cansam de contar todos os tesouros que ficaram para trás; mas ainda guardam nas profundezas a mais preciosa das riquezas, que, por muito tempo, nos impulsionará.

Rio de Janeiro, ponto de encontro de brasileiros de Norte a Sul, de Leste a Oeste; que recebe de braços abertos o jangadeiro e outros irmãos do Nordeste. Rio das praias, das raias, cruzeiros, pescadores da noite e da vida marinha. Terra de São Sebastião, paraíso dos golfinhos.

Porto dos Amores, Fonte de Inspiração

Aqui da proa, quando olhamos para trás, não conseguimos dar conta do tempo que passou. Orientados pelas estrelas, desafiamos tempestades, enfrentamos inimigos e aprendemos que navegar é preciso - mas na mesma direção!

Foi assim que descobrimos novos continentes, inauguramos a rota do oriente e encontramos em pleno mar a Fonte da Inspiração.

Traduzimos os sentimentos em música, transportamos a emoção para a ópera e o teatro, recriamos aventuras em romances, no cinema eternizamos sagas e amores em páginas de clássicos memoráveis. Quando pintamos uma marina, tentando retratar a fascinação que existe em tanto mar, deixamos o azul brincar na tela.

Descobrimos que o mar é apenas um tema: ele tem início, meio e fim, é um enredo. E toda essa experiência começou quando vencemos o medo, desfraldando as velas do Carnaval.

Pois, o amor é azul.

O céu é azul.

O mar é azul.

E entre eles, navega a nossa querida Portela!

Autores: Marta Queiroz, Cláudio Vieira e Roberto Szaniecki
Desenvolvimento: Roberto Szaniecki


Comentários
  • Avatar
    29/07/2010 19:53:32Nerudo PedrosaMembro SRZD desde 29/07/2010

    Ã?tima sinopse. Se bem desenvolvida, dará um mojestoso desfile.

  • Avatar
    28/07/2010 19:00:09Claudia AmorMembro SRZD desde 06/06/2010

    Que bonito Portela, uma sinopse que tem a dimensão da grandiosidade da Portela. Se tudo isto que esta na sinopse for bem feito a escola terá um lindo e inesquecivel desfile.Bom trabalho Roberto Szaniecki.

  • Avatar
    27/07/2010 01:34:09Francisco Carlos de Oliveira CoutinhoMembro SRZD desde 26/07/2010

    Fiquei emocionado com a leitura do enredo e a aceitação da maioria que opinou, nós portelenses sabemos que falta pouco para alcançar o ideal.O que aconteceu em 2010 foi acidente de percurso.A portela voltou a ter chão uma bateria respeitada uma harmonia competente e agora um enredo que com certeza vai dar suporte a nossos poetas,eu estou confiante.Sou brasileiro ou melhor sou portela.Não adianta chorar o que passou nós nos reacostumamos á voltar no sábado e vamos mostrar isso na avenida.Tenho certeza que á diretoria vai se esforçar para mostrar alegorias de peso d/acordo com as tradições da portela.AVANTE PORTELENSE PARA A VITÃ?RIA,TUDO AZUL COMPLETAMENTE BLUE!!!!!!

  • Avatar
    26/07/2010 23:56:16Francisco Carlos de Oliveira CoutinhoMembro SRZD desde 26/07/2010

    Ã? nesse azul que eu vou juntinho,garra alegria e paixão valeu portela!!!!

  • Avatar
    26/07/2010 17:59:44JOSÃ? ARAGÃ?OMembro SRZD desde 07/04/2009

    ESSE ENREDO POSSIBILITA GRANDES SAMBAS. ESPERO QUE A PORTELA ESSE ANO ESCOLHA O SMABA CERTO E NAO O SAMBA DE QUEM Ã? MAIS QUERIDO PELA DIRETORIA.

  • Avatar
    26/07/2010 15:25:22ClovisMembro SRZD desde 07/04/2009

    Fazendo coro ao Carlito BF: realmente, sempre foi unanimidade falarem que as fantasias mais bonitas, os destaques mais luxuosos eram da Portela. Tanto que quando a escola passava era com extrema elegãncia e soberba. Creio que o DNA de tanto glamour tenha passado para a sua afilhada mais nobre.

  • Avatar
    26/07/2010 10:10:56Julio PortelaMembro SRZD desde 11/02/2010

    Sou suspeito pra falar, mas a sinopse tá linda, parabéns Marta, Claudio e Roberto!!!!!! Cala a boca Fábio Luis de Freitas !!!!!

  • Avatar
    25/07/2010 20:29:48Milton dos Santos Batista JrMembro SRZD desde 12/05/2009

    Parabéns, polonês, Marta e Claudio! Belíssima sinopse, digna da Portela! Que a Divina Luz da Inspiração ilumine a ala de compositores para termos um belo samba!

  • Avatar
    25/07/2010 20:09:48samba meuMembro SRZD desde 16/07/2010

    belo enredo porém acho td um poko forçado....

  • Avatar
    25/07/2010 20:07:13rafael ramos delfinoMembro SRZD desde 18/04/2009

    parabéns nilo figueredo que trouxe de volta os altores marta de queiros cláudio viera . roberto mehor carnavalesco em termos de pesquisa . eu tou confiante numa boa colocação da portela em 2011.

  • Avatar
    25/07/2010 20:07:07rafael ramos delfinoMembro SRZD desde 18/04/2009

    parabéns nilo figueredo que trouxe de volta os altores marta de queiros cláudio viera . roberto mehor carnavalesco em termos de pesquisa . eu tou confiante numa boa colocação da portela em 2011.

  • Avatar
    25/07/2010 18:13:19sandraMembro SRZD desde 25/07/2010

    Enrredo Para Campeonato!!!Parabéns Portela,Vc Pode Até Ter Demorado A Escolher O Enrredo Mais Escolheu Bem!Não Desperdisse Essa Chance!Agora Ã? Com Vcs Msm!

  • Avatar
    25/07/2010 14:45:03Antonio Carlos SeabraMembro SRZD desde 02/11/2009

    Enrredo bastante consistente e com base para uma gde apresentação, não faltam elementos e informações para se dese4nvolver um gde desfile, acho que o enredo está bem desenvolvido na sinopsi. Me parece faltou flar um pouco mais nos nossos conterraneos Portugueses e até nos espanhois que foram sem duvida alguma além de nossos desbravadores os gde navegadores dos sec. XV e XVI , esses povos sem duvidas tinham alem do conhecimento do mar um verdadeiro faxscinio pela conquista. Acho qdue a minha Poprtela tem tudo pra fazer um gde carnaval com este tema. Hava vista que um dos mais belos sambas e desfiles da escola traziam como letra um belo samba que dizia: "O MAR MIsterioso Mar, que vem do horizonte"..,.lem,bram? Pra frente Portela, confio muito na competencia do Canavaleco.

  • Avatar
    25/07/2010 02:02:53Xandao GuerreiroMembro SRZD desde 03/03/2010

    Eu sou suspeito, mas eu gostei da sinopse. Fez de um tema sem graça algo grandioso e rico. Maneiro esse link que a sinopse faz com o mar ligando-se a várias culturas. Achei rico em informações, só fico preoucupado se todas estas informações serão colocadas na avenida de forma clara. VaLeu POrtElA! Hoje fiquei feliz!

  • Avatar
    24/07/2010 20:58:35FÁBIO SANDEMembro SRZD desde 02/05/2009

    O ANO ERA... 1989...O ENREDO??? "ACHADO NÃ?O Ã? ROUBADO" - PORTELA. BEM.... TUDO O QUE LI ACIMA VI NESTE DESFILE ...Ã?... SERÁ UM REVIAL??? UMA HOMENAGEM??? INSPIRAÃ?Ã?O??/ ADORO O ROBERTO... E... GOSTEI MUITO DO ENREDO APESAR DE NÃ?O SER NENHUMA NOVIDADE... ,E PELA COMPETÃ?NCIA DO CARNAVALESCO SEI QUE ERA MARAVILHOSO!!! BOA SORTE PORTELA!!!

Comentar